Presidente da Câmara de Oliveira do Hospital garante que ETAR da Cordinha está a funcionar, João Dinis tem dúvidas

O presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital garantiu na última Assembleia Municipal que a ETAR do pólo industrial da Cordinha está em condições de funcionar plenamente e disponível para receber mais águas sanitárias. José Carlos Alexandrino procurava desta forma tranquilizar o presidente da Junta de Freguesia do Seixo da Beira que se queixou de uma unidade de restauração, que bombeava as suas aguas sanitárias para a ETAR de Vila Franca da Beira, e que alegadamente está agora a lançar águas sanitárias para a via pública, desde que a estação de tratamento da Cordinha começou a servir uma padaria.

“Trata-se de uma situação de saúde pública. Há horas em que os odores são muito intensos e a população não está contente com a situação”, queixou-se Carlos Baptista. O presidente da Câmara Municipal garantiu que o problema será resolvido com a ligação daquele espaço à “ETAR da Cordinha que já está a funcionar”. Mas, entretanto, a fiscalização de qualquer violação da lei, segundo o autarca, terá de ser feita pela GNR.

As garantias de José Carlos Alexandrino, porém, não convenceram completamente o ex-presidente da extinta Junta de Freguesia de Vila Franca da Beira, João Dinis. Aquele elemento das estruturas do PCP de Oliveira do Hospital disse, durante o espaço reservado à intervenção do público, ter “dúvidas que a ETAR esteja a operar”e  com capacidade para receber mais esgotos. “Veja lá se aquilo está a funcionar como deve ser. Que já cheira mal, lá isso cheira”, atirou.

José Carlos Alexandrino voltou, mais uma vez, a garantir o pleno funcionamento da estrutura. “Só que uma parte não se vê e como alguns nem aquilo que está à vista vêem, têm dificuldades em ver o que está por baixo”, sublinhou, numa aparente alusão a uma notícia do CBS.

LEIA TAMBÉM

IP reforça meios de prevenção e limpeza de gelo e neve nas estradas da Serra da Estrela com novo Silo de Sal-gema na Guarda

A Infra-estruturas de Portugal (IP) instalou na Guarda, um novo silo de sal-gema com capacidade …

Incêndios causaram mais de 10 milhões de euros de prejuízos em Seia

Os prejuízos financeiros causados pelos incêndios dos dias 15, 16 e 17 de Outubro no …

  • Xixi

    ETAR Alexandrina, mesmo sem trabalhar por cima, é o lado onde funciona melhor.

  • Cócó

    Porque não ligam a caixa do restaurante à caixa da padaria? Assim saía mais caca cá em baixo nos terrenos.

    • António Lopes

      Porque dá muito trabalho.Por outro lado o restaurante já lá está há muitos anos e sempre se desenrascaram…(mal)…

  • Pinóquio

    Não há nada como a memória…
    Assistam ao vídeo e vejam se podem acreditar nestes mentirosos.

    http://aventar.eu/2015/09/23/passos-em-debate-com-passos/

  • António Lopes

    Tudo na vida tem uma explicação.Confrontado com as verdades em presença, e porque me recuso a pensar pelo que ouço ou me dizem.perante a discussão se a Etar funciona ou não,e dizendo uns que sim e outros o contrário, fiz o que deve ser feito.Primeiro fui ao local verificar.Efectivamente, de uma forma rudimentar mas, a Etar, está efectivamente a funcionar.Depois, conclui que como a matéria orgânica é pouca vai levar um tempo a ser um problema, da gravidade do que antes assistíamos. Confirmado e constatado tudo isto, restava concluir o porquê do cheiro, reclamação do meu amigo e camarada ,João Diniz. Depois de alguma investigação, conclui que alguém,teve o cuidado de “adicionar” ETANOTIOL- vulgo C2HSSH,para prevenir que alguém com sede pudesse beber aquela agua semi-limpa que sai da etar e corre por umas levadas antigas.Para os menos informados este produto é adicionado ao gás doméstico e provoca aquele cheiro desagradável.Para quem não sabe o gás, em si, é inodoro. Dada a sua perigosidade, é lhe adicionado este etanotiol para se saber que há fugas, quando elas existem, evitando-se assim explosões.Ora, aqui, devem ter feito o mesmo.Não fosse alguém morrer com aquela água…É por isso que aquilo cheira..! “Medida de segurança”!!!

    • Guerra Junqueiro

      Qual Etanotiol qual carapuça, todos os produtos petrolíferos são incolores e inodoros, a cor e o cheiro são adicionados por lei, para cheiras a gás, ou a gasolina ou a petróleo, etc, assim como a cor. Está tudo legislado.
      A ETAR está diretinha conforme vem da padaria, que para além dos defecos tem detergentes que requerem um tratamento especial.
      O que está ali, é um crime ambiental muito mais grave do que o da Cristina, pois é constante.

      Cumprimentos
      Guerra Junqueiro

    • Antonio Silva

      Vai-me desculpar, mas pelas fotos que vejo no artigo do engenheiro João Paulo Albuquerque não me parece que seja só água com etanotiol que está a sair da ETAR, parece-me m…. mesmo…. E a funcionar de forma rudimentar? Bem, convenhamos, que é mesmo muito rudimentar….

    • O peregrino moedor

      O que está aqui em causa não é se está funcionar de forma rudimentar ou não… O que está aqui em causa é que José Carlos Alexandrino garantiu ao Presidente da Junta de Freguesia do Seixo que a ETAR estava a funcionar em pleno. Sinceramente, não me parece que essa forma de funcionar rudimentar esteja de acordo com a legislação. Também estive no local e não me parece que aquilo tenha algo a ver com o tal Etanotiol.

      • Guerra Junqueiro

        Sr Lopes, o tal etanotiol vem em pó, em liquido ou em forma de cagalhões?
        Então segundo o Sr, o presidente trata a água e depois para não a beberem mistura-lhe trampa e mijo? Está bem pensado, em concordância com a restante governação.

        Cumprimentos
        Guerra Junqueiro

        • António Lopes

          Então queria que eu dissesse que o Senhor Presidente mente? Arranjei esta explicação técnica. até para dar razão a um artigo correlacionado..”A verdade da mentira”. Isso agora, cá pelo burgo, a arte é mentir.E mentir com convicção…O problema é que o pessoal está a ficar difícil de enganar,Desde que os telemóveis tiram foto e a internet as mostra, é uma chatice…