PROTESTE revela morada da poupança nacional

A DECO PROTESTE visitou 581 lojas de todo o País e revela que os preços mais baixos moram nas lojas do Jumbo. O Continente perdeu terreno na corrida. A revista dos consumidores analisou 50 617 preços para 2 cabazes: um com 85 produtos de características definidas, para quem privilegia as marcas do fabri¬cante mais vendidas, e outro mais adaptado aos novos hábitos dos portugue¬ses, a pensar em quem combina marcas de fabricante com as mais económicas.

Descubra o supermercado mais barato da sua região com o simulador em deco.proteste.pt/supermercados.

Para encher o carrinho com o primeiro cabaz, todas as posições do pódio pertencem ao Jumbo. Isolado na liderança, o da Amadora ganha a corrida na¬cional. A 2.ª posição é ocupada pelo da Maia e a 3.ª posição pelo de Setúbal. O Pão de Açúcar de Vila Nova de Gaia e os Mosqueteiros, através do Intermarché Contact, de Vila Pouca de Aguiar, só rivalizam no cabaz que a PROTESTE estreia este ano para melhor servir os consumidores.

Em termos globais, os preços mais elevados habitam a Sul: 3 lojas do distrito de Lisboa (Bilene, na cidade, Polisuper, de Porto Salvo, e Suportel, na Portela) são as mais caras, acompanhadas pelo Supermercado Veríssimo, em Beja.

Escolher a morada certa rende um reforço de centenas de euros no orçamen¬to. Por exemplo, em Setúbal, para uma despesa mensal de € 150 na Pluricoop (Av. António Sérgio), gasta mais € 495 ao ano do que no Jumbo (Av. Coração de Maria). No Porto, fazer mais um quilómetro significa uma economia de € 172 por ano. Basta visitar o Pingo Doce, na R. Passos Manuel, em vez do Froiz. Se alargar o percurso, sem sair do distrito, também poupa. Em Lisboa, preferir o Jumbo da Amadora ao Bilene, na R. Prof. Reinaldo Santos, vale € 845 anuais.

Na guerra por cadeias, o Jumbo consolida a 1.ª posição nos dois cabazes e o Pão de Açúcar cola-se no 2.º posto. Já as famílias Continente e Continente Mo¬delo partilham a 3.ª posição. Trocar alguns produtos por equivalentes das mar¬cas mais baratas pode render um corte médio de 20 por cento. Nas lojas Ponto Fresco, este atinge 24% e ,no Lidl e no Pão de Açúcar, ronda os 22 por cento.

www.deco.proteste.pt

LEIA TAMBÉM

GNR deteve alegados traficantes de droga nos acessos a uma “Rave” em Oliveira do Hospital

Pastor de 90 anos continua desaparecido em Seia

Um pastor de 90 anos que está desaparecido na pequena localidade de Valezim no concelho de …

Polícia Judiciária deteve mulher que tentava introduzir haxixe na prisão de Coimbra

PJ deteve em Coimbra suspeito de homicídio na forma tentada

A Polícia Judiciária (PJ) identificou e deteve, na segunda-feira, em Coimbra, um homem suspeito da …