PS vence europeias com recorde de abstenção e Marinho Pinto é a principal surpresa

O Partido Socialista venceu as eleições europeias em Portugal, marcadas por um recorde da abstenção: 66,1%. Para António José Seguro este resultado, uma “grande vitória” do PS, significa que “o atual governo chegou ao fim”.

A surpresa deste domingo foi a eleição de Marinho Pinto nas listas do Movimento Partido da Terra. Um resultado que contrasta com uma queda significativa do Bloco de Esquerda.

O Partido Socialista é o vencedor das eleições europeias deste domingo, confirmando as sondagens divulgadas logo ao início da noite e que lhe atribuíam a maior percentagem de votos e a eleição de oito a nove eurodeputados.

O Movimento Partido da Terra (MPT), cujo cabeça de lista é o antigo bastonário da Ordem dos Advogados António Marinho Pinto, surge como a principal supresa das eleições europeias. O MPT surge como o quarto partido mais votado.

Outro partido que pode reclamar vitória neste domingo é a CDU, a coligação entre PCP e Verdes, com uma percentagem superior a 12%, e que constitui um dos melhores resultados eleitorais dos comunistas.

O BE cai nestas eleições e deverá conseguir apenas eleger um representante no Parlamento Europeu, ficando com menos de 5% dos votos.

Na primeira reação às projeções televisivas, o cabeça de lista socialista, Francisco Assis, considerou que se inicia um “novo ciclo” em Portugal, afirmando que a coligação PSD/CDS terá uma “derrota histórica” e que o PS se tornou novamente o maior partido.

“Inicia-se um novo ciclo na vida política portuguesa. A direita vai ter uma verdadeira derrota histórica e o PS tornou-se novamente o maior partido político português. Ficou evidente que os portugueses querem uma mudança”, declarou o “número um” da lista europeia do PS.

A satisfação socialista foi vincada mais tarde pelo líder do partido, António José Seguro: “O PS teve hoje uma grande vitória”.

A derrota da coligação PSD-CDS foi também destacada por Jerónimo de Sousa que anunciou a apresentação de uma moção de censura ao Governo. Uma forma de dar continuidade ao que diz ser “uma censura do povo” ao executivo.

O presidente do PSD reconheceu a responsabilidade política pela derrota da Aliança Portugal nas europeias mas relativizou esse resultado, afirmando não ter sido tão grande quanto foi prognosticado.

Pedro Passos Coelho atribuiu a vitória ao PS, até porque em eleições “só há um que ganha”. Foi o PS que ganhou estas eleições e, portanto, felicito o PS por essa vitória eleitoral”.

O cabeça de lista do MPT, Marinho Pinto considerou que a sua eleição para o Parlamento Europeu é o “resultado natural” do processo, no qual participou de forma voluntária e consciente.

Já o cabeça de lista da Aliança Portugal ao Parlamento Europeu, Paulo Rangel, saudou o PS pela vitória nas eleições europeias, mas considerou que os socialistas não têm razão para “entrar na euforia” manifestada por Francisco Assis.

Paulo Rangel lamentou a derrota da Aliança Portugal, mas sustentou que olhando para o que se passou com “muitos governos” da União Europeia, os resultados obtidos por PSD e CDS-PP são “comparativamente interessantes”.

jn.pt

LEIA TAMBÉM

«Castração» política em Oliveira do Hospital. Autor: João Cruz

Passados 44 anos após o 25 de Abril de 1974, vive-se hoje em Oliveira do …

Gouveia recebe Campeonato Mundial Trial de motos

O Parque da Senhora dos Verdes, em Gouveia, vai receber, entre os dias 23 e …

  • António Lopes

    Há vitórias” para todos os gostos: Oliveira do Hospital:

    Votaram 5520 – menos 1527 eleitores

    O PSD e CDS perderam 1438 votos relativamente às últimas europeias..Destes, o PS ganhou 332!!!

    Das
    autárquicas de Setembro para estas Europeias o PSD e o CDS perderam
    1090 votos.

    O PS perdeu 6104- O PS já veio reclamar vitória.Teve mais
    129 votos que os partidos do Governo.
    Se eu perdesse ou não fosse capaz
    de mobilizar, 6104 votos, no espaço de 8 meses, era capaz de me interrogar
    porquê…São outras eleições mas, os adversários só perderam 1090, no
    mesmo espaço de tempo e com as mesmas condicionantes.

    Se calhar foi o
    apelo do Sr.Presidente para o boicote que influenciou…

    • Analista politico

      Mas qual vitoria do PS?
      Isto foi como aqueles jogos de futebol onde a equipa que ganha e que joga em casa, foi massacrada todo o tempo pelo adversário que falhou golos atrás de golos com a baliza aberta e depois por mero azar faz um auto golo, mete na própria baliza.
      O engraçado é que o capitão de equipa, Assis em vez de pedir desculpa pelo pobre espectáculo, diga-se de boa verdade, com menos de um terço da casa a assistir, pede a descida de divisão da outra equipa pela derrota que averbou!!! Foi o 1º LOUCO a comentar.
      Depois ouvimos o treinador Sócrates e o seu assistente Alegre, a dizer que a culpa do péssimo resultado, que esperavam largamente dilatado como tinham vindo a afirmar durante meses, foi do presidente do clube Tózero, pois não proporcionou uma equipa mais ao gosto do treinador!!! Enfim os 2º e 3º LOUCOS a dizerem barbaridades.
      Por fim o presidente do clube Tózero, vem dizer que esta vitória (em que ninguém acredita. Nem jogadores, nem treinadores, muito menos a assistência), obriga a que se faça outro campeonato, e pede ao presidente da federação e da liga para agirem em conformidade!!! Bem, a este LOUCO já ninguém liga.
      De parabéns, está o ponta de lança Marinho Pinto, que fintou como quis os adversário, deu umas biqueiradas no BE que não se vai recompor, e fez um golo de levantar o estádio.

    • Ana lista

      (in)seguro está Seguro que foi o melhor PS europeu.
      Mania dos socialistas portugueses, são sempre os melhores de qualquer lugar.
      Bonito este (in)seguro paritário. No retrato de família do Altis só se via velhada.
      Digo isto com todo o respeito que os idosos me merecem.
      Mas no Altis não estavam idosos respeitáveis, ali estava a brigada do reumático, desde alegre, almeida santos, maria de belém, lurdes rodrigues (cá está a paridade) e mais uns quantos que não conhecia, … rapazes e raparigas novas… nada… tinham ido para a farra comemorar a estrondosa victória.
      Também não vi o “mãozinhas” dos Açores, nem “a narrativa” vinda de Paris, provavelmente estavam escondidos atrás de outros notáveis.
      Grande victória.
      Como em equipa que ganha não se mexe espero que nas Legislativas a equipa e respectivo capitão sejam os mesmos, bem como o treinador mister soares e adjunto sir ferro rodrigues.

