Presidente da Câmara apelou à modernização do comércio local e à criação de pequenas empresas

Uma plateia composta por empresários de Oliveira do Hospital foi, ontem, desafiada pelo presidente da Câmara Municipal a apostar na revitalização dos seus espaços comerciais.

“Nestes tempos de crise, é importante que contribuamos para a modernização do comércio existente e para a criação de pequenas empresas”, afirmou José Carlos Alexandrino quando procedia à abertura da sessão de esclarecimento promovida pela ADI e destinada à apresentação da quinta fase do Modcom, do Finicia e do Microcrédito.

“Este executivo tem esta preocupação”, continuou o edil oliveirense que apesar de ter entrado “há pouco tempo” na autarquia, está consciente de que é preciso “desafiar as pessoas à apresentação de candidaturas”.

Para o efeito, lembrou que a ADI passou por um processo de “revitalização” e está composta “por pessoas que podem ajudar os empresários a dinamizar novos projectos”. “Da parte do município, sem dúvida que é fundamental fazer esses desenvolvimentos”, frisou Alexandrino, destacando a importância da união entre Oliveira do Hospital e Tábua porque “as coisas hoje funcionam em cadeia e não isoladamente”.

Na opinião do edil oliveirense, “o eixo Oliveira do Hospital e Tábua pode ser mais forte” e ambos os municípios “podem alavancar a parte económica”. Optimista, José Carlos Alexandrino lembrou que apesar de se verificar “uma estagnação”, acaba por ser “nos tempos difíceis que surgem as oportunidades”.

O autarca garantiu, por isso, que o executivo a que preside “tem sempre a porta aberta para receber as pessoas e para as ajudar a criar riqueza e emprego”. “Temos uma postura de ajuda ao nosso comércio”, rematou.

ADI quer chegar a Arganil

José Francisco Rolo apresentou a estrutura como um “espaço de acolhimento e acompanhamento ao apoio técnico” e referiu que a mesma deve trabalhar em cooperação com o gabinete de Inserção Profissional e o Contrato Local de Desenvolvimento Social.

“São três pontos-chave para acolher intenções de investimento”, especificou o presidente da ADI que, na sessão de ontem, desafiou os empresários locais a procederem à identificação de “áreas e sectores de necessidade”. “Façam chegar as vossas necessidades, para que possamos trazer cá especialistas, que vos possam dar formação técnica e especializada”, continuou o responsável, lembrando que o objectivo da ADI é “desenvolver acções sustentáveis de promoção do comércio local”.

Resultante de uma parceria entre os municípios de Tábua e de Oliveira do Hospital em conjunto com a Associação Comercial e Industrial de Coimbra, a ADI começa a “piscar o olho” ao vizinho concelho de Arganil. “Temos a ambição justa de alargar a nossa acção ao município de Arganil”, desvendou José Francisco Rolo, informando também que a ADI conta já com a aprovação do projecto MERCA.

Na presença de um representante do Núcleo de Desenvolvimento Empresarial do Interior e Beiras, Rolo referiu ainda que a “ADI está disponível para alargar a sua rede de parceiros.

Os três programas apresentados são vocacionados para o apoio ao pequeno comércio. O Modcom tem disponíveis mais de três milhões de Euros para projectos na região Centro. O programa Oliveira Finicia Invista + destina-se ao financiamento de projectos de investimento com despesas financiáveis até 45 mil Euros. O Microcrédito é destinado a ideias de negócio que não ultrapassem os 10 mil Euros.

LEIA TAMBÉM

Primeiro-ministro vê nas biorefinarias uma “oportunidade” para aproveitar a floresta e elogia trabalho desenvolvido na BLC3

O primeiro-ministro destacou ontem na inauguração do Campus de Tecnologia e Inovação BLC3, em Oliveira do …

António Costa remete construção do IC6 para “quando haja condições financeiras”

O primeiro-ministro não se compromete com uma data para a construção do IC6 entre Tábua …