PS a duas vozes em Lagares da Beira

 

Em Lagares da Beira, concelho de Oliveira do Hospital, o apoio ao eleito secretário geral do Partido Socialista foi inicialmente organizado em duas frentes.

Na prática, aos cerca de 100 militantes que integram a secção de voto de Lagares da Beira faltou muito pouco para serem apresentadas duas listas apoiantes do mesmo candidato, divergindo porém nos nomes de delegados candidatos ao congresso, que se realiza nos dias 9, 10 e 11 de setembro.

O caso que remonta a meados do passado mês de julho – as eleições decorreram no concelho no dia 23 de julho – acabou contudo por não ter efeitos práticos, já que os autores da segunda lista apresentada, em nome do “bom ambiente” no seio do partido, terão decidido recuar e não levar por diante a apresentação de uma lista de candidatos a delegados.

Numa secção de voto onde António José Seguro elegeu dois delegados para o congresso, a participação de militantes seguiu a tendência concelhia, traduzindo-se na fraca adesão à mesa de voto.

O caso que chega a ser desvalorizado por algumas individualidades do PS concelhio, seguiu contudo o caminho que chegou a ser posto em prática no concelho de Coimbra, onde – como apurou o correiodabeiraserra.com – em pelo menos uma secção de voto chegaram a ser apresentadas duas listas de delegados apoiantes de António José Seguro.

O episódio, que nem chegou a ser do conhecimento da maioria dos militantes chamados a eleger o sucessor de José Sócrates no cargo de secretário geral do PS, ainda não mereceu a apreciação do presidente da Comissão Política Concelhia do Partido Socialista. José Francisco Rolo foi contactado por este diário digital, mas até ao momento o dirigente político ainda não se pronunciou sobre o caso.

Ainda que a constituição de duas listas apoiantes de um mesmo candidato tenha sido uma realidade numa secção de voto, que nem chega a ter uma centena de militantes, figuras ligadas ao PS de Oliveira do Hospital garantiram a este diário digital que não existe qualquer tipo de conflito no seio do partido, nem falta de diálogo. “Aconteceu aquele episódio em Lagares da Beira, mas foi resolvido sem problemas”, referiu um militante a este diário digital, que preferindo remeter-se ao anonimato, garantiu que “no partido existe democracia, debate de ideias e boa união”.

Notícia relacionada.

LEIA TAMBÉM

CDS condena apoio do Grupo Aquinos à candidatura do PS em Tábua

O CDS/PP condenou hoje em comunicado um alegado manifesto que terá aparecido ontem no concelho de …

Uma estória do “Reizinho” que era (muito) maior que a própria sombra… Ou a estória do aprendiz de Deus que se queimou no delírio da arrogância… Autor: João Dinis

– “O Município sou eu !  A oposição sou eu !  As eleições sou eu …