      • Anal ista

        Deu-me pena ver Eduardo Lourenço, meio encabulado ao lado de Assis, ora escondendo os olhos com as mãos, ora sobre a testa à medida que o discurso do (in)Seguro avançava sobre tão expressiva victória como a dizer:
        — Mas onde é que eu me meti nesta fase final da vida. Melhor faria nunca ter saído de São Pedro do Rio Seco… que vergonha! Grandes contrabandistas me saíram estes figurões!!!
        (Nem o Freitas fez figura mais triste)
        Soares está mais animado… tem boa companhia senil

    • Adeus mãezinha

      Os portugueses não confiam no PS e nos socialistas, isso é evidente.

      A grande leitura e a primeira conclusão a retirar destes resultados é mesmo esta: os portugueses não confiam nem acreditam nos socialistas, os portugueses têm memória e pensam pela sua cabeça. Só isso já é muito bom.

    • João Brandão

      Caro Lopes

      Associar umas Eleições Europeias a Eleições Autárquicas é a das maiores imbecilidades que vi escritas, ainda mais quando são produzidas pelo anterior suprassumo concelhio.

      Por essa tão ilustre linha de pensamento, o Sr. Lopes que se assumiu como eleitor da CDU, pode eventualmente pensar no resultado expressivo do seu partido neste Concelho (286 votos – resultado inferior ao MPT que não tem qualquer representante em Oliveira do Hospital). Pode igualmente concluir que o
      Sr. Lopes sem o PS não consegue mobilizar ninguém – tem que se interrogar sobre isso!

      A forma como se posiciona politicamente e o modo como utiliza o seu próprio jornal em benefício dos seus ideais é degradante para quem pretende projetar uma imagem de seriedade e retidão nas suas ações.

      Qualquer um que o conheça minimamente sabe com toda a certeza que a maior parte dos comentários aqui produzidos são da autoria do António Lopes – pensamento totalitário, auto-idolatração, recurso à história e a escritores (diga-se de passagem, verdadeiramente secante) e perseguição pessoal.

      Já é tempo de diminuir esse ressabiamento – fica-lhe mal!

      • Padre de Covas

        Outro que vai comer feijão com beiça de porco.
        Ninguém te obriga a aqui vires. Vai lá escrever pro “caras”, se te deixarem. Lá pago por todos é.

        • João Brandão

          O seu comentário é a evidência que referi anteriormente.

          Lopes eleve o discurso, fica-lhe mal, sobretudo a um elemento que
          quer ter o “rabo” colado à cadeira do mais alto cargo político concelhio.

          • Padre de Covas

            O parto está difícil!!!
            Vais levar com Ele. Vamos ver em que cadeira te vais sentar?
            Cá para mim vais pôr o cu num mocho. Vamos ver.

  • Observador

    O licenciado domingueiro também não apareceu!
    “Puseram a carroça à frente dos bois” e a coisa correu-lhes mal!
    Definitivamente não existe alternativa a este governo!!!

    • Troulha

      Tenho o Sócrates na televisão a, irónicamente e em tom de gracinha, pedir para felicitarem o Engenheiro Sócrates. Não sei se me hei-de rir mais do “Felicitarem” se do “Engenheiro”.

  • Desiludido

    Mal empregado voto no PS, queria que o Seguro tivesse ganho, e por muito mais, pois desta forma, o PS continuaria no rame-rame a caminho da grande derrota que irá acontecer em 2015.
    Com não ganhou, vai aparecer um falhado igual ao Seguro, tipo António Costa, mas, como o nosso povo está sempre à espera de um dom sebastião que o venha tornar rico sem trabalhar, um euromilhões da governação, se o gajo não se cansar de repetir “nós podemos” e “nós vamos pelo caminho do crescimento”, o povinho, tipo as criancinhas que foram atrás da flauta mágica, podem embarcar numa aventura idêntica ao que vivemos com o Guterres e com o Sócrates.
    Discursos bonitos, inflamados e sem conteúdo captam mais votos que discursos de verdade, onde é referido que é preciso cortar despesa e aumentar impostos.

    • PS Transtornado

      Após três anos de dura austeridade não apareceu nenhuma alternativa aos Portugueses. Os partidos da direita vão continuar a ter nas suas mãos os instrumentos que podem modificar as políticas. Aliviar a austeridade, incrementar o investimento, descer o desemprego. O PS não tem nada. Não tem sequer com quem se coligar a não ser com os partidos à sua direita se, evidentemente, estes precisarem . À sua esquerda o PCP assume a saída do euro, obstáculo intransponível para o PS. O BE falhou a função patriótica de tornar possíveis pontes à esquerda. O sectarismo de sempre da extrema esquerda espalhou os votos que já foram do bloco por uma miríade de minúsculos partidos que, durante esta semana, desaparecem.
      A vitória de Pirro do PS acabou de vez com Seguro. Vamos ter oportunidade de ver cenas pouco edificantes dentro do partido. O que, no próximo ano, ( o tempo que resta para as legislativas) vai contribuir ainda mais para o descrédito. Só alguém que substitua Seguro poderá agora ensaiar uma política que devolva credibilidade ao partido. Quem julgava que o desvario de Sócrates estava esquecido teve hoje a resposta. Se nem nestas condições tão difíceis o PS consegue polarizar os votos da maioria a seu favor que esperança nos resta? Não será o crescimento dos partidos extremistas xenófobos e anti- europa à esquerda e à direita.
      Talvez o que se passou hoje em toda a Europa convença de vez os políticos que a Europa solidária socialmente, desenvolvida economicamente e disciplinada financeiramente seja a última esperança.

  • António Lopes

    Como desta vez veio com o nome de um dos heróis das Beiras,vai resposta directa.Melhor que isso tudo era ler o que está escrito.E, está escrito que a abstenção subiu 1527 votos.Estão escritas as diferenças entre europeias,as perdas do PSD e CDS-1438 votos e os ganhos do PS 332 votos. Estão escritas as perdas das autárquicas para estas. as perdas dos principais concorrentes das autárquicas para estas.Está escrito vitórias para todos os gostos.Não sei mentir nem sou faccioso.E já estou habituado a lidar com quem não sabe ler.É assim com a lei com o regimento etc.etc.Quanto ao resultado não estou a pensar “ir à balança”.Que eu sei quem não ganha a s próximas autárquicas em Oliveira, isso sei…

    • PS Transtornado

      Sr. António Lopes;
      O PS sem você em Oliveira, vai ser reduzido a um monte de cacos.
      Ninguém acredita em JCA, muito menos neste PS socrático que vai falir e secar todo o concelho a bem de meia dúzia parasitas que vivem às custas desta “Caembra”.
      Apareça, caso contrário é a desgraça.

