Posto local da GNR conta com duas novas viaturas desde o início da semana

… da Administração Interna entregou à GNR na passada segunda-feira, duas – um jipe e uma viatura ligeira – ficaram ao dispor do posto de Oliveira do Hospital que agora conta com três viaturas, uma vez que a viatura ligeira de que dispunha foi deslocalizada para outro posto do Destacamento Territorial da GNR da Lousã.

No total, o ministério de Rui Pereira entregou 428 novas viaturas, sendo que 220 foram para a PSP. A acção decorreu ao abrigo da Lei da Programação de Equipamento e Infra-estruturas das forças de segurança, traduzindo-se num investimento total de cerca de 7,7 milhões de Euros.

Ao correiodabeiraserra.com, o sargento-mor Lucénio Martins do Destacamento Territorial da GNR da Lousã destacou a “atenção” que a força de segurança que representa tem tido para com Oliveira do Hospital. “Entendeu-se por bem apetrechar o posto com dois carros novos, um para patrulhamento urbano e outro para todo-o-terreno”, referiu o responsável, sublinhando ainda que o posto local dispõe ainda de um jipe mais antigo.

Segundo Lucénio Martins, as duas viaturas vêm reforçar a acção dos militares da GNR, destacando o facto de o concelho de Oliveira do Hospital ser um dos mais populosos de toda a área do destacamento. “Até ajuda a melhorar a imagem da GNR e a moral do pessoal”, referiu, sublinhando que com três viaturas, o posto local é o melhor dotado a nível de frota automóvel em todo o destacamento.

A este diário digital, o responsável falou ainda da intenção da GNR em aumentar o número de efectivos no posto de Oliveira do Hospital. “Contamos que seja reforçado dentro em breve”, notou Lucénio Martins, informando que o posto conta actualmente com 17 efectivos.

LEIA TAMBÉM

Atropelamento mortal em Candosa, concelho de Tábua

Mulher morreu hoje em Oliveira do Hospital vítima de atropelamento na EN17 junto ao Lidl

Uma mulher, com 60 anos, morreu ao final da manhã de hoje na sequência de …

João Paulo Albuquerque acusa PS por não concluir IC6, pelo menos, até 2030

João Paulo Albuquerque considera que o IC6 não é uma prioridade, mas sim uma necessidade …