PS, sem dinheiro, recorre a empréstimo para pagar campanha

A falta de liquidez do PS é a uma das principais notícias de hoje do semanário Expresso, segundo o qual o partido tem uma dívida de 11 milhões de euros à banca que pode levar à hipoteca de sedes. Segundo aquele jornal, o PS pediu um empréstimo à banca, no valor de 1,5 milhões de euros, para poder pagar a campanha eleitoral, renegociou os juros da dívida e está a reavaliar o património que detém um pouco por todo o país.

Há meses que uma boa parte das secções do PS não recebem as verbas que lhes são devidas, pelo que enfrentam dificuldades para fazer face a despesas correntes, como o pagamento de rendas, água ou luz.

O secretário nacional do PS para a Administração, Luís Patrão, admite ao Expresso que o partido “enfrenta uma situação orçamental exigente”, pelo que as medidas adoptadas “não são mais do que medidas de boa gestão, aplicáveis a qualquer instituição ou entidade”.

LEIA TAMBÉM

Tomada de posse dos órgãos autárquicos marcada pela tragédia dos incêndios e presidente reeleito aposta em “fazer renascer Oliveira do Hospital”

Não foi uma tomada de posse normal dos novos responsáveis pelo munícipio. Os discursos inflamados …

Luís Lagos abandonou liderança distrital do CDS/PP e só aceita cargo de eleito na AM de Oliveira do Hospital “com total liberdade partidária”

O Presidente da Distrital do CDS/PP de Coimbra, Luís Lagos, abandonou ontem a liderança daquele …

  • Politicalex

    Quem diria…! E os moralistas cá do burgo que andam sempre a apontar o dedo, não dizem nada..?