    • João Brandão

      “Que eu sei quem não ganha a s próximas autárquicas em Oliveira, isso sei…”

      O Lopes candidate-se pela CDU que eu dou-lhe a resposta!
      🙂

      • Padre de Covas

        Qual resposta?
        Vai descansar, isso é trauma pós-parto.

  • Guerra Junqueiro

    Resultados com uma mensagem muito clara:

    Não gostamos de ver reduzidos os nossos rendimentos e níveis de vida, de perder o emprego e ter que imigrar mas a verdade é que reconhecemos que a este governo (formiga) não restaram muitas alternativas. Não nos esquecemos que foi o PS (cigarra) que levou o País à ruína e que assinou um Memorando em 2011 com objectivos de ajustamento a troco do dinheiro que já não tínhamos.
    O PS ficou entre a espada e a parede. O resultado não foi mau ao ponto de Seguro ter que sair, nem atingiu níveis que garantam seja o que for nas legislativas dentro de um ano. Nem justificou o desejo socialista da sua antecipação das mesmas.
    Marinho Pinto cavalgou a insatisfação com o status quo e a abstenção foi a reacção mais forte dos portugueses. Não gostam mas … não há alternativas.
    Consideramos até, que a abstenção revela mais insatisfação para com o PS do que para com o Governo. Ou seja, o PS é o causador de tudo isto e não merece confiança no processo que se segue. Ou seja, ainda não é o tempo da cigarra…
    Quanto ao Governo, os resultados traduzem a insatisfação do que aconteceu nos últimos 3 anos. Daí que os potenciais eleitores dos partidos da maioria ficaram em casa. Pois, reconheceram a verdade: é que talvez não há mesmo alternativa. Pelo que não se justificaria a mudança. E, nessa ordem de ideias (não gostamos, mas…), o Governo até trabalhou bem e tem seguido o seu caminho no sentido da anulação do défice (só chegados aí é que a dívida fica contida e, por isso, será gerível).
    Há mudanças a fazer? Sim. E em toda a Europa. Basicamente, duas coisas:

    1º) Alterando a típica unidade de trabalho de 8 horas para 6 horas. Com redução de rendimentos de 25% mas dando trabalho a quem não o tem, reduzindo a emigração e potenciando o aumento da natalidade.

    2º) Alterando por completo o sistema fiscal vigente. Mantendo o IVA (mesmo que crescendo até os 40%), eliminando totalmente os impostos sobre o rendimento e os custos sociais sobre o trabalho. Tudo, mas tudo seria financiado pelo IVA, consignando fatias da receita para cada fim de intervenção estatal. Assim, as produções nacionais ficariam mais protegidas (sem vantagens, mas também sem as desvantagens actuais – os custos sociais são aí totalmente cobrados) das importações.

    Cumprimentos
    Guerra Junqueiro

    • Pritágoras

      Prezado:
      Marinho Pinto é um “epifenómeno” do populismo barato, suportado, durante anos e anos, como figura “diabolizante” do sistema jurídico português, pelo estatuto de bastonário e, como tal, de infinitos tempos de antena na televisão; após tal “missão”, outros infinitos tempos de antena em programas de televisão obteve – como comentador – , colocando-se a “jeito”, isso sim, para outros voos…(durante os infinitos tempos em que voou pela televisão, nunca se perfilou em qualquer corrida eleitoral:primeiro, era necessário dar a conhecer a marca…
      Agora, iremos, com todo o interesse, acompanhar o que tal “epifenómeno” vai realizar no PE: 1º -Qual a família política que irá integrar;2º que comissão irá integrar; 3º quantos trabalhos irá realizar; 5º quantas intervenções irá fazer no PE.
      É:contas, são contas.

  • Eleitor

    Comparar eleições europeias com eleições autárquicas só pode ser puro faccionismo ou desonestidade intelectual

    • Padre de Covas

      Eleitor, João Brandão;

      Já atrás lhe disse, que isso é trauma pós-parto.
      Deixe lá, incha, desincha e passa.
      Comparar é uma coisa, analisar é outra. Depois de parir esse aborto vai perceber.

  • António Lopes

    Outro???? que não sabe ler o que está escrito…Não seria normal haver outra mobilização?

    • João Brandão

      Sabe Sr. António Lopes,

      No espaço reservado aos comentários do seu jornal o Sr. tem mais heterónimos do que Fernando Pessoa.

      Porém ao contrário do escritor que tanto respeito nos merece, poderia ter a humildade de aceitar as críticas.

      O Sr. escreveu:
      “Das autárquicas de Setembro para estas Europeias o PSD e o CDS perderam
      1090 votos (…)”; “Se eu perdesse ou não fosse capaz de mobilizar, 6104 votos, no espaço de 8 meses (…)”.

      Reitero o que disse anteriormente, o Sr. está a comparar os dois momentos eleitorais.

      Depois vem dizer que os comentadores não sabem ler o que está escrito, enfim…

      Esta é a verdadeira faceta do Sr. Lopes que pretende ridicularizar todos os que têm opinião diferente da dele.

  • João Brandão

    Mas afinal de contas foi a Aliança Democrática que ganhou as eleições?

    Ao ler a maioria dos comentários fico com a sensação que afinal dois partidos coligados tiveram um resultado eleitoral brilhante.

    Esse brilhantismo eleitoral é condizente com a prestação que têm feito enquanto Governo.

    Obrigado PSD-CDS por tornarem os Portugueses mais pobres, por fecharem os serviços públicos e por ignorarem o interior.

    Também fico estupefacto pela surpresa, para alguns, da elevada abstenção – pelo posicionamento da maioria dos comentadores não resta outra solução do que o desprestigio da classe política.

    A linguagem e o recurso frequente ao insulto é a imagem que passam para os eleitores. A estes não esta outra solução do que se recusarem a votar em figuras que são mau exemplo para a sociedade.

    • Padre de Covas

      Sem dúvida. É trauma pós-parto.
      Tem calma, passa com o tempo.
      Aproveito para informar, que dos 45% anunciados, 31,5% realizados é uma vergonhosa derrota.
      Engravida lá outra vez. Cria lá outro aborto.

  • António Lopes

    Posto o problema assim acho que a Aliança Portugal perdeu muito e o PS ganhou pouco.Seguro, não tenho dúvidas, já era.Não terá sido por acaso que António Costa não apareceu.Passos Coelho já estará a fazer contas à vida e Paulo Portas vai começar a descolar, se também não for “descolado”. Tudo isto a muito breve prazo…
    João Brandão: O Socrates não teve a maior manifestação dos professores , não começou a cortar nos ordenados, não teve que substituir o Correia de Campos por causa dos fechos na saúde e não entregou tudo aos privados nas condiçes que sabemos PPPs, etc etc.Os 31,45% foi porquê? Vai governar com quem.Dentro de meses estão juntinhos PS/PSD.É melhor não dizer muito mal…Esse, o mal, como de costume e com qualquer deles, vai sobbrar para nós…

  • João Brandão

    Caro Padre de Covas, ou melhor António Lopes,

    Segundo indicação médica não o posso contradizer, é inútil –
    pois alguém tão egocêntrico é incapaz de aceitar a opinião dos outros – é a
    democracia que tanto defende e que provavelmente deve estar escrita em alguns
    livrinho que diz que vai “oferecer” ao eleitorado para depois outros pagarem.

