Presidente da CMOH exibe dívida superior a 7,5 milhões referentes a 2009, mas relatório de gestão mostra que o montante ronda apenas os 5 milhões

O Presidente da autarquia de Oliveira do Hospital na última Assembleia Municipal exibiu um cartaz onde se podia ler que a dívida herdada do mandato do seu antecessor, Mário Alves, superava 7,5 milhões de euros. Mas o relatório de gestão apresentado em 2013, onde constam as dívidas do município de 2006 a 2013, demonstra que, quando José Carlos Alexandrino, assumiu os destinos do concelho, a dívida era apenas de 5.084.877,43 euros.

O eleito António Lopes analisou o caso e já requereu ao líder em exercício da AM, para que lhe sejam facultados os documentos de prestação de contas do Município relativos aos exercícios de 2006 e anos seguintes, bem como os valores recebidos de fundos do QREN e outros quadros financeiros em anos posteriores a 2009 e relativos a obras executadas até 31 de Dezembro desse ano.

“Muito apreciávamos que a mesa nos esclareça ou mande esclarecer, onde arranjou o executivo o número apresentado em cartaz (num número burlesco) na última AM”, escreve ainda António Lopes numa missiva, além dos requerimentos, dirigida a Rodrigues Gonçalves, na qual acrescenta que “mentir é o refúgio dos fracos”. “Um bocadinho de ética e honestidade política fica bem e enobrece o debate”, frisa.

António Lopes lembra também a Rodrigues Gonçalves que a Assembleia Municipal serve “para cumprir e honrar o mandato dos oliveirenses”. “Não é para assistir a números de baixa comédia, nem de política, politiqueira”, justifica, classificando os números apresentados por José Carlos Alexandrino de conterem “anormais discrepâncias”. “Em nome das mais elementares regras democráticas, solicito o cabal esclarecimento”, frisa, considerando que existe “um descrédito para a Câmara Municipal”, com a “divulgação sistemática de números contraditórios”.

O CBS fazendo uso da acta da reunião da câmara de 06/08/2013 onde Mário Alves garante ter deixado um saldo bancário de 2 milhões de euros de empréstimos por utilizar, acrescido de 1.538.825,00 euros que receberam depois referentes a acertos de obras que estava feitas e totalmente pagas. “Na dívida que apresentou somou o depósito de dois milhões que pertenciam à autarquia. E se a esse valor deduzissem os fundos que vieram a arrecadar posteriormente, a dívida ficaria apenas em cerca de 3,5 milhões”, explica uma fonte próxima de Mário Alves, acrescentando que o que se passou na última AM “foi um embuste político”. “Procuram por formas obscuras iludir os oliveirenses com uma boa gestão quando fazem uma gerência desastrosa do dinheiro público”, sublinha a mesma fonte. A título de exemplo, refere que só em relação à requalificação do Largo Ribeiro do Amaral, a autarquia veio a embolsar cerca de 940 mil euros.

Relatório de gestão de 2006 a 2013              

imagem grafico

Números apresentados por José Carlos Alexandrino na AM   referente à dívida de 2009                                                                                              eeee          

 

 

LEIA TAMBÉM

Capoula Santos apresentou em Oliveira do Hospital novas medidas de apoio aos agricultores afectados pelos fogos

O Ministro da Agricultura apresentou, ontem, em Oliveira do Hospital, as novas medidas de apoio …

O “Ciclone de Fogo” varreu aquela noite que o foi de (quase) todos os medos… Autor: João Dinis, Jano

Naquela noite de (quase) todos os Fogos e de (quase) todos os medos, morreu Gente …

  • António Lopes

    Quanto à dívida do Município penso, estamos esclarecidos.Quanto aos custos,receitas e despesas da água, e da Expo H, a bem ou a mal também lá chegaremos.A minha sugestão é: Se querem apresentar bons resultados, trabalhem. Se não sabem fazer contas, também escusam de as inventar..!

    • João Paulo Albuquerque

      Sr Lopes, não há palavras. Não sabem fazer contas, esquecem-se dos documentos anteriormente declarados,outorgados e aprovados.
      Tire um dia por semana e vá lá ensinar aquela gente a fazer as contas, é que lhe custa mais fazê-las em casa sem ter toda a informação há mão.
      Será possível que não acertem uma?
      Fui este fim de semana ao Circo a Oliveira, sou franco, fica a quilómetros destas nossas Assembleias Municipais. Ao que se chegou.

