PS

PS de Seia acusa Governo de impedir a concretização do maior investimento alguma vez anunciado para a região

A Comissão Política do Partido Socialista de Seia veio hoje publicamente manifestar o seu “mais veemente protesto” pela decisão anunciada ontem pelo Governo de cancelar a construção da Barragem de Girabolhos. Os socialistas de Seia consideram que, “depois de todas as expectativas criadas e das diligências feitas, bem como da salvaguarda dos impactos ambientais”, esta decisão “é altamente penalizadora para o desenvolvimento do concelho de Seia” e impede “a concretização do maior investimento alguma vez anunciado para a região”.

“Estranha-se que, ao longo do processo de reavaliação do Plano Nacional de Barragens, não tenha sido dada qualquer explicação aos municípios. Trata-se de um comportamento incompreensível e inaceitável, que ignora as mais básicas regras de cordialidade, violando, simultaneamente, o princípio do dever de lealdade e respeito institucional entre entidades legítimas num Estado de Direito” pode-se ler num comunicado, no qual aquela estrutura socialista diz ainda estar sempre “ao lado das populações” e nunca se inibir de “defender os interesses do concelho de Seia, independentemente da cor política do governo”. Aquela estrutura, acrescenta ainda, que não aceita esta decisão e promete solicitar “uma reunião, com carácter de urgência, ao Secretário-geral do PS e Primeiro-Ministro, de modo a esclarecer, cabalmente, uma decisão desta natureza, suas causas e consequências”.

O PS de Seia, faz ainda saber, que “mantém a sua autonomia, o seu espírito crítico e a cultura de exigência em relação ao poder central… tendo em vista a resolução dos grandes problemas” da região, particularmente nas áreas do emprego e das acessibilidades”. Os socialistas de Seia consideram ainda que relativamente a estas matérias o actual Governo tem de fixar compromissos. E, a concluir, afirmam que “não trocam a defesa intransigente dos interesses” do concelho de Seia “por qualquer estratégia de natureza partidária”.

LEIA TAMBÉM

tractor

Homem morre em acidente com tractor em Vila Nova de Poiares

Um homem, com cerca de 60 anos de idade, morreu hoje, no concelho de Vila …

Gouveia organiza 6ª Milha Urbana em Atletismo

Organizada Núcleo de Desporto e Cultura de Gouveia, a 6ª Milha Urbana em Atletismo que …

  • João Albuquerque

    Os resultados da “geringonça” começam a aparecer. Rebentam com o dinheiro todo, depois tomam estas decisões. Entretanto na EDP os salários milionários são aumentados. No governo fazem-se contratos chorudos aos amigos, o BE fica satisfeito em aparecer e receber uma imensidão de ordenados dos seus boys nos grupos de trabalho, o PCP contenta-se em não privatizarem as empresas onde estão empregados os seus militantes e os sindicalizados para não acabar como partido.
    E vimos este PS entregar os nossos bancos aos vizinhos Espanhóis, garantindo assim a qualidade para o resto da vida dos principais intervenientes.
    Ainda há dúvidas que o PS só serve para roubar as instituições, o povo e a Pátria? Para mim não há.

    João Albuquerque

    • Basta de PS

      Apadrinhado pelos alemães, nascia o PS há 43 anos. Hoje, um dos seus secretários-gerais, está a trabalhar na Alemanha para a banca. Outro está a ser investigado pela Justiça. Sem esquecer ainda o apoio da CIA e de Bilderberg. Parabéns PS. Pobre Portugal…

      • Pintas

        E TAMBÉM AO PINTO BALSEMÃO&CIA…

        • Vermelhão

          É verdade. A esse e muitos mais. E sempre assim será. Uns mais que os outros. Nem percebo porque perdemos tempo com os que nos roubam a nível nacional. Não seria melhor restringirmo-nos à nossa insignificância, e dar-mos importância à nossa terra? Vejam os lambões que temos na nossa terra, que se julgam mais que os outros por terem ocupado cargos nacionais, mas que pela terra nada fizeram. Mas que a qualquer momento vão aparecer por aí com promessas.

    • Relojoeiro

      “Geringonça”?
      Então que dizer dos “guerrilheiros passortas” . e ” sus muchacho(a)s que, ao abandonarem – por força do voto democrático! – deixaram o “território” todo minado?
      Com um pouco de cuidado, e se deste “relógio” montado houver afinação, talvez que o tramontano PPD – esse dos da banqueira “geringonça” deste país, que tantos “lucros” nos deu, a todos – nunca mais nos incomode …