Presidente da Câmara de Oliveira do Hospital garante que ETAR da Cordinha está a funcionar, João Dinis tem dúvidas

O presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital garantiu na última Assembleia Municipal que a ETAR do pólo industrial da Cordinha está em condições de funcionar plenamente e disponível para receber mais águas sanitárias. José Carlos Alexandrino procurava desta forma tranquilizar o presidente da Junta de Freguesia do Seixo da Beira que se queixou de uma unidade de restauração, que bombeava as suas aguas sanitárias para a ETAR de Vila Franca da Beira, e que alegadamente está agora a lançar águas sanitárias para a via pública, desde que a estação de tratamento da Cordinha começou a servir uma padaria.

“Trata-se de uma situação de saúde pública. Há horas em que os odores são muito intensos e a população não está contente com a situação”, queixou-se Carlos Baptista. O presidente da Câmara Municipal garantiu que o problema será resolvido com a ligação daquele espaço à “ETAR da Cordinha que já está a funcionar”. Mas, entretanto, a fiscalização de qualquer violação da lei, segundo o autarca, terá de ser feita pela GNR.

As garantias de José Carlos Alexandrino, porém, não convenceram completamente o ex-presidente da extinta Junta de Freguesia de Vila Franca da Beira, João Dinis. Aquele elemento das estruturas do PCP de Oliveira do Hospital disse, durante o espaço reservado à intervenção do público, ter “dúvidas que a ETAR esteja a operar”e  com capacidade para receber mais esgotos. “Veja lá se aquilo está a funcionar como deve ser. Que já cheira mal, lá isso cheira”, atirou.

José Carlos Alexandrino voltou, mais uma vez, a garantir o pleno funcionamento da estrutura. “Só que uma parte não se vê e como alguns nem aquilo que está à vista vêem, têm dificuldades em ver o que está por baixo”, sublinhou, numa aparente alusão a uma notícia do CBS.

LEIA TAMBÉM

Atropelamento mortal em Candosa, concelho de Tábua

Mulher morreu hoje em Oliveira do Hospital vítima de atropelamento na EN17 junto ao Lidl

Uma mulher, com 60 anos, morreu ao final da manhã de hoje na sequência de …

João Paulo Albuquerque acusa PS por não concluir IC6, pelo menos, até 2030

João Paulo Albuquerque considera que o IC6 não é uma prioridade, mas sim uma necessidade …

  • Xixi

    ETAR Alexandrina, mesmo sem trabalhar por cima, é o lado onde funciona melhor.

  • Cócó

    Porque não ligam a caixa do restaurante à caixa da padaria? Assim saía mais caca cá em baixo nos terrenos.

    • António Lopes

      Porque dá muito trabalho.Por outro lado o restaurante já lá está há muitos anos e sempre se desenrascaram…(mal)…

  • Pinóquio

    Não há nada como a memória…
    Assistam ao vídeo e vejam se podem acreditar nestes mentirosos.

    http://aventar.eu/2015/09/23/passos-em-debate-com-passos/

  • António Lopes

    Tudo na vida tem uma explicação.Confrontado com as verdades em presença, e porque me recuso a pensar pelo que ouço ou me dizem.perante a discussão se a Etar funciona ou não,e dizendo uns que sim e outros o contrário, fiz o que deve ser feito.Primeiro fui ao local verificar.Efectivamente, de uma forma rudimentar mas, a Etar, está efectivamente a funcionar.Depois, conclui que como a matéria orgânica é pouca vai levar um tempo a ser um problema, da gravidade do que antes assistíamos. Confirmado e constatado tudo isto, restava concluir o porquê do cheiro, reclamação do meu amigo e camarada ,João Diniz. Depois de alguma investigação, conclui que alguém,teve o cuidado de “adicionar” ETANOTIOL- vulgo C2HSSH,para prevenir que alguém com sede pudesse beber aquela agua semi-limpa que sai da etar e corre por umas levadas antigas.Para os menos informados este produto é adicionado ao gás doméstico e provoca aquele cheiro desagradável.Para quem não sabe o gás, em si, é inodoro. Dada a sua perigosidade, é lhe adicionado este etanotiol para se saber que há fugas, quando elas existem, evitando-se assim explosões.Ora, aqui, devem ter feito o mesmo.Não fosse alguém morrer com aquela água…É por isso que aquilo cheira..! “Medida de segurança”!!!

    • Guerra Junqueiro

      Qual Etanotiol qual carapuça, todos os produtos petrolíferos são incolores e inodoros, a cor e o cheiro são adicionados por lei, para cheiras a gás, ou a gasolina ou a petróleo, etc, assim como a cor. Está tudo legislado.
      A ETAR está diretinha conforme vem da padaria, que para além dos defecos tem detergentes que requerem um tratamento especial.
      O que está ali, é um crime ambiental muito mais grave do que o da Cristina, pois é constante.

      Cumprimentos
      Guerra Junqueiro

    • Antonio Silva

      Vai-me desculpar, mas pelas fotos que vejo no artigo do engenheiro João Paulo Albuquerque não me parece que seja só água com etanotiol que está a sair da ETAR, parece-me m…. mesmo…. E a funcionar de forma rudimentar? Bem, convenhamos, que é mesmo muito rudimentar….

    • O peregrino moedor

      O que está aqui em causa não é se está funcionar de forma rudimentar ou não… O que está aqui em causa é que José Carlos Alexandrino garantiu ao Presidente da Junta de Freguesia do Seixo que a ETAR estava a funcionar em pleno. Sinceramente, não me parece que essa forma de funcionar rudimentar esteja de acordo com a legislação. Também estive no local e não me parece que aquilo tenha algo a ver com o tal Etanotiol.

      • Guerra Junqueiro

        Sr Lopes, o tal etanotiol vem em pó, em liquido ou em forma de cagalhões?
        Então segundo o Sr, o presidente trata a água e depois para não a beberem mistura-lhe trampa e mijo? Está bem pensado, em concordância com a restante governação.

        Cumprimentos
        Guerra Junqueiro

        • António Lopes

          Então queria que eu dissesse que o Senhor Presidente mente? Arranjei esta explicação técnica. até para dar razão a um artigo correlacionado..”A verdade da mentira”. Isso agora, cá pelo burgo, a arte é mentir.E mentir com convicção…O problema é que o pessoal está a ficar difícil de enganar,Desde que os telemóveis tiram foto e a internet as mostra, é uma chatice…