    • Padre de Covas

      Já pensa pela cabeça dos médicos, acentuada melhoria.
      Quando erradamente diz egocêntrico quer na verdadeiramente dizer realista.
      Não tenho nada haver com o António Lopes, pessoa com quem nunca falei.
      Admiro-o, pois foi vitima do vírus que criou. Parece que já se curou e arranjou anti-corpos. Penso que irá de seguida dizimar a doença.
      Começa a preparar o terreno para a fuga.

  • António Lopes

    Pois… se me candidatar, só poderá ser pela CDU. Isto de independente,e do suprapartidário, ficou provado, só vale até às eleições e para “caçar” os votos.

  • António Lopes

    Os números estão aí.Ilações tire as que quiser.História é história.Já nem falo nos 52% ddo agravamento da dívida nos governos Sócrates. De padre de Covas nem a sorte lhe invejo.Foi bastante mal tratado…

  • António Lopes

    Nomes fiticios são para corajosos..!

  • Por qué no te callas

    Oh Lopes tens razão os cerca de 6.000 votos que o PS perdeu foram para a CDU…
    Eh pá mas afinal vendo melhor…mesmo com o teu veemente apelo ao voto na CDU, até o Movimento Partido da Terra (MPT) teve mais votos que a CDU…
    Tás arrumado…já ninguém te liga nenhuma!

    • Maria Callas

      Pelos vistos tu ligas.
      Mas tu pertences ao Movimento Partido da Lua.
      Γιατί δεν το βουλώνεις;

  • António Lopes

    Pela boca morre o peixe.O PSD, era como era e foi.Este PS, garanto, também vai, e não vai demorar muito. A seguir, pensa-se na solução..! Tão preocupado porquê? É com anónimos que queres fazer alguma coisa? E o nome, pá? Como é que, cobardes, podem enfrentar homens..? Não me calo não.Tenho que reparar o que estraguei…

    • João Brandão

      Caro António Lopes,

      O facto de não colocar o nome não me diminui enquanto pessoa.

      Não tenho nada a temer de algo vindo da sua parte.

      Apelidar-me como cobarde pelo facto de não utilizar a minha identificação, é passar um atestado de frouxo a praticamente todos os que utilizam este espaço para expressarem a sua opinião. Será este o espírito democrático que defende para o Concelho? Por momentos esta postura faz-me lembrar algumas filosofias democráticas que diz hostilizar.

      Como tem “a faca e o queijo na mão” é muito simples, altere a forma de publicação de comentários no seu jornal. Sugiro, por exemplo, que associe uma conta facebook e publique o nome dessa conta e respetivo IP.

      Talvez desta forma alguns comentadores desaparecessem, como que por mistério, pois os simples leitores poderiam verificar qual é a proveniência de muitos comentários que se interligam uns com os outros.

      Fica a dica, vamos lá ver se o homem (António Lopes) tem a coragem de passar das palavras aos atos.

      Um abraço muito tímido…

      • Padre de Covas

        Tens face? Porque cara parece não teres.
        Diz aqui, que mal te fez o Homem?
        Diz aqui, quem tratou Ele mal?
        Diz aqui, a quem deves este servilismo e porquê?
        Não te esqueças que foste tu que primeiro o trataste mal por ter vários nick’s. Esqueceste muito. Mas eu não.

  • António Lopes

    Argumentando tudo se resolve..! O SENHoR OFENDE NO ANONIMATO E NADA O DIMINUI? Boa tarde…

    • Desafio o Sr. António Lopes a transcrever os meus comentários em que se sentiu ofendido.

      Já lhe disse nada tenho a temer, e se necessário assumo tudo aquilo que digo, não por uma questão de subserviência, mas por uma questão de principio que é tão legítima como a sua.

      Os princípios democráticos que diz defender são divergentes dos que realmente pratica.

      Os Oliveirenses estão a começar a compreender quem realmente é António Lopes, não por aquilo que vem sendo divulgado sobre a sua vida profissional, mas pela forma como ele próprio encara as diferentes opiniões, da forma como ele persegue os “adversários”, da forma como pretende estar agarrado ao poder, da forma narcisista como está na política, entre outros aspetos.

      Atualmente arrisco profetizar a sua morbilidade política por tudo quanto tem vindo a fazer que apenas tem vindo a revelar-se como meros atos de autoflagelação.

      • Padre de Covas

        Ó Joãozinho;

        Gostas de fazer dos outros tolos?

        Onde é que o Homem se sentiu ofendido com os teus fracos dizeres?

        Era o que faltava conseguires ofender o Homem!

        Arranja estatuto. Em vez de falares no que vem sendo divulgado da sua vida profissional, possivelmente que tu divulgas, convém saberes que já são noticias muito velhinhas, já atravessaram 2 campanhas politicas e não arranharam o Homem. É que com as tuas”garras” tão fraquinhas, só lhe fazes cócegas.

        Vou-te deixar um poema assinado por “Álvaro de Campos” também ele um nick de alguém bem conhecido:

        Estou tonto,
        Tonto de tanto dormir ou de tanto pensar,
        Ou de ambas as coisas.
        O que sei é que estou tonto
        E não sei bem se me devo levantar da cadeira
        Ou como me levantar dela.
        Fiquemos nisto: estou tonto.

        Afinal
        Que vida fiz eu da vida?
        Nada.
        Tudo interstícios,
        Tudo aproximações,
        Tudo função do irregular e do absurdo,
        Tudo nada.
        É por isso que estou tonto …

        Agora
        Todas as manhãs me levanto
        Tonto …

        Sim, verdadeiramente tonto…
        Sem saber em mim e meu nome,
        Sem saber onde estou,
        Sem saber o que fui,
        Sem saber nada.

        Mas se isto é assim, é assim.
        Deixo-me estar na cadeira,
        Estou tonto.
        Bem, estou tonto.
        Fico sentado
        E tonto,
        Sim, tonto,
        Tonto…
        Tonto.

