Primeiro Centro Educativo do concelho está pronto a acolher alunos em Nogueira do Cravo (com vídeo)

Trata-se do primeiro Centro Escolar do concelho e foi, ontem, inaugurado em Nogueira do Cravo. A obra no valor de 1,4 milhões de Euros, financiada em 85 por cento por fundos comunitários, é entendida pelo presidente da Câmara de Oliveira do Hospital como uma “grande vitória para a educação”.

Com um atraso de um ano em relação ao que tinha sido inicialmente perspetivado, a inauguração do Centro Educativo – a obra esteva a cargo das Construções Irmãos Peres – afigurou-se ontem como um momento alto da história da freguesia de Nogueira do Cravo. Objeto de requalificação, a antiga escola primária da freguesia deu lugar a um moderno e atrativo edifício estando, por isso, pronto para receber alunos, professores e funcionários.

“Pelas minhas contas serão cerca de 170 pessoas que irão circular por estas paredes”, registou o presidente da Comissão Administrativa Provisória do recém criado mega agrupamento de escolas de Oliveira do Hospital a quem foi entregue a chave da nova escola de Nogueira do Cravo. “Um edifício bom para alunos, professores e funcionários”, verificou Albano Dinis que, na condição de defensor da escola pública, partilhou a satisfação de, naquele momento, participar na inauguração de um espaço que, espera, venha a primar pela diferença no que aos afetos e bom relacionamento diz respeito.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA“Todos os nogueirenses devem sentir-se orgulhosos com este Centro Educativo que é primeiro e único no concelho”, afirmou o presidente da Junta de Freguesia de Nogueira do Cravo que, de saída do trabalho autárquico, não escondeu a satisfação por poder brindar o povo que em si confiou com uma “obra que apresenta valências necessárias ao ensino de qualidade” e só possível graças ao “executivo de José Carlos Alexandrino que sempre batalhou arduamente por este sonho”. “Este centro escolar é exemplo de uma vontade que ultrapassou obstáculos e contrariedades, mas que nunca se afastou do seu desígnio principal de dar novas condições aos estudantes do concelho e da região”, reconheceu o autarca.

“Inaugurar uma escola é certamente fechar uma prisão”, teve também oportunidade de referir o padre António Borges de Carvalho que não tem dúvidas de que “quanto mais escolas houver a funcionar bem, menos prisões haverá”. “Trata-se da educação”, referiu ainda considerando acertada a opção do município de dotar a freguesia de Nogueira do Cravo com um moderno espaço educativo.

Sem fazer ouvidos moucos às críticas e à polémica em que o processo de construção do Centro Escolar esteve envolvido, o presidente da Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital louvou o executivo pela “coragem em deitar mãos a esta obra”. Um investimento que Lopes entende acertado numa freguesia que, no concelho, é a que regista “maior pujança económica, tem população letrada e que, contrariando o que vem acontecendo, tem aumentado a sua população”. “Nem sempre decidimos bem, mas na minha opinião o executivo esteve bem ao fazer requalificação desta escola”, reconheceu António Lopes que – não fechando a porta a possibilidade de, no futuro, a depressão demográfica obrigar ao encerramento da escola – garante que prefere que “se construa uma escola para ficar vazia, do que se construa uma prisão para ficar cheia”.

“Acreditamos no desenvolvimento económico do concelho e que as gentes de Nogueira têm potencialidades”

Defensor número um da requalificação da antiga EB1 de Nogueira do Cravo num moderno Centro Educativo, o presidente da Câmara não poderia estar mais satisfeito com a sua inauguração. Sem deixar de pedir “desculpa” às famílias que vão ser servidas pela nova escola pelos atrasos decorrentes dos condicionalismos do Tribunal de Contas, José Carlos Alexandrino considerou estar em face de “uma grande vitória para a educação, para Nogueira e para as crianças e profissionais”.

centroescolar2“Vão ter condições idênticas às dos outros alunos. Para mim a melhoria na aprendizagem e condições de trabalho é que justificam esta obra”, referiu o autarca que destacando os vereadores – socialistas e do movimento independente Oliveira do Hospital Sempre – que desde a primeira hora se revelaram a favor daquele investimento, também não esqueceu os que votaram contra e a “gente da Comissão Política do PSD que fez um comunicado a criticar a construção do centro alegando que não vai ter alunos”.

“Também construímos as nossas casas, mesmo sabendo que vamos morrer e as vamos deixar vazias e não deixamos de as construir. Construímos este centro porque acreditamos no desenvolvimento económico do concelho e que as gentes de Nogueira têm potencialidades, mas há quem não acredite”, continuou o autarca que só tem pena de não ter sido presidente no mandato anterior para também a dotar a cidade de Oliveira com um moderno Centro Escolar.

Diante do povo de Nogueira e satisfeito por ter conseguido travar a ameaça de extinção da freguesia, Alexandrino orgulhou-se ainda de ali prestar contas, regozijando-se por no seu mandato terem sido investidos três milhões de euros na freguesia. “Aos que acusam este executivo de não ter obra feita, gostava de perguntar onde é que andaram os executivos deles porque nunca houve nenhum executivo que investisse tanto em Nogueira do Cravo”, rematou.

LEIA TAMBÉM

Polícia Judiciária deteve mulher que tentava introduzir haxixe na prisão de Coimbra

PJ suspeita que mãe pode ter morto criança na Guarda

A morte de um menino de 9 anos ocorrida ontem na localidade de Sortelhão, na …

Atropelamento mortal em Candosa, concelho de Tábua

Mulher morreu hoje em Oliveira do Hospital vítima de atropelamento na EN17 junto ao Lidl

Uma mulher, com 60 anos, morreu ao final da manhã de hoje na sequência de …

  • Ouvido na barbearia

    – Então vale mais construir uma escola para ficar vazia, do que uma prisão para ficar cheia?
    – Segundo os dirigentes socialistas e clericais católicos, parece que sim!!!
    – E eu a pensar que era preferível construir uma prisão para ficar vazia!!! Sempre lá podem dar aulas dentro.
    – E até dizer a missa.

  • Oliveirense

    Ó barbeiro, não te preocupes que as prisões depressa ficariam cheias, pois ontem saíram com as orelhas a arder e a raiva era tanta que eram capazes de fazer muita coisa….
    Tivessem tanta dedicação a formar listas e a trabalhar em prol do Concelho. Não se conhecem trabalhos/atividades em Oliveira do Hospital que fossem produzidas pelos elementos da CPC nem muito menos pela surpreendente candidata – cuja única ação foi destruir as escolas do Concelho.

  • Guerra Junqueiro

    Este “elefante branco” foi criado pelo falecido Professor Dr. César de Oliveira, sendo agora engordado pelo Prof. José Carlos Alexandrino.
    É típica a criação e engorda “destes animais” por parte dos socialistas, com o dinheiro de todos nós (Estado).
    Cabe sempre ao PSD o abate de tais “mastodontes”, cabe ao PS criticar tais factos. Já estamos habituados a ver casos como, a ACIBEIRA, a BLC3, as piscinas, os campos de futebol, etc, que vamos continuar a pagar por muitos anos. Podem agradecer ao PS, e neste caso a JCA.

    Há escolas a mais para os alunos que temos. O que se deve fazer?
    Pelo parte do PS, devem-se criar mais escolas e mais postos de trabalho públicos.
    Quem paga?
    A politica existente para o desenvolvimento é nula. A maioria dos residentes no concelho são reformados e empregados públicos. O que esperam que aconteça? Falência económica concelhia.

    Cumprimentos
    Guerra Junqueiro