Presidente da Câmara fica “satisfeito quando o concelho tiver à volta de 700 desempregados”

José Carlos Alexandrino revelou-se empenhado em combater o desemprego em Oliveira do Hospital que, por este altura, atinge 1135 oliveirenses. No arranque da iniciativa “Competências para o Desenvolvimento” o autarca disse que a meta é a dos 700 desempregados.

Em Oliveira do Hospital está a decorrer, de 28 de abril a 17 de maio, a quarta edição da iniciativa “Competências para o Desenvolvimento” numa organização da Câmara Municipal em colaboração com vários parceiros, entre os quais as escolas, IEFP, BLC3, ADI e ADIBER. “Queremos criar um movimento regional de estímulo à inovação e sensibilizar à luta contra o desemprego”, explicou o vice-presidente da Câmara Municipal, José Francisco Rolo, por ocasião do arranque da iniciativa que contempla um programa diversificado de atividades, entre as quais a Feira de Emprego, Formação e Empreendedorismo, que vai ter lugar no dia 16 de maio, no Largo Ribeiro do Amaral.

Na quarta edição, a iniciativa vai ao encontro das preocupações da autarquia oliveirense no que respeita à criação de emprego no concelho, onde à data, se contabilizam 1135 desempregados. “Oliveira do Hospital tem um desemprego que me envergonha”, confessou o presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital que, num olhar sobre a realidade nacional, se regozija por o concelho ter uma taxa inferior àquela que se verifica a nível nacional.

No início do segundo mandato autárquico, José Carlos Alexandrino assume, por isso, a criação de emprego como o “maior combate deste município”, pelo que, não esconde que até ao final do mandato “ficaria satisfeito se o concelho tivesse à volta de 700 desempregados”. “Teria que reocupar 400 empregos”, observou, considerando vir a tratar-se de uma “grande vitória”. Na recuperação de emprego no concelho, José Carlos Alexandrino destaca a importância do setor têxtil. “Tem dado boas respostas”, afirmou o autarca.

A depositar elevadas expectativas na iniciativa que decorre no concelho até 18 de maio, o presidente do município dá também como bem empregue o esforço do município no programa Ativosociais. “ Temos dado bons exemplos ao país”, chegou a considerar o autarca que, do mesmo modo, disse ter “grande orgulho de ter acolhido 60 estagiários com comparticipação do IEFP”. Práticas que, apesar de criticadas, José Carlos Alexandrino considera acertadas por irem ao encontro daquele que foi o seu compromisso em campanha eleitoral: “centrar a política nas pessoas”. “O dinheiro deve estar dirigido à parte social, não conheço nenhuma obra física superior à parte social”, sustentou de igual modo o autarca.

No combate ao desemprego, Alexandrino anunciou o arranque, em breve, das obras de recuperação da Acibeira com o apoio da Câmara Municipal. “Acredito que é possível criar um modelo de desenvolvimento económico diferente que perspetiva o futuro”, referiu.

LEIA TAMBÉM

Raul Alarcon conquistou camisola amarela em Oliveira do Hospital e Marcelo Rebelo de Sousa concentrou atenções

O espanhol Raul Alarcon (W52-FC Porto) foi hoje a grande figura da Volta a Portugal …

Governo lança hoje financiamento de 36 milhões para recuperar floresta das áreas ardidas, sendo 4 milhões para o Pinhal Interior

O Governo lança hoje concursos faseados de apoio à floresta, por região do país, no …

  • P.inóquio.S

    Quando se tem quatro pessoas em casa e todas empregadas com salários acima da média, setecentos desempregados é um “sucesso”..! Ele há com cada um…Se o ridículo matasse.

    • Tal e qual

      Todas empregadas do Estado.

  • RENNIE Oliveira

    Havia um jornal que era o JL. E, pelos vistos, esse JL foi substituído por este CBS, que agora é o novo JL: o Jornal do Lopes.
    Do lado de lá da Serra, ele manda e faz as encomendas, do lado de cá o Jornal do Lopes noticia a vontade e a política do seu dono.
    Velhos tiques comunistas, dantes o PRAVDA também noticiava a voz do dono…
    No Jornal do Lopes só há lugar para as opiniões do Lopes e dos novos amigos do Lopes.
    O Lopes é o maior da cantareira. A partir do outro lado da Serra orquestra em Oliveira do Hospital um jornal só para ele.
    Que linda é a demokratia do Lopes!!

    • Caustico

      Da maneira que estás, aconselho bicarbonato de soda.
      Podes crer que o jornal é para funcionar. E vais levar com o formato papel, que é para teres juízo.
      Para escrever há muitos que aparecem, e alguns nem gostam do Lopes, mas ainda gostam menos dos outros, que não passam de parasitas.
      Espera pela volta….do jornal.

  • P.inóquio.S

    O que manda está deste lado.Quem ler vir e ouvir todos os outros, não sabe que houve um golpe de estado em Oliveira. Fica com a ideia que tivemos cá um bandido a quem demos a maior vitória de sempre,depois de já andar por cá, na política, há mais de dez anos.É obra!!! Somos todos cegos e burros!!! Os tiques dele, melhor ou pior, paga-os.Não nos custam nada.O que eu gostava de saber é quanto nos fica o silêncio e as loas dos outros. A contar com o comentador encomendado. Não é so para ele que tu, ainda tens espaço para o ofender na própria casa.Nada que o outro não tenha feito quando disse que não negociava a lista com o PS.Nós já conhecemos o estilo…Aliás ,em Dezembro ele disse que a publicidade estava pior que no tempo do Mário Alves.O tal do senhor “Garra” o intriguista de serviço(encomendado) enterte-se a fazer notícias de comentários de “Garras” iguais a ele e dá-as como notícia. Nada lá vejo em desabono.Se depois do que fez por este Concelho,depois da lisura e desprendimento com que tem estado na política é um bandido, para o senhor “Garra”, fico preocupado com o que ficou.De facto é muito diferente.Por isso incomoda tanto.Venha lá a auditoria que o senhor presidente disse que ia pedir para ficarmos todos descansados…