PSD acusa Câmara Municipal de Oliveira do Hospital de utilizar cartazes de obras em curso como forma de pré-campanha eleitoral

Os placares que recentemente a Câmara Municipal de Oliveira do Hospital espalhou pelo concelho a dar conta das obras que vão decorrer em determinados locais são considerados pelos elementos do PSD exagerados. Os sociais democratas referem mesmo que a principal função daquelas estruturas é promover o actual executivo e não esclarecer sobre os trabalhos que vão ser executados. “São outdoors desproporcionais e não se vislumbra ali grande informação. É claramente um executivo em início de campanha eleitoral. Isto, parece-me, que é fazer propaganda com o dinheiro dos contribuintes”, acusou o eleito social-democrata Rafael Costa que interpelou o presidente da autarquia sobre este assunto na última Assembleia Municipal. Mas não recebeu qualquer resposta directa.

José Carlos Alexandrino, na altura, contornou a questão e optou por acusar a oposição de não querer as obras. Explicações sobre o tamanho dos cartazes nem uma palavra. “Há muitos não querem as obras. Deveriam era perguntar às populações se querem ou não as obras”, respondeu o autarca sem tocar uma única vez no assunto dos placares. “Não são as obras, a pergunta era sobre os outdoors”, retorquiu Rafael Costa, para quem este tipo de actuação já é habitual por parte do executivo da autarquia oliveirense. “É a conversa do costume. A tudo o que é susceptível de criar má imagem à Câmara simplesmente não respondem. Aproveitam para dizer o que lhes apetece, ignorando o que lhes foi questionado”, conta, sublinhando que há outras maneiras de passar a informação sobre as empreitadas de forma mais clara e rigorosa, sem tantos custos.

14445733_1271258186227436_317526018_nConsiderando que basicamente aquelas estruturas servem para fazer propaganda, Rafael Costa refere que a informação transmitida à população é nula. “São cartazes desproporcionais em tamanho que devem ter alguns custos porque as lonas são enormes e que não acrescentam nada sobre as obras que se vão realizar”, refere aquele eleito. “É apenas poluição visual”, remata, lamentando que não exista por parte dos responsáveis uma justificação clara para estes gastos.

Há outros elementos da oposição que temem ainda que o actual investimento nestas estruturas tenha em vista uma posterior utilização por parte do PS para colocar depois os seus cartazes na campanha eleitoral. “A cor de fundo destes que agora estão colocados já é cor-de-rosa, o que não me parece inocente. Só espero que não estejam a pensar em utilizar estas estruturas para depois serem utilizadas por quem actualmente detém o poder com os produtos de campanha eleitoral directa”, refere, por seu lado, o militante social-democrata André Duarte Feiteira.

Recorde-se que a autarquia está a lançar um conjunto de obras em vários pontos do concelho, tendo mesmo contraído um empréstimo no valor de dois milhões de euros para as concretizar. A verba destina-se a financiar um conjunto de 12 empreitadas que vão desde a requalificação e pavimentação da estrada municipal 510 entre Senhor das Almas e Nogueira do Cravo, com um custo estimado de 350 mil euros, passando requalificação e “refuncionalização” da Casa Amarela para centro de investigação e promoção da cidade romana da Bobadela, com um orçamento previsto de 250 mil euros. A requalificação da ponte da Adarnela, a segunda fase de pavimentação do caminho Monte Ruivo – Vale da Cabra, em Meruge, ou a requalificação da Avenida Nova em Ervedal da Beira estão também entre as obras a serem financiadas por aquele crédito.

LEIA TAMBÉM

PSD e CDS/PP de Oliveira do Hospital solidários com vítimas da tragédia de Pedrogão Grande

O Partido Social Democrata de Oliveira do Hospital e o CDS/PP manifestaram–se ontem solidários com …

Nelo Silva é o candidato da coligação liderada pelo CDS à Bobadela

A coligação “Construir o Futuro”, liderada pelo CDS, e que integra o MPT e o …

  • António Lopes

    Andam muito confiantes.Até desafiam os opositores para concorrerem.Não há dinheiro para nada, quando se trata de cumprir com as obrigações que lhe estão cometidas.Veja-se a limpeza do Centro de Saúde.Veja -se os acessos ao hotel das Caldas, veja-se o cemitério de Nogueira.Veja-se a ponde entre Lagares e Travanca. Vejam-se os acessos ao Avelar ,o resto dos esgotos quem nunca mais é… Por causa da “linguínha” e dos “tacões altos, para serem vistos” já lá foi o troço do IC, até Oliveira, os médicos e um milhão na indemnização da água…! Despertaram agora, com as eleições à porta, “tarde e a más horas”..! Depois, é festa em todo o lado com comes e bebes pagos. Ao abrigo de que lei, com que objectivos?Reduzir o IMI e abolir a taxa de IRS, esquece.Dão cinco, levam vinte… Só nos passam, ou tentam, atestados..! Expos e Feiras do queijo é o que se conhece. Nisso,são “águias”. Para verem um microfone à frente, é o que for preciso….Não se tiram de todas as festas, por mais pequenas que sejam..!Agora deu-lhes para estas.Será que pensam que andamos cegos e não vemos o que fazem..?Fiquem descansados que vemos. Tão confiantes no Povo e gastam tanto para o enganar , porquê? Agora até têm, outra vez, um governo da cor,o que falta para resolver os médicos, os ICS e tudo o mais porque “tanto lutam” e nada conseguem..? Dá para explicar? Por falar nisso, quando é a próxima manifestação tri- partida..?Eu até compreendo.Se perdem, o que é que “estas cabeças pensantes vão fazer, e onde..? Tem deles que ou muito me engano ou nunca mais arranjam um emprego..! Tem outros que é o vale tudo.Transparência, respostas … “mais tarde”..! Ainda se ao menos fossem uma solução..!