        Álvaro de Campos

  • António Lopes

    De facto, o objectivo é que todos comentem devidamente identificados.Que eu saiba, vivemos num País live.Volto a dizer-lhe que, quando questiono alguém, identifico-me,como mandam as boas regras.Normalmente, não escrevo aqui nada, que não tenha dito às pessoas pessoalmente. Certifique-se junto dos visados e verá, se forem sérios, que assim é.De resto, costumo dizê-lo publicamente e nas tribunas a que tenho acesso.Ainda aqui não escrevi nada, do ponto de vista político que não esteja nos documentos publicados ou nas minhas intervençôes.Se assim não é, prove. Não aceito lições de ética de toda a gente e muito menos, repito, por quem não tem a coragem de se identificar. De resto, nem lhe devia responder.E se é para se incomodar, fique certo que vai ter muitas oportunidades…

    • Caro Sr. Lopes,

      Não tem que assinar o seu nome para me responder, faça com tem vindo a fazer habitualmente – Padre de Covas, Erasmo de Roterdão, HRa-os, P.inóquio.S, entre outros.

      Se formos a ler os comentários dos autores acima referidos verificamos que há muitos aspetos comuns, quer em termos linguísticos, quer a nível dos ideais. Para além disso podem até concluir que muitos deles são feitos às mesmas horas.

      Como bem sabe, não posso comprovar nada, pois as provas estão no servidor do seu próprio jornal.

      Caso publicassem o IP de cada comentador poderíamos concluir muito mais sobre todos estes heterónimos.

      • Pritágoras

        Pois….não adianta.
        Eu nada tenho de comum a António Lopes…muito menos ter lhe publicar comentários sob este nick.
        Cuide-se, Brandão, que desse lado, como devia saber, a família Brandão, a de Midões do séc. xix, era muito grande e tinha de tudo.
        De si, apenas confusionismo.

      • HRa-os

        E se fosses chamar António Lopes a quem te talhou as orelhas.
        A minha guerra é com o “Garra”, a não ser que também sejas da família. Deixa-me faz-favor em paz.
        Não tenho culpa que o PS, em duas horas, tenha passado de uma vitória estrondosa para uma crise medonha.
        Ás 20h00 de domingo era a maior vitória socialista da Europa, às 22h00 era a maior crise socialista da Europa. Valha-me Deus! Queriam estes xupistas governar o País!!! Querem-se é governar a eles. São como os xuxalistas de cá, querem é o poder, e arrecadar o milho.

  • António Lopes

    Olhe, se é assim, com menos conversa, qual é o seu problema de pôr o nome? Eu não assino o meu? Depois, eu, estou mais interessado em defender o que é importante e aquilo para que o concelho me elegeu.Nomeadamente, o Regimento da AM, o impedimento de exercer as minhas responsabilidades tal como estão consignados na lei, o “tudo pelas pessoas”, os arregimentados pela bandeira, onde, até prova em contrário se insere, o pagamento às colectidades e fornecedores que me manifestam grandes preocupações etc. etc.Não me distraia, que eu não deixo.Quanto a juizos de valor não precisa de me explicar que o “meu produto” se vende mal.Eu sei ler os números todos. Mas, não é por falta de qualidade.Apesar de tudo subiu.Identifique-se lá que terei todo o goto em desenvolver o “papo”..Vai conseguir? Avance, homem..! Com anónimos”S` arret” Finish. Acabou..

  • António Lopes

    Não quero mesmo ofendê-lo.Consegue provar o que diz? O que é que quer que lhe diga mais, como António Lopes? Eu,visto calças…

  • Caro Sr. Lopes,

    Os dois comentários que me precedem são sinónimo da sua Democracia.
    Par si o fundamental é ter a minha identificação.
    O que pretende com isso? Não sei porquê, mas sinto alguma animosidade da sua parte. Será que o seu jornal reserva os comentários só apenas a quem veste calças?

    As mulheres, que também podem vestir calças, já viram consagrado o direito à opinião e ao voto há muitos anos!

    O Sr. Lopes anda desesperado… Aos poucos vai caindo a máscara! Os comentários que acabou de assinar são reveladores do machismo mais primário, característicos de Estados Ditatoriais, provavelmente Comunistas.

    • Padre de Covas

      Ó Joãozinho, com essa retórica ainda me fazes chorar.
      Olha lá. E discussão a serio? Não consegues?
      Já te disse para evidenciares os problemas causados pelo Sr. António Lopes. Nem um. Nada, tens uma mão cheia de nada. És um vazio.
      Se és gente, coloca aqui as ilegalidades do Sr. António Lopes. Se és Homem, mostra. Caso não sejas, tem alguma vergonha e vai dar uma volta ao bilhar grande,

  • António Lopes

    Ando muito desesperado.Sabe porquê?É por causa dos rendimentos que perdi..!Com o Joaõ Brandão, animosidade? Sou um admirador.Esse dava o corpo às balas e morreu pelo que defendia,quando deixou de ser útil a certos senhores.Tenho até alguma similitude.O que eu tenho é contra quem manda “papos” e não é capaz de uma discussão séria assumindo os seus actos.Cuide-se.Como posso ter animosidade a quem não conheço? Olhe que o que tem fama de louco, sou eu.Cuide-se.Não quero nada que o desabone!!! Ai meu Deus…O que esta gente faz para aguentar o tachito..!No meu jornal escreve quem quer, com liberdade para ofender o dono que o suporta, à sua custa, sem servilismos nem subserviências.Mais algum lhe dá essa hipótese? E um pedido de desculpas, não ficava bem..?

    • Caro Lopes,

      Já lhe referi, nada que escrevi o pode ofender. Por esse motivo não se justifica qualquer pedido de desculpa. Se tivesse que o fazer, não tinha nenhum pejo em fazê-lo.

      Aproveito a oportunidade para lhe agradecer a sua preocupação, mas eu sei cuidar de mim.

      Termino a nossa conversação de hoje com a convicção com que começámos – é ridículo comparar os atos eleitorais autárquicos e europeus. Mesmo que queiramos fazer uma política brejeira, qualquer pessoa conclui que o “cú não tem a haver com as calças”

      Se me permite, sugiro que seja mais ponderado em algumas atitudes – por vezes a nossa obsessão cega-nos e leva-nos a dizer e a fazer o que não queremos. É evidente que o Lopes de hoje, não é o mesmo de há uns meses atrás, as suas atitudes têm revelado algum nervosismo que compromete o discernimento necessário para um combate politico sereno e assertivo.

      Caro Lopes, não é com vinagre que se apanham moscas…

      • Padre de Covas

        Mas qual desculpa???
        O que eu gostava de ver, era colocadas aqui a concretização das insinuações que escreveu. Mas nada…Zero, é só balelas.
        Assume-te, deixa de ser um rapazito e faz-te homem.
        Conclui. O que foi que o Sr. Lopes prevaricou? Quem roubou? Quem tratou mal?
        Realmente, não passas de mais um que só faz numero. Deves ser mais um, que acompanha a caravana xuxalista para aplaudir os dislates do Sr. Presidente JCA quando discursa. Mais um para fazer numero, e ajudar as comezainas e festarolas. E acabar pouco sóbrio.