      Abraço
      JPA

      • Aprende a escrever

        Pombinho, como é que queres governar se não sabes escrever. Aprende a escrever. Recomendo-te que leias mais. Se desenvolveres bons hábitos de leitura permitir-te-à desenvolver a escrita, evitando os erros ortográficos e, quem sabe, pode ser que aprendas qualquer coisa. Tem calma! já te explico! Não sejas assim. Vá, não desesperes… Bem sei que já leste 3 vezes o post e ainda não encontraste o erro. Tens um “h” a mais. Já percebeste? Queres que te explique? Já sei que foi um lapso. Afinal de contas a malta do teu partido não paga segurança social, foge aos impostos e atribui tudo a um pequeno lapso de memória… Tens razão! Desculpa! Afinal é só um erro ortográfico. Afinal podes tentar ser presidente do Municipio. Gostava de te ver a tentar…

        • Professor

          Já li várias vezes e não encontro, onde está?

          • Leitor

            Só lendo a “Bola” o “Record” e o “Jogo” é que se chega a presidente.

        • Coltura

          Então, “não há palavras” é sem “h”, perdeu o “h” como a pharmacia. Está muito boa esta.
          Oliveira no seu melhor.

        • António Lopes

          A questão são os erros de Português ou é o erro sistemático nas contas?
          Quem é que tem as contas certas na Expo H?
          Qual é o valor efectivo da dívida da Câmara ,em 2009?
          Os números não foram discutidos na reunião de Câmara de 6 de Agosto de 2013?
          Será que a “maior feira do queija” provoca estes esquecimentos todos?
          De 3,5 milhões para 7, 5 milhões é mais do dobro..Não é muito erro?
          Não é muito esquecimento?
          Devemos estar descansados perante estes verdadeiros escândalos..? Temos três professores no executivo..!
          Têm assim tanta dificuldade com as contas? Eu tiro uns bocadinhos, que ninguém me paga… e apresento-as certas..!Pelo menos ainda não as contestaram..! Quem é pago a tempo inteiro não tem tempo para apresentar um trabalho idóneo..?
          Eu tiro os números dos números da Câmara. Afinal, quem é que não respeita o trabalho dos funcionários..?
          Os números dos funcionários tem alguma coisa ver com estes “golpes de rins”..? Estou curioso pelas respostas…Adivinho mais um ” desvio para canto”…

          • Guerra Junqueiro

            Parece que falta o H grande de “HOMENS”, além dos 4 milhões nas contas.
            Algum dia ouviram falar em demissão? Mostravam alguma coragem e uma réstia de ética.
            Vamos ver como acaba.

            Cumprimentos
            Guerra Junqueiro

          • Estilo

            Lopes,
            gabo-te a paciência. Agora, depois de velho, viraste columbófilo?!?! Não te fica bem e não tens jeito. Não és treinador nem, tão pouco, jogador de equipa. O teu estilo é mais de sniper rifle. E – sabes que mais?!? – gostamos de ti assim. Mesmo!

            Pombinho, vai lendo estes textos. Ajuda a acabares com os erros ortográficos. Importante é ler muito.

          • Domingas

            Quais textos? Põe aqui alguns a explicar as contas.
            Esses gostávamos de ler.

        • Provedor Justiça Ortográfica.

          correção: “permitir-te-á” e “Município” … dois erros de acentuação (ainda também de acordo com o novo acordo ortográfico). No exame também desconta ou só fizeste oral?
          Para corrigires os outros, primeiro tens de saber…
          Já agora, o cerne da questão é a língua materna ou será antes a matemática???? É que, pelos vistos, ninguém se apercebe do raciocínio lógico-abstrato subjacente a estes cálculos!!!!

      • Engenheiros de treta

        Foste corrigir sem teres a decencia de assumir o erro!??!? Todos vimos! Es um triste

        • Guerra Junqueiro

          Os erros não são nas contas?
          Sabemos que nem contas nem escrever. Decência, leva acento circunflexo.

          Cumprimentos
          Guerra Junqueiro

      • JUSTIÇA

        Que interessante. Já assinaste contrato com o circo?
        Finalmente um emprego ao teu nível.

        • Barrete

          Parece que teve azar, já tinhas ocupado o lugar.
          E de contas? Nada?

  • Festivaleiro

    Com papas e bolos se enganam os tolos.

    • Sociosocio

      Este é o meu povo!!.. este é o meu povo!!.. gritava ele…mas que mente doente, que bipolar.

  • Penelense

    Má sorte Paulo Júlio, à beira destes és um menino…

    • Justice

      É o que vamos ver.

