Presidente da Câmara quebra tabu sobre localização da ESTGOH em Lagares da Beira

“Está tomada a minha decisão sobre isso”, anunciou José Carlos Alexandrino, dia 19, naquela que foi a sua primeira assembleia municipal após a tomada de posse. Apesar de ter posto fim ao tabu que pairava sobre este processo – o anterior executivo chegou a apresentar uma candidatura ao QREN com vista à instalação da ESTGOH em Lagares da Beira – o autarca do PS manifestou-se, no entanto, interessado em encontrar uma solução para as instalações que a Acibeira deixou devolutas, e onde o Estado português e a União Europeia, nos anos 90, gastaram cerca de um milhão de contos.

“Todos nós queremos resolver o problema da Acibeira”, referiu Alexandrino, sem deixar de salientar que “já existem algumas ideias e haverá outros projectos” para dar vida ao “monstro” de Lagares da Beira.

Defendendo que as novas instalações da ESTGOH devem ser construídas na periferia da cidade, no terreno adquirido para o efeito pelo executivo de Mário Alves, o presidente da CMOH mostrou-se, entretanto, algo preocupado com o futuro da ESTGOH. “O problema da ESTGOH é o número de alunos. Se não tivermos alunos não há escola”, frisou Alexandrino, que fez questão de sublinhar que o novo curso que arrancou este ano lectivo naquele estabelecimento de ensino superior – o curso de Gestão Integrada em Qualidade, Ambiente e Segurança – “só teve seis alunos”.

Para captar mais alunos para Oliveira do Hospital, o chefe do executivo camarário sustenta que “isso passa também por um trabalho de direcção da escola”, já que – conforme frisou – “no ensino superior há hoje uma competitividade tremenda e disputam-se alunos a peso de ouro”.

Apologista de que neste processo a câmara municipal apenas pode oferecer o terreno e eventualmente o projecto – o resto “é da competência do Governo”, sublinhou o autarca –, Alexandrino informou ainda a Assembleia de que irá reunir-se com o director da ESTGOH – Nuno Fortes está de saída – e o presidente do Instituto Politécnico de Coimbra, com vista a fazer um ponto da situação.

LEIA TAMBÉM

Ana Abrunhosa entregou quatro habitações reconstruídas em Seia

A presidente da CCDRC, Ana Abrunhosa, entregou as chaves de quatro habitações (três na freguesia …

Dez detidos por tráfico de estupefacientes em Seia e Manteigas

O Comando Territorial da GNR da Guarda deteve dez pessoas, com idades entre 18 e …