  • António Lopes

    Pois… talvez.Mas, sabe, eu cumpro o meu dever cívico em todas.Se calhar, é por isso que não “enxergo”.Eu disse vitórias para todos os gostos sendo que, na minha opinião, nestas eleições, só houve derrotas.A abstenção subiu, logo perdeu na cidadania. A direita perdeu.Do mal o menos.O PS ganhou com números piores que a pior derrota dos adversários, até agora.O Povo ainda não foi desta que votou nele.O Pais, ou muito me engano ou encaminha-se para ingovernabilidade, ou, no desespero, para as soluções que nunca resolveram.Não percebo tanta discussão e tanta preocupação com os resultados.Quando 2/3 não votam como é que alguém pode cantar vitoria..? Perdemos todos…Que o PS fez um mau resultado quer local quer nacional, é uma opinião de que não me demovem.

  • oliveira

    Grande resultado fez a CDU! Ficou atrás do Movimento Partido da Terra.
    Isso é que força.
    Como dizia o Vitor Neves, depois da CDU, do PS ainda vamos ver o senhor AL no PSD.
    Duzentos e poucos votos certinhos que leva para o laranjal.
    Como dizia o outro argumentando não há nada que se resolva.
    Sugestão, releiam o João Brandão …. Limpinho, limpinho.

    • Analfabruto

      O João Brandão não é de Midões? O Presidente da Assembleia da CPC do PSD de OH também não é de Midões? Vá lá ainda pertencem ao mesmo distrito. Vão eles na mesma lista, pelo que li no facebook, o irmão do presidente afirma que “O trabalho que se tem feito no escuro começou a dar frutos…….”
      E qual era o problema se o Homem fosse pelo PSD, era super-partidário. Não foi o slogan que levou JCA à vitoria? Não compreendo o problema do Sr. Vitor Neves. Ele que se preocupe com a Tecniwood e deixe lá o António Lopes em paz. Já não o entrevistou? Porque não faz o mesmo a JCA? Eu mando-lhe daqui as perguntas.

      Vamos a isso?

  • António Lopes

    Com tanto defeito,porque raio é que o PS me convidou? Não tinha mesmo nada melhor..? Andei quase um ano a dizer que não estava interessado,não fui à apresentação de candidatos a Galizes, não me largaram a porta.Quando quis cumprir o que me comprometi, na presença de todos, com os Oliveirenses, e disse que todos tinham os mesmos direitos e obrigações, vejam o problema que arranjei? Que não, agora era a vez dos “nossos”… deles… e lá andam…

  • Com tanto defeito, por que razão escolheu ser candidato pela
    bandeira do Partido Socialista? Não tinha outra bandeira melhor? Sr. António
    Lopes com tantas virtudes, não seria capaz de enveredar um projeto autónomo?

    • Padre de Covas

      Olha, lembra-o disso.
      Quem sabe, sempre ouvi dizer, que há mais mares do que marinheiros.
      Eu apoiava-o.

      • O Padre de Covas e o Sr. António Lopes, em conjunto já davam um voto!

        Pensando melhor nem isso dava, pois o Lopes é recenseado por outras bandas.

        😉

        • Padre de Covas

          Conheço presidentes de junta, com cargos ainda mais elevados dentro da máquina socialista concelhia, que não votam na sua freguesia.
          Eu como sabe, sou de Covas, tal como você pertencemos a Tábua.
          No entanto venho votar a Oliveira do Hospital.

  • Guerra Junqueiro

    Porque não acredito na esquerda que temos, não posso deixar de felicitar
    o Comunista e Presidente da Assembleia Municipal, Sr. António Lopes pela
    atitude que tomou relativamente às políticas concelhias. Partiu o relógio. Quer
    por o contador a zero. Muito bem. Parabéns.
    Justifico esta minha decisão, apresentando um texto de Rui Rocha, que
    com a devida vénia lhe tiro o meu chapéu. Analisem e meditem.

    Cumprimentos
    Guerra Junqueiro

    “Os intelectuais de esquerda de gatas perante a História”

    “Há poucas imagens mais poderosas do que essa dos proletários de Paris que, na Revolução de 1830, atiraram contra os relógios da cidade, em momentos próximos no tempo, aparentemente sem qualquer tipo de concertação entre eles. Está ali o essencial da revolução: o poder de pôr os contadores a zero e de saltar directamente para o futuro. Na divisão consensualizada da realidade de acordo com a qual a direita explora e a esquerda muda o mundo (para melhor, entenda-se), a generalidade dos intelectuais sempre teve claro de que lado da fronteira estava o terreno mais fértil para fazer germinar as suas ideias, quando não os seus ideais. Na verdade, falar em intelectual de esquerda tornou-se mesmo um pleonasmo. O intelectual é por definição de esquerda. E, por excepção, de direita. Com uma particularidade muito relevante. O intelectual (o de esquerda, entenda-se) não precisa de ter obra por aí além para que veja reconhecido o estatuto de intelectual. Em rigor, quase lhe basta ser de esquerda para ascender ao areópago dos portadores de ideias com enorme potencial de iluminação dos becos mais recônditos da humanidade. Depois, um livro de quadras bem esgalhado na alvorada da idade adulta, sete proclamações sobre a igualdade e a fraternidade, três participações em jornadas cívicas e a assinatura de doze petições, uma das quais sobre o aquecimento global, serão mais do que suficientes para gozar o estatuto de pleno direito. Já com os raríssimos intelectuais de direita a situação é diferente. A estes exige-se obra. Obra relevantíssima. Apenas depois lhes será reconhecido o acesso ao degrau da intelectualidade. Apesar de serem de direita. Sendo que o reconhecimento de que um intelectual de direita o é depende sempre da declaração abonatória de um intelectual de esquerda. Uma coisa do género apesar das suas ideias, Vasco Graça Moura deixou-nos uma obra notabilíssima. O intelectual de esquerda distinguir-se-ia assim por trazer de origem as suas ideias de esquerda e de vir equipado com ferramentas de tabelião que lhe permitem certificar, a título excepcional, a natureza intelectual de contadíssimos intelectuais de direita. O problema está em que os intelectuais de esquerda, os únicos genuínos, perderam, em algum momento recente, a capacidade de disparar contra os relógios. De sonhar com a revolução. Ei-los agora, num giro coperniciano, colados ao discurso dos direitos adquiridos. Já não lhes interessa derrubar os muros que nos separam do futuro, reescrevendo-o uma e outra vez. Interessa-lhes apenas perpetuar o presente ou, até, repristinar o passado mais recente. Temo-los assim ajoelhados perante a História, sem outra utilidade que não seja a de passar certificados aos pouquíssimos intelectuais de direita. E perante a História vão nus, ainda que levem um Iphone na mão.”