  • Machado Assis

    O maior pecado, depois do pecado, é a publicação do pecado. Parabéns! Está bastante visível senhor presidente.

  • Politicalex

    O Mário Alves bem fazia o trabalho…O PSD da Assembleia e os independentes é que eram mais Alex…”Volta Mário”..! Estás perdoado. Por estas e por outras é que o anterior mandato ainda se equilibrou. Neste, se não for o António Lopes, é o descalabro total.
    Acta da Câmara Municipal de 6 de Agosto de 2013.

    2 – ANTES DA ORDEM DO DIA
    2.1 – INTERVENÇÃO DO VEREADOR MÁRIO ALVES
    2.1.1 – ANÁLISE AO MANDATO 2009/2013; ————————————————————-
    O vereador Mário Alves iniciou a sua intervenção fazendo a seguinte declaração: “Está
    chegado o momento de fazer um balanço político, e, portanto, a minha intervenção de hoje naturalmente que é uma intervenção que diz respeito ao percurso de quatro anos, e, até por causa de algo que li no Boletim Municipal. Começava por citar o ponto de partida deste executivo. Foi de um saldo no banco de 2 milhões de euros que estavam por utilizar de empréstimos e mais 1.538.825,00€ que entretanto recebeu de obra que estava feita e totalmente paga. Refiro-me concretamente à requalificação da estrada 504 entre Lagares da Beira e Meruge, cuja percentagem de comparticipação foi de 70% e passou para 85%, existindo aqui um benefício adicional para o município de 153.877,00€. Refiro-me, também, à requalificação urbanística do Largo Ribeiro do
    Amaral, cuja comparticipação tinha sido de 40% e passou para 85%, e, portanto, o município recebeu cerca de 943 mil euros. Refiro-me, igualmente, a uma candidatura que nós havíamos apresentado e que andaram a “enrolar” na CCDRC até à última hora, mas que depois das eleições desbloquearam imediatamente, que foi a candidatura da requalificação/adaptação da antiga Escola Primária de Penalva de Alva para a sede da Junta de Freguesia e Biblioteca, cuja comparticipação foi de 181.574,25€.” O Presidente da Câmara referiu que “está enganado, é do 2.º quadro comunitário de apoio.”O vereador Mário Alves continuou dizendo que “ou seja, o ponto de partida foi de 3.538.825,00€ de saldo positivo, porque a obra que estava feita estava toda paga, com
    exceção de casos menos relevantes em termos financeiro como é o caso do Polo Desportivo do Seixo da Beira, o valor da adjudicação foi de 93 mil ou 97 mil euros, não sei precisar.” O Senhor Presidente informou que “numa das próximas reuniões dar-lhe –ei esses dados todos.” O vereador Mário Alves prosseguiu dizendo que “tirando isso este foi o ponto de partida. É bom fazer este ponto de situação porque as pessoas em Oliveira do Hospital têm que perceber. Eu até estou numa posição em que, como não sou candidato a coisa nenhuma, não posso ser acusado de coisa nenhuma, estou a fazer aqui aquilo que acho que devo, é o balanço. Depois dizer o seguinte: Digame
    então hoje Senhor Presidente, de todas aquelas viagens a Lisboa, de todas as reuniões que teve com os tais Secretários de Estado, os Ministros responsáveis pelo POVT, etc., qual foi a mais valia que teve o concelho de Oliveira do Hospital? Ora, tanto quanto sei, e se não me falha a memória, 500 mil euros rececionados para instalar a famigerada BLC3, cujos resultados nós vemos, vão estando à vista, é um dos tais protetorados que eu já falei em duas reuniões anteriores. Apesar de muitos anúncios feitos pelo Senhor aqui neste executivo relativamente às matérias tratadas, estou a lembrar-me da ESTGOH, estou a lembrar-me das redes de água e saneamento, eventualmente, para
    Vila Franca, estou a lembrar-me de uma série de coisas. Em resumo, aquilo que interessa verdadeiramente é que de todas as diligências feitas, só as diligências feitas no domínio, eu chamar-lhe- ia, local, ou seja, na CCDRC é que tiveram algum proveito.” ——————————————-
