PS de Oliveira do Hospital acusa ISCAC de “rapinar” cursos à ESTGOH (com vídeos)

Estão reabertas as feridas entre Oliveira do Hospital e Coimbra. Depois de esta manhã ter visitado a ESTGOH na sequência do anúncio da extinção de mais um curso, o presidente do PS oliveirense acusa o ISCAC de “rapinar” cursos à ESTGOH e lançou um apelo à comunidade para que se mobilize em defesa do que entende ser a “jóia da coroa”.

À semelhança do que aconteceu no verão de 2011, por esta altura todas as atenções se centram na Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital. O anúncio da não atribuição de vagas ao curso de Administração e Marketing da ESTGOH e a consequente abertura de um curso semelhante – Marketing e Relações Internacionais – no Instituto Superior de Contabilidade e Administração de Coimbra (ISCAC) relançou as suspeitas de tentativa de esvaziamento da ESTGOH conducentes a uma possível extinção.

Em causa está um processo que continua a carecer de explicações, mas que o presidente do Instituto Politécnico de Coimbra veio justificar em declarações hoje saídas no diário de Coimbra com um “regime de exceção” de que beneficiou o IPC e que resultou na extinção da licenciatura de Administração e Marketing da ESTGOH e na abertura de Marketing e Relações Internacionais no ISCAC. Um regime de exceção que, ao final da manhã, foi questionado pelo presidente do PS de Oliveira do Hospital que não compreende o motivo pelo qual o mesmo foi “desfavorável” à ESTGOH. “Que proximidade é que houve entre o ISCAC e a Secretaria de Estado do Ensino Superior para que o regime de exceção tenha sido desfavorável a Oliveira do Hospital e favorável ao ISCAC?”,  perguntou o líder concelhio dos socialistas que neste processo, não tem dúvidas de que “o ISCAC anda claramente a criar luxos à custa do empobrecimento da ESTGOH”. Uma atuação que José Francisco Rolo condena quando verificado entre “escolas irmãs”. “Andarem neste ambiente de rapinagem de cursos é inaceitável e nem sequer é são na mesma instituição”, observa o socialista que também desaprecia o “jogo do empurra” no que toca ao assumir de responsabilidades. “O presidente do IPC empurra para o ensino superior e o secretário de Estado empurra para o IPC”, denuncia José Francisco Rolo que, enquanto líder do PS concelhio garante “pedir responsabilidades a quem de direito”.


Ainda a avaliar os estragos resultantes da não atribuição de vagas – “ainda a procissão vai no adro” – o presidente dos socialistas não tem dúvidas da importância que a ESTGOH tem para o concelho de Oliveira do Hospital e toda a região. Sem desvalorizar a importância que a Universidade de Coimbra e o IPC têm para Coimbra, José Francisco Rolo avisou que também Oliveira do Hospital “se orgulha da ESTGOH” que encara como sendo um “património universal, inalienável do concelho e do distrito”.
“Não esqueçam que a ESTGOH é a jóia da coroa de Oliveira do Hospital”, aconselhou José Francisco Rolo que apelou para que a escola seja dotada de oferta formativa “apelativa e de qualidade e não de oferta que seja bloqueadora do seu desenvolvimento”.

Na mira do líder concelhio dos socialistas está a abertura de uma licenciatura, em parceria com a BLC3, na área dos biocombustíveis, mas que tem vindo a ser “sucessivamente entravada”. “É bom que os decisores e responsáveis do IPC e do governo tenham consciência do que é ajudar ou entravar a ESTGOH”, insistiu José Francisco Rolo, dando certezas de que “com ou sem aliados o PS cá está para enfrentar sem qualquer reserva os adversários da escola”.

Apreciando a postura do presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital pela “forma corajosa como tem acompanhado processo” – José Carlos Alexandrino aguarda resposta ao pedido de audiência que endereçou ao secretário de Estado da Educação – José Francisco Rolo entende também ser hora de o povo se unir em defesa da escola. “É bom que a comunidade oliveirense se mobilize em defesa da jóia da coroa do concelho e do distrito”, concluiu.

Na receção que fez ao PS oliveirense, o presidente da ESTGOH, o arquiteto Carlos Veiga,  escusou-se a prestar qualquer declaração aos jornalistas.

LEIA TAMBÉM

Polícia Judiciária deteve mulher que tentava introduzir haxixe na prisão de Coimbra

PJ deteve em Coimbra autor de crimes de homicídio, na forma tentada e de roubo

A Polícia Judiciária deteve um homem pela presumível prática de um crime de homicídio, na …

GNR realizou ontem 40 detenções em flagrante delito, sete das quais por roubo

Filho preso por suspeitas de ter matado mãe com martelo em Viseu

O homem de 37 anos suspeito de ter matado a mãe em Santarinho, no concelho …