  • António Lopes

    “João Brandão”: Aqui há dias, publicando o senhor com outro nick,disse-lhe para não se meter em guerras que não são suas.Diga a quem lhe encomenda o sermão, para escrever ele.Mas já que insiste,a verdade e o azeite não se misturam.Eu nunca pedi nada a ninguém.Fui convidado, declinei, sugeri o actual presidente e, por isso, achei por bem abraçar o projecto.Já repeti, vezes sem conta, nos locais certos e nas horas aprazadas que a minha bandeira é o Concelho de Oliveira do Hospital.Está no discurso de tomada de posse em 2005,2009, e no último, na Casa da Cultura. Vá ver as actas da AM de 17-12 2005, 2 de Novembro de 2009 e 18 de Outubro de 2013. Eu não sou catavento.Disse-o na presença de todos e do Partido Socialista.Sempre disse ao PS que não votava PS.Recusei o convite à militância várias vezes feito, inclusive pelo nº1 do PS,há mais de 30 anos.Quanto mais os senhores falam mais me credibilizam.Sabe, eu ando na política gratuitamente e suporto as minhas despesas todas.Não pedi nada para mim nem para ninguem da minha família.Sempre disse qual a minha forma de estar na política.Para servir, não para servir.Andam sempre a publicar declarações minhas, pode publicar essa dita na Casa da Cultura no dia da apresentação de todas as listas.Não me obriguem a descer ao vosso nível e começar a colocar aqui a lista das “bandeirinhas” que se passeiam pelos corredores e não só e porque é que elas lá andam. Isto é uma ofensa a quem defende os princípios da igualdade de oportunidades.Não me obrigue a publicar as discussões que tivecom os que tentaram e não conseguiram encaixar-se e encaixare onde era apontado como opositor à soluçãoPor isso é que começaram a entrar sem eu saber. Porque é que acha que os homens se zangaram, e eu também? Ganhem vergonha.Aprendam formas decentes de ganhar a vida…

  • António Lopes

    “Não para me servir”…

  • Caro Lopes,

    Ainda ontem dizia que o tinha ofendido, recorrendo a outro nick, hoje diz para não me meter em guerras alheias, fico verdadeiramente confuso, pois não me identifico com o que escreveu.

    Não considero que opinar neste espaço seja sinónimo de nos envolvermos em qualquer guerra – o regime político que diz defender é propício ao debate de ideias e de ideais, respeitando o adversário. Não me parece que haja a sensibilidade da sua parte para ler e respeitar o que escrevo.

    Tal como o Sr. a minha Bandeira também é a do Concelho. Contudo considero que para atingir determinados propósitos, há maneiras mais assertivas de nos posicionarmos politicamente. O modo como encara e se relaciona com os adversários, não se tem revelado positivo para a imagem do cidadão António Lopes. Os Oliveirenses já perceberam que o clima permanente de conflito contra tudo e com todos, não deriva exclusivamente dos seus opositores.

    Para chegar a si, não tenho de subir nem descer níveis, pois considero que estamos à mesma cota, é a minha forma de estar na Democracia – a igualdade não é só de oportunidades!

    Do mesmo modo jamais o iria obrigar a publicar o que quer que fosse, cada um é responsável pelas suas ações. As consequências são precisamente o reflexo das nossas atitudes.

    • Padre de Covas

      Sr. António Lopes, o rapaz de Casal da Senhora, Midões-Tábua levantou a bandeira, a branca não é a do concelho.
      Tem medo do que possa vir para a praça publica. Mas não tiveram pejo em publicar a notificação de penhora de “vencimentos e abonos” com o seu nome, morada e NIF.
      Estes gastrópodes ranhosos, enodam o caminho que percorrem.
      Então claudicaste, capitulaste e rendeste-te à verdade, mas com medo do que se pudesse mostrar. Aqui sempre se debateram ideias, o jornalismo sujo foi feito noutras paragens.
      Para que conste a imagem de AL rendeu ao PS 8000 votos, e serviu para alguns, onde te incluis ganharem a vida sem nada fazerem. E mais, para chegares ao Homem, basta telefonar, sabes bem o numero.
      Relativamente às consequências. São o reflexo das nossas atitudes, dizes tu! Vamos ver essas consequências. Ainda agora o Seguro acabou de vencer umas eleições, e como consequência, vai de vela. Em Oliveira, é bem mais fácil.

      • Sr. Lopes, digo Padre de Covas,

        Na sua opinião “a imagem de AL rendeu ao PS 8000 votos.”
        Sendo a Assembleia Municipal um Órgão Colegial, constituída pelos eleitos através do método de Hont e pelos Presidentes das Juntas de Freguesia, como é que se pode associar o cabeça de lista a todo o resultado eleitoral?

        Volte lá a ler os livrinhos que a Câmara comprou para o Sr. “oferecer” aos Deputados Municipais, para ver ser consegue interpretar a informação de forma mais isenta.

        O Sr. Lopes foi eleito no partido mais votado, que por ironia do destino é aquele que mais critica atualmente. Posteriormente, tal como indica a legislação, foi eleito para constituir a Mesa da Assembleia Municipal.

        É ilegítimo referir que foi eleito para representar os cerca de 8000 votantes pois, para seu desalento existem outros Deputados que têm direito de voto, tal como o seu.

        Os Oliveirenses são inteligentes e não se revêm nessa política narcisista baseada no Complexo de Dora em que o António Lopes está apaixonado por si mesmo.

        • Padre de Covas

          Por todo o concelho, tenho ouvido que votaram na excelente equipa PS para a Assembleia Municipal. Nem conhecem o AL. Os outros, sim conhecem muito bem. Foi nos outros que votaram. Aliás como já estavam fartos de votar no passado. por isso ganhavam constantemente a AM antes do Lopes aparecer.
          És pobre e mal agradecido. Tenham vergonha.
          E mais, nada tenho haver com o Sr. Lopes, pessoa com quem nunca falei. Sou um velho reformado, que me entretenho a mostrar as verdades.

        • Bisbilhotero

          mas um partido como este dos xuxalistas, que vivem na base do clientelismo algum dia voltarão ao poder governativo??
          a escolherem para deputados gente baixinha como aquele do ervedal que é rei dos compadrios e democrata do faz de conta??…
          teve que ser eleito presidente do ps do concelho para arranjar um taxo na camara pra namorada?? será que ela é a responsavel pelo peloiro das unhas vs manicuires???
          é uma vergonha este ps, com esta gente que apenas joga os interesses pessoais.
          Vou mandar rezar uma missa para eles nao ganharem mesmo senao ainda levo com um deputado mal educado la do ervedal!