    ——–O Presidente da Câmara referiu que “deixe-me só dar um exemplo que o Senhor omitiu, a limpeza das margens dos rios, de 500 mil euros, também se esqueceu, devia ter acrescentado, 300 para as 80 eletrificações rurais, “vieram do céu?” de Lisboa para cá, como a do POVT? da Moita/Formarigo/Carvalha, que em princípio iremos ter financiamento, também caíram do céu. Não Senhor vereador, foi preciso lutar por esses financiamentos.”O vereador Mário Alves prosseguiu referindo que “dizer também que dessa herança do passado este executivo herdou uma carteira de projetos que estavam candidatados no Quadro Comunitário e vou referir os que lá se encontravam, qualificação e ampliação da Zona Industrial de Oliveira do Hospital, com um ninho de empresas e estava previsto um investimento de 700 mil euros, a Casa do Queijo que estava prevista no espaço onde funcionou a ARCIAL, com 1 milhão de euros, a Biblioteca Municipal, com 500 mil euros, a Estrada do Vale do Alva – 3ª fase, troço de
    Aldeia das Dez /Vale Maceira, com 872.500 euros e, finalmente, as Estradas 504 e 504-2, aliás, a retificação e pavimentação da EM-509 – Nogueira do Cravo/Aldeia de Nogueira/Oliveira do Hospital, com 1.172.500 euros, e a que já referenciei Lagares/Meruge que já estava executada quando o executivo tomou posse. Esta era a carteira. Disto o que é que foi feito que não estava
    aqui? O Centro Educativo de Nogueira do Cravo que sai por uma rubrica específica do Quadro Comunitário, não tem a ver com a quota do município, tem a ver com a Carta Educativa. Sobre isso
    já disse o que tinha a dizer, considero que foi um erro aquilo que foi feito, vai ser um elefante branco, já o disse, e, portanto não o vou repetir. As ligações técnicas no Seixo, que eram da responsabilidade das Águas do Zêzere e Côa e que a Câmara assumiu, e acabou por colocar lá a comparticipação nacional. A questão das eletrificações e a questão das limpezas das margens do rio, foi isto no fundo o que foi feito além do que já estava previsto.”——————————————–
    ——–O Presidente da Câmara questionou o vereador Mário Alves da seguinte forma “e a requalificação da Av. Nova no Ervedal? Senhor Vereador Mário Alves essa saiu daqui deste pacote sabe? Saiu do dinheiro que o Senhor não utilizou neste pacote, eu estava à espera que o Senhor falasse nisso, essa saiu do dinheiro que sobrou deste pacote, nomeadamente da Casa do Queijo.” —-
    ——–O vereador Mário Alves referiu ainda que “Ficou para trás o Lar de Travanca de Lagos que foi pura e simplesmente encerrado, a Câmara pura e simplesmente, abandonou o projeto.” O Presidente da Câmara referiu que “Quem encerrou o Lar foi a Segurança Social e sobreisso muitos devem ter muito peso na consciência de não terem hoje o Lar, mas não sou eu que tenho esse peso na consciência devem ser outros que tiveram responsabilidades. Foi preciso a Segurança Social vir aí, devia solicitar o ofício onde a Segurança Social manda encerrar o Lar por falta de condições. Quando houve dinheiro do Quadro Comunitário o Senhor não fez isso e perdeu uma oportunidade única, sendo o único responsável pelo fecho do Lar.”
    O Vereador Mário Alves retorquiu dizendo “O único responsável é Senhor, o Senhor é que o fechou, o Senhor é que nada fez, o Senhor até gerou uma Associação na freguesia, foi lá enganaraquela gente para constituir uma Associação, que mandou fazer um projeto e que não teve dinheiro para o pagar e que o Senhor agora está a pagar.

    • Domingas

      Aqui está um texto, embora com alguns erros que se gosta de ler:
      Era este texto que o “Sabichais” queria que lêssemos?

      • Politicalex

        Cara “Domingas”: Erros se os há, são de origem…ver a acta. A não ser um ou outro caso de palavras pegadas,na composição do texto.Redução de linhas…Cumprimentos ao ilustre cavaleiro,Domingos Joanes…

        • Domingas

          Sim, os erros são da acta.

  • Politicalex

    “O Lar de Travanca de Lagos”!!!???Há dias, o Alex, não dizia que não tinha nada a ver com esta instituição que a sede até era em Tábua? Acho que vi isso numa resposta ao AL… A gente atura cada coisa…

    • Domingas

      Quanto mais se mexe na trampa, pior é o cheiro.
      Acho que vou ter que comprar uma máscara protectora.

  • alvalade

    Este pombo é o maior aborto que eu já vi

    • Benfica

      E que tal um espelho.
      Até sonhas com ele: Pesadelos.

    • Sociosocio

      Sem contar o Alex que não há outro igual.Foge traste