    • Publicidade enganosa

      Bem.
      Com isto de cartazes, a anunciar o futuro, muita vontade se compra…
      Mas, isto de cartazes, também tem muito que se lhe diga. Para além dos custos.
      Sabemos qual a finalidade. Respeitamos – embora, que o tempo assim ajuda, muitos de nós já não se deixa levar em cantigas…
      Contudo, mesmo nisto de cartazes – o seu conteúdo – convém ter cuidados.
      Passei , há dias, numa rotunda e, naturalmente – é a sua função – um cartaz chamou-me a atenção. Continuei a andar e , sem ter percebido, bem, a segunda imagem nele representada, dei mais uma volta à rotunda, e mais outra…e, depois, convenientemente, parei. Tinha que ser. E vi. E li.
      Uma das fotografias – nem quis acreditara! – era a das obras de ampliação do cemitério de Nogueira do Cravo.
      A legenda, apelativa, pois claro, é a de “Construir o futuro!”
      Sem palavras.

      • Bruxo

        Cabe ao Bruxo desvendar e desmestificar estes mistérios.
        Estava previsto o slogan: “Os nogueirenses merecem”, quando entregaram o trabalho para a impressão, foi o adjudicante que alertou para a gafe.
        O executivo como é muito resolvido (hehehehe) foi buscar o chavão que o Mário Alves usou no boletim municipal de 2008.
        Azar, o bruxo lembra-se.

        • Publicidade enganosa

          Com, ou sem lembranças, o que mais me espanta é que os Nogueirenses já nem reajam…ou, se o fizeram, os cartazes não foram substituídos.

          • António Lopes

            Pois.. o problema é esse e, eles (executivo), sabem. Se assim não fosse,ao tempo que tinham atravessado as fronteiras,concelhias,… a correr…
            Não vi, presencialmente, os cartazes.Mas esta, está bem apanhada..! Lembra o General Gaizel presidente ditatorial do Brasil.”Irmãos, Braziu está na beira do abismo mas, comigo, vai dar um passo em frentch”..!

          • Publicidade enganosa

            Recordam-me, estes cartazes, uns outros , idílicos como estes, mas, mesmo aí, a esse tempo , mais avançados – sem cemitérios – duma candidatura PS à câmara de OH.
            Creio que de Lusitano…professor universitário…há uns anos…
            Grande banhada levou o PS, não o professor.
            E o PS concelhio continua a jogar nesse complexo de espelhos…entre a realidade objectiva, de depaupério,de segredos, de centralismos anti – democráticos, e um futuro de imagens, fabricadas – qual milagre de fátima – a anunciar milagres.
            Retirem, por favor, os cemitérios da questão.
            Os defuntos não votam!

  • António Lopes

    Quanto às lonas espero que ,desta vez, as tenham comprado ao preço normal.Agora já não têm desculpa de que não sabiam os preços… e onde se compram.Eu mandei-lhes três propostas…
    Ó Senhor Eng. Rafael: Se fossem eles pagar não se metiam nestas “cavalarias”…Eu bem sei como eles são agarradinhos ao dinheiro, deles…! Já lá vão sete anos, dizem que estou falido, bem os ouve lá na AM mas, chegarem-se à frente, esquece… Isto, são “coisa fina”..! Um até me respondeu: “Pago-lhe como”..? O Outro marcou a escritura pelo preço que lhe apeteceu e ficou assim..! O das “más novas”, esse, diz por aí que eu é que lhe devo.. enfim..! Melhor é difícil..! Depois, para arranjarem cem euros a um necessitado tem que trabalhar a 3 euros à hora…Baixar o IMI não pode ser. Eliminar a taxa de IRS, como fizeram os Concelhos vizinhos, esquece. Ando cá com uma “fezada” que este ano vão fazer uma “graça”..! Por esquecimento, como foi agora com o IMI não vai ser.Vou lembrá-los , com frequência, daqui para a frente, até Dezembro…Agora já percebi porque se esqueceram de enviar as propostas do IMI a horas.Com as festas no auge e mais este espectáculo, claro, o trabalhinho tem que ficar para trás…! É muito provincianismo, e muito desrespeito pelo dinheiro público… Se um dