Presidente da Assembleia Municipal denuncia “sinais de chicana política”

… “a todos os que puserem a bandeira do partido, à frente da bandeira do concelho”.

O modo como a nova estrutura do PSD concelhia se está a posicionar na luta política não está a cair bem junto do presidente da Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital.

“Há sinais de chicana política”, afirmou António Lopes que, sem pronunciar siglas partidárias, logo condenou e manifestou total oposição para com os que colocam a bandeira do partido à frente da bandeira do concelho.

“A minha postura é de colocar primeiro o concelho e depois o partido”, clarificou António Lopes que apesar de vencer as autárquicas de 2009 para a presidência da Assembleia Municipal, ocupou aquele lugar na sequência do  voto de confiança que lhe foi dado por  “14 elementos do PS, seis do movimento independente, dois da CDU e um do PSD”.  Razões que reforçam a postura do presidente da Assembleia Municipal na defesa do concelho e não de um único partido.

Visivelmente desagradado com as recentes declarações emanadas do PSD oliveirense numa tentativa de criação de “factos políticos” a propósito do processo de extinção de freguesias e do próprio IC6, António Lopes disse ser defensor de um “clima de diálogo e de concordância”, pelo que desafiou a estrutura dirigida por António Duarte a “falar de maneira séria, porque os assuntos são sérios”.

“Vamo-nos deixar de chicana política”, aconselhou António Lopes, reiterando o aviso de que se o PSD levar aquela postura por diante contará com sua “oposição feroz”.

Consciente do trabalho feito nos últimos 37 anos no concelho e do que “se está a fazer”, António Lopes disse, confiante, que “o executivo municipal faz o que pode e mais do que pode”. Certo do papel dos partidos da oposição, o presidente da Assembleia Municipal aconselhou à prática de uma oposição com “propostas concretas” e “sem ambiguidades”.

“Ainda nem tomámos posse e já regista o nosso trabalho”

Sem se conseguir demarcar do lugar que ocupa na vice-presidência da Comissão Política do PSD de Oliveira do Hospital, o deputado municipal Rui Abrantes não deixou de reagir à apreciação de António Lopes, começando por registar “o nervosismo” do presidente da Assembleia Municipal. “Ainda nem tomámos posse e já regista o nosso trabalho”, continuou o deputado, demarcando-se daquela que é a postura defendida por António Lopes na política.

“Eu não tenho dúvidas do partido por que fui eleito. Fui eleito pela bandeira do PSD”, esclareceu, clarificando que é por via daquela bandeira que defende os interesses de Oliveira do Hospital. “Isto é claríssimo como a água”, registou Rui Abrantes, que chegou a interpretar a intervenção de Lopes como uma “intenção de condicionar o trabalho da Comissão Política de Secção (CPS) do PSD”.

O deputado municipal não tardou, porém, em avisar que Lopes “não terá o mesmo sucesso que teve com o bloqueio que fez aos comentários do online”. Para Rui Abrantes o “bloqueio” junto da CPS do PSD “não se reveste de tanta facilidade”.

“Não sou de me enervar muito”, reagiu ainda o presidente da Assembleia Municipal, acabando por desvalorizar as declarações em torno do condicionamento da CPS do PSD.

LEIA TAMBÉM

Silêncio do Governo sobre IC6 no lançamento da requalificação do IP3 deixa José Carlos Alexandrino desagradado

O presidente da Câmara Municipal de Oliveira do hospital mostrou-se “bastante desagradado” com o Governo, …

SONAE (Ai – Ai …) Ou em como o “ouro” de uns é o nosso prejuízo!

CDU vê aprovado na Assembleia da União de Freguesias de Ervedal e Vila Franca da Beira voto de protesto contra falta de apoio das autoridades às vítimas dos incêndios

O eleito da CDU na Assembleia de Freguesia da União de Freguesias de Ervedal e …