Presidente da CM de Oliveira do Hospital justifica atraso na requalificação da EN 17com necessidade de negociar obras de esgotos e água que vão atravessar a via

O presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, José Carlos Alexandrino, explicou hoje que o atraso no arranque da requalificação da EN17 no espaço do concelho de Oliveira do Hospital se ficou a dever às negociações necessárias para a realização das obras de instalação de saneamento e água que vão atravessar aquela via. O autarca explicou que a aprovação destas novas empreitadas obrigaram a reuniões com os técnicos da empresa Infraestruturas de Portugal e que vão ficar muito mais baratas ao município que já não terá que alcatroar a estrada. O vereador do PSD, João Brito, por seu lado, considera que a autarquia deveria ter acautelado estes aspectos atempadamente para evitar atrasos.

“Houve um enorme folclore à volta da requalificação da EN17 e esqueceram-se de resolver atempadamente estes problemas que eram do conhecimento de todos”, explicou, referindo que em Março o presidente da autarquia anunciou que as obras iam arrancar de imediato, quando ainda tinha estes aspectos para resolver. “Esta estratégia faz todo o sentido, mas mereciam que a autarquia tivesse mais responsabilidade. Às custas disso, os oliveirenses, que não têm culpa nenhuma, viram a resolução do problema adiado e continuam a circular numa estrada sem condições. Isto poderia ter sido evitado”, rematou João Brito.

José Carlos Alexandrino, porém, sublinhou que se as obras não fossem realizadas antes da requalificação, a Infraestruturas de Portugal já não as autorizariam no futuro e aproveitou para atacar o seu antecessor Mário Alves por não ter concretizado aquelas empreitadas quando esteve à frente do município. “É a política do ‘bota abaixo’ e o ex-presidente Mário Alves que é o mentor de alguns esqueceu-se de resolver muitos desses problemas”, frisou, garantindo que a obra vai mesmo avançar e que está a recolher orçamentos para as empreitadas, mas também que, em sua opinião, faria sentido que fosse a empresa que “está a fazer a estrada” a realizar estas obras.

LEIA TAMBÉM

Nelo Silva é o candidato da coligação liderada pelo CDS à Bobadela

A coligação “Construir o Futuro”, liderada pelo CDS, e que integra o MPT e o …

Cooperativa Capital dos Frutos Silvestres, criada em Oliveira do Hospital, prevê produzir já este ano 100 toneladas de mirtilo e framboesa

Uma cooperativa de produtores de frutos silvestres prevê produzir este ano 100 toneladas de mirtilo …

  • Cardoso

    Este palhaço está cada vez mais engraçado, está lá há oito anos, e o Mário Alves é que é o culpado por o atraso das obras na EN17.
    No tempo do Mário Alves, a estrada estava boa.
    Este palhaço, que não tem outro nome, disse que as obras iam começar em 13 de março, mas já nessa altura estavam atrasadíssimas, pois a palhaçada meteu assinatura de contrato e tudo.
    Afinal o sr presidente nem os projetos da sua responsabilidade ainda tem prontos.
    Mas o mais giro que aí vem, vai ser a história do IC6.

  • Boato

    Isto de prazos não é para toda a gente. O Bendito IC anda a arrastar-se há mais de 20 anos.
    Mas, é tudo assim. Estava aí um anuncio para o dia um de Abril, com chamada de atenção que não era mentira. Pois, já passou o dia das mentiras. Terça já é o dia da revolução. Mais uma semana e é o primeiro de Maio, dia do trabalhador. O tempo vai passando. Mas, de ICs, de Costas e de anúncios, tudo indica , vai para as “calendas Gregas”..!
    Agora, anda por aí um boato,que o “relógio” está a ser regulado pela “dura légis”. Será?
    Mas, não liguem. Parece mesmo que é só boato..!
    Ai Alex, ai Alex…