Presidente da ESTGOH avança com queixa-crime contra Carlos Maia

 

O presidente da Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital não aceita as afirmações proferidas, sexta-feira, pelo deputado socialista Carlos Maia que, em reunião da última Assembleia, disse ter recebido a informação de que “o diretor da ESTGOH anda a dizer que, daqui a um ano, a escola não está em Oliveira do Hospital”.

Numa declaração proferida esta manhã ao correiodabeiraserra.com, Jorge Almeida manifestou o seu “repúdio veemente” pelas “afirmações falsas” proferidas por Carlos Maia, por considerar que “não têm qualquer fundamento”.

“São afirmações insultuosas, por em nada corresponderem à verdade, dado eu nunca as ter proferido”, continuou o presidente da ESTGOH que a este diário digital admitiu o recurso ao tribunal para, nesse local, o deputado poder dizer “onde, quando e quem lhe disse” tais afirmações.

Para Jorge Almeida, o caso ganha gravidade maior pelo facto de Carlos Maia ter levantado a suspeita sobre a sua postura no processo da ESTGOH, “num órgão com responsabilidade da Assembleia Municipal e para o qual foi eleito pelo povo”.

“Não consinto isto. Isto é um insulto para quem anda a trabalhar sábados , domingos e feriados”, afirmou o responsável pela ESTGOH, garantindo que ainda esta tarde irá apresentar uma queixa-crime junto das autoridades competentes.

Ainda que admita as “dificuldades” que afetam as universidades e politécnicos do país, Jorge Almeida disse não compactuar com a “falsidade completa” que foi proferida por Carlos Maia e que garantiu “não conhecer de parte nenhuma”.

LEIA TAMBÉM

Jovens cientistas da EPTOLIVA de Tábua desenvolvem Compósito Antisséptico e conquistam segundo lugar na XI Mostra Nacional de Ciência

Jovens estudantes da Eptoliva, na Tábua, no distrito de Coimbra, desenvolveram uma solução desinfectante a …

A escola ou a escolinha (?). Autor: António Ferro.

Durante várias décadas, fui assistindo às mudanças (algumas drásticas e escusadas) no sistema de ensino …