Presidente de Junta interrompe intervenção de secretário de Estado em sessão solene e acusa-o de vir a Oliveira do Hospital fazer “propaganda política”

Numa cerimónia, que viria a ficar marcada por constantes interrupções à intervenção de um membro do governo, o presidente da Câmara de Oliveira do Hospital pediu ontem o empenho do secretário de Estado da Administração local, José Junqueiro, na concretização das acessibilidades que estão previstas para a região.

“Sabemos e temos consciência que o país atravessa um conjunto de dificuldades financeiras, mas que na nossa maneira de ver não serão impeditivas da construção destas vias, até porque representam um investimento de pequena monta quando comparados com outras obras anunciadas”, afirmou José Carlos Alexandrino numa referência aos IC 6, IC 7 e IC 37.

Salientando que a região norte da Serra da Estrela é “um pólo polo turístico de excelência que merece uma redobrada atenção por parte dos nossos governantes”, Alexandrino voltou também a colocar a questão da construção das novas instalações da ESTGOH na ordem do dia.

“Quando se ouve que o QREN tem uma baixa taxa de execução financeira, Oliveira do Hospital está aqui disponível para contribuir imediatamente para aumentar a respectiva respetiva taxa de execução”, frisou o autarca, a propósito do projeto da ESTGOH que a câmara municipal quer candidatar aos fundos comunitários.

O autarca que na próxima segunda-feira, dia 11, faz um ano que foi eleito pelo PS para a presidência da câmara municipal, deixou ainda um rasgado elogio à forma como o governador civil de Coimbra se tem empenhado, junto do Governo, na reivindicação de obras consideradas imprescindíveis para o desenvolvimento do concelho.

Sobre o futuro do município que está mandatado para presidir até 2013, o chefe do executivo oliveirense reabriu a “velha” janela de oportunidades – o turismo – para sustentar que “o futuro de Oliveira do Hospital – com condições excepcionais excecionais ao nível dos recursos paisagísticos e naturais – passará por uma nova dinâmica no sector setor do turismo”.

Nesta cerimónia da comemoração do centenário da proclamação da República em Oliveira do Hospital – na sessão solene a câmara municipal deu “tempo de “antena” aos representantes de todas as forças políticas com assento na assembleia municipal –, Alexandrino fez também questão de notar que “hoje, no nosso concelho, existe um ambiente de diálogo” em que – conforme salientou – “as pessoas são a nossa prioridade”. “E estas pessoas são os munícipes, independentemente das suas convicções partidárias”, sublinhou.

Deputado municipal da CDU incomodado com intervenção de secretário de Estado sobre os “regimes comunistas”

Com um discurso muito centrado em política nacional e na defesa do governo de José Sócrates, a intervenção de encerramento feita pelo secretário de Estado da Administração Local acabou entretanto por ficar marcada por alguns “apupos” que lhe foram endereçados pelo presidente da junta de freguesia de Vila Franca da Beira, João Dinis.

Referindo-se à Coreia do Norte e a Cuba, e numa declaração que foi interpretada como sendo uma resposta ao discurso produzido pelo autarca da CDU, José Junqueiro fez uma referência crítica sobre a falta de liberdade de opinião naqueles “regimes comunistas”, e João Dinis – num tom irritado – não se conteve e transformou-se no centro das atenções. “Então e a China, está a esquecer-se da China senhor secretário de Estado!”, interrompeu o autarca da Cordinha.

Junqueiro prosseguiu como se nada tivesse acontecido mas, a dada altura, aborda a polémica questão das portagens nas SCUT e diz que a oposição lhe faz lembrar um Deus romano: “o Deus Jano”, que – explicou – “tem duas caras”.

Também conhecido por Jano – falta saber se aquele governante teria conhecimento disso! –, o deputado municipal da CDU contorceu-se na cadeira, elevou o tom de voz para que toda a plateia ouvisse e disparou: “Já está a abusar da propaganda política política nesta sala”.

Alguns deputados municipais ainda tentaram acalmar o autarca, mas Dinis não se calou e fez várias interrupções ao discurso do secretário de Estado, que acabou por reagir alegando que “em democracia tem que haver capacidade para ouvir o que os outros têm para dizer”.

Escaramuças à parte, Junqueiro respondeu entretanto ao repto deixado pelo presidente da Câmara, alegando que o governo não deixará de concretizar os itinerários que estão previstos na concessão Serra da Estrela.

Sublinhando que não “há desenvolvimento sem mobilidade”, aquele membro do Governo criticou o facto de o PSD estar contra aqueles investimentos no interior do país, mas disse estar confiante no “seu colega de governação” – o secretário de Estado Adjunto das Obras Públicas e das Comunicações – Paulo Campos.

 

LEIA TAMBÉM

Viva o 25 de Abril! Sempre! Autor: João Dinis, Jano

Ao 25 de Abril de 1974 e à nossa magnífica “Revolução dos Cravos” se colou …

António Lopes

António Lopes junta acórdão do TCANorte para reforçar acusação no processo contra o município de Oliveira do Hospital

O ex-presidente da Assembleia Municipal (AM) de Oliveira do Hospital António Lopes pediu ao Tribunal Administrativo …