“Prata da casa” inaugurou EXPOH e não esqueceu acessibilidades

 

O secretário de Estado da Economia só vai visitar a EXPOH na próxima sexta-feira, 22 de julho, mas o certame abriu hoje oficialmente as portas.

Participada pelos responsáveis autárquicos a nível concelhio, presidente do NDEIB e da ADIBER, e outras entidades, a cerimónia inaugurativa teve a particularidade de contar com a participação direta do administrador da Azuribérica, ex-HBC, Francisco Batista, que prontamente acedeu ao desafio lançado pelo presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, para cortar a faixa e, dessa forma, proceder à abertura oficial do certame.

“A cerimónia de hoje é com prata da casa”, verificou José Carlos Alexandrino, remetendo para, as 19h00 de 22 de julho, a visita de um membro do governo, o secretário de Estado da Economia, Almeida Henriques, no certame.

Segundo explicou, naquela data, a EXPOH contará igualmente com a visita de presidentes de Câmara dos municípios vizinhos.

A proceder à abertura da segunda edição do certame, o autarca oliveirense apreciou a presença de todos os expositores e dos oliveirenses em geral. “Acho que a EXPOH valoriza concelho”, frisou.

“Sem acessos não há desenvolvimento, não há qualidade de vida, nem forma de manter as pessoas no interior do país”


À entrada de um certame destinado a promover o tecido empresarial do concelho e da região, o presidente do Núcleo de Desenvolvimento Empresarial do Interior e Beiras (NDEIB) não deu por esquecido o tema das acessibilidades, que pela sua ausência física continuam a afetar os municípios de Oliveira do Hospital, Seia e Gouveia.

“É uma coisa preponderante”, verificou o responsável e conhecido empresário, considerando que “sem acessos não há desenvolvimento, não há qualidade de vida, nem forma de manter as pessoas no interior do país”.

Fernando Tavares Pereira reconheceu as mais valias do certame que “é para continuar”, porque é um modo de “os empresários darem conhecimento do que se produz no concelho e na região”.

O objetivo, continuou, é de “fazer chegar a todo o país, a grandeza industrial e empresarial do concelho”.

Na qualidade de parceiro na organização do certame, o presidente da ADIBER considerou que a EXPOH é prova de que “esta é uma região com uma dinâmica própria, que está viva e que quer evoluir no sentido de criar possibilidade para fixação das populações”.

“Temos aqui um território vivo, criativo e empreendedor”, verificou Miguel Ventura, que se regozijou pelo facto de, com o apoio da Câmara Municipal e com os meios colocados à disposição, ser possível “ criar emprego, dinamizar o tecido empresarial local, aumentar a competitividade da região e olhar o futuro com maior otimismo”.

Para além de mostrar as potencialidades do concelho e da região, a EXPOH deve, no entender do presidente da Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital, servir para alertar as entidades para a questão das acessibilidades.

Confiante no sucesso do certame, António Lopes espera que durante os nove dias, a EXPOH seja propícia à realização de “bons negócios” e seja uma oportunidade para “convivermos e darmos as mãos, no sentido de engrandecermos o nosso concelho”.

A decorrer até 24 de julho, no Parque do Mandanelho, a EXPOH conta com a participação de 113 expositores, distribuídos por 144 stands. Emanuel é o artista que, hoje pelas 22h30, abre o cartaz cultural. O custo dos bilhetes é de 2,50 Euros, com excepção dos dias 18 e 19, em que as entradas são gratuitas.

LEIA TAMBÉM

Oliveira do Hospital fora dos estágios do PEPAL para as regiões afectadas pelos incêndios

O Governo anunciou ontem a abertura, na próxima segunda-feira, das candidaturas para estágios na administração …

MP arquiva queixa da BLC3 contra CBS e PJ continua a investigar participação criminal de António Lopes contra aquela associação

O Ministério Público (MP) determinou o arquivamento (despacho de arquivamento na integra) da queixa apresentada …