Numa cerimónia para a qual o Correio da Beira Serra não foi convidado pelo facto de – como foi assegurado pela secretária de apoio à vereação – ter sido retirado da lista de entidades a convidar para as cerimónias e outras actividades autárquicas, o presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital manifestou-se contra a forma como se fazem notícias no concelho e aconselhou os jornalistas a fazerem uso da “pedagogia”.

Presidente da Câmara quer notícias “feitas de pedagogia”

 

Imagem vazia padrãoPerante uma plateia de professores e responsáveis por Instituições Particulares de Solidariedade Social que, ao final da tarde de ontem, acorreram ao Salão Nobre da Câmara Municipal para a cerimónia de entrega de livros no âmbito do Plano Nacional de Leitura e formalização do grupo de trabalho das Bibliotecas Escolares e Municipal, Mário Alves deixou os livros para passar para a esfera dos jornais e lembrar aos jornalistas que “a forma como se faz uma notícia pode ser mais aliciante para quem a lê”. É que na opinião do autarca “o discurso fácil da maledicência afasta leitores”, pelo que “as notícias também devem ser feitas de pedagogia, o que grassa pouco aqui pelos nossos lados”.

“Queixam-se de que não lêem jornais, mas as pessoas acabam por olhar para uma primeira página de jornal e não dão importância nenhuma”, considerou o presidente do município oliveirense, explicando que “o marketing da notícia deve ser feito também com pedagogia”, porque “acima de tudo está sempre a condição humana”. “Não devemos pôr em causa a honra, o carácter e a personalidade das pessoas”, acrescentou Mário Alves, notando que “só assim é possível construir uma sociedade elevada sob o ponto de vista social e político”.

O autarca imputou ainda sobre a Comunicação Social a responsabilidade sobre “a crise” que se abate sobre a política, pelo facto de “não fazer o seu papel de informar com rigor e equidade”.

Numa cerimónia dedicada ao incentivo da leitura, Alves aconselhou a Comunicação Social a fazer pedagogia “para que os nossos jovens e crianças se sintam atraídos a ler não só os livros, mas também jornais”.

LEIA TAMBÉM

Luís Lagos abandona o cargo de eleito na Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital e diz que dificilmente voltará à vida política

O eleito municipal do CDS/PP Luís Lagos comunicou hoje à presidente da Assembleia Municipal de …

Luís Lagos abandona o cargo de eleito na Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital e diz que dificilmente voltará à vida política

O eleito municipal do CDS/PP Luís Lagos comunicou hoje à presidente da Assembleia Municipal de …