  • António Lopes

    Não ponha na minha boca o que eu não disse.Eu disse, e mantenho, que publicou aqui,umas encomendas. Eu, disse-lhe então, como hoje: não se meta em guerras que não são suas…Daí a o senhor gostar ou precisar de fazer o frete, é outa conversa.De facto, sou dado ao conflito.Sabe porquê? É por ver as pesssoas pedindo como um favor aquilo que é um direito.Depois, revolto-me quando vejo os servilistas sem espinha ultrapassar tudo e todos, não pelo mérito, mas pela falta de carácter consubstanciado na “bandeirinha” caminho mais curto e eficaz para alcançar o objectivo. E mais não digo.Ainda há dias tinha um coração do tamanho das 21 freguesias.Já está mais pequeno.Agora, é só do tamanho de 16.Merecia um busto.Pelos vistos, o concelho é a opinião dos que se julgam os donos dele.”Sou um pulha” como disse um alto responsável…Felizmente assim não é. Com o tempo logo descobrem.Olhe e lá vai o Seguro levar um tratamento AL.Não garante o emprego, rua!!!

  • António Lopes

    Não vale a pena…A esfera tem que ser um quadrado, pronto..! Já alguém disse que contra a ignorância não há argumentos.Se fosse ler o artº 44 da lei, saberia que a Assembleia é um órgão próprio, com orçamento próprio e gestão própria.Não precisa da Câmara para comprar os “livrinhos”. Ficaram alguns fazia um bom serviço a si próprio se os fosse ler.E como houve quem fosse “eleito directo” e seja o dono do Concelho, deu nisto.O que é que eu posso fazer? Lêem a lei à medida das conveniências.E quem é que os convence que é a Assembleia que representa o Concelho e que a Câmara responde perante ela? E quando assim é aparecem os “pequenos ditadores”. Naturalmente com os serventuários.Pergunte lá quantos eram de volta de mim , na Lageosa para eu ser candidato..? Diga-lhes para servirem o Concelho nas mesmas condições que eu e, depois, diga-me quantos ainda lá estão na próxima semana..! Quanto ao senhor “Padre de Covas”, reze a confissão, vá ter com ele, confesse-se, peça-lhe perdão pelos pecados (belasfêmeas) que anda a dizer, reze o acto de contrição e ponha-se de bem consigo, com Deus e com os homens.Eu, durmo muito bem.Como vê, assumo o que digo.E já vi que vai morrer, cumprindo recados e em calções…Quanto às leis o senhor “Padre de Covas”, talvez lhe diga: “O teu Deus servirás, o teu Deus não tentarás”

  • João Garra

    A minha guerra é com o “Garra”, a não ser que também sejas da família. Deixa-me faz-favor em paz.

    AL, vi agora aqui este comentário. Tenho estado desligado desta maquineta e como tal dei-te umas férias para ver se ias passear os netos, para estares na paz que reclamas, ou esqueces-te que o vovô também tem obrigações? Vá lá Lopes, não continues aí aos coices tipo besta ferida porque senão isso já não é trabalho para mim. É trabalho de veterinário. E aí meu amigo, levas com a chamada injecção de cavalo. De cavalgadura, queria eu dizer.

    • HRa-os

      Continuas a chamar-me AL, Não chames é outra coisa de assobio, pois não tens sorte.
      Tens estado desligado da maquineta??? Porquê? Não pagas a internet?
      Já foste buscar a cartinha? Limpaste o cu ao registo? É assim que pagas as dividas? Arranja rapidamente cento e tal mil euros, que fazem falta ao falido para comprar os medicamentos para a loucura.
      Agora chamas o Homem de “cavalgadura”? Já não chegava ser “louco, e paneleiro falido”? Não arrepias mesmo caminho?
      E agora com o PS desmoronado, como vai ser a tua vida? A “caras” vai fechar. Aviso de amigo.

  • Pritágoras

    Não lamento, mas constato:
    – O senhor AL, de facto, anda a escrever – por aqui – demasiado…
    Aconselho-lhe uma reflexão séria ….expressa num simples DITADO POPULAR: “Quem fala, semeia; quem ouve, colhe.”

    • Não me digam

      Fale mais alto, que não se ouve aqui nada.
      Só aprende quem ouve, vê ou lê. Aqui lesse. Logo tem que se escrever.
      Faz-se aqui o trabalho, que infelizmente os jornalistas não fazem.

      • Pritágoras

        Afirmativo: aqui. lê-se! Mas falta muita informação….(quem é que disse que “Os homens inventaram a palavra para esconderem aquilo que pensam ou fazem?)”

        • Não me digam

          De certeza que não foi nenhum mudo.

  • Pritágoras

    Marinho Pinto é um “epifenómeno” do populismo barato, suportado, durante anos e anos, como figura “diabolizante” do sistema jurídico português e dos tribunais, pelo estatuto de bastonário dos advogados e, como tal, de infinitos tempos de antena na televisão; após tal “missão”, outros infinitos tempos de antena em programas de televisão obteve – como comentador, sendo , na mesma senda, uma espécie lusa de “Robin dos Bosques” , versão justiça dos ricos e justiça para os pobres – , colocando-se a “jeito”, isso sim, para outros voos…(durante os infinitos tempos em que voou pela televisão, nunca se perfilou em qualquer corrida eleitoral:ele sabia que, primeiro, era necessário “divulgar a marca”…(Se não fosse a televisão, quem é que conhecia Marinho Pinto?)
    Agora, iremos, com todo o interesse, acompanhar o que tal ” diabólico epifenómeno” (que contou com votos, confessos, de PSs e PSDs) vai realizar no PE: 1º -Qual a família política que ele irá integrar;2º Que comissão irá ele integrar; 3º Quantos trabalhos irá ele realizar; 4º Quantas intervenções irá ele fazer no PE…e o que irá ele fazer com as mordomias -ele, que tanto as diabolizou!- a que o actual estatuto de deputado europeu lhe confere…
    Talvez que passe a viajar de TGV….
    É:contas, são contas.

  • Quem diria

    Noticia de última hora: Hollande responsabiliza Sócrates pela derrocada eleitoral que os socialistas obtiveram em França, pois só o facto de ter andado por lá a cURSAR, levou os Franceses a optarem pela extrema-direita de Le Pen.

  • Não Entendo

    Anteontem: Seguro diz que PS vota a favor da moção de censura

    Ontem era assim: PS deu “orientação de voto” a favor da moção do PCP de censura ao Governo.

    Hoje: o PS vai votar a favor duma moção de censura contra a qual os seus deputados se dizem contra?

  • P.inóquio.S

    E Diz o Zorrinho: “O PS , esta semana, transformou-se numa enorme casa dos segredos.Qual é o António que sai, qual é o António que entra.Só falta começarem com as chamadas de valor acrescentado”

    É mau de mais para quem nos quer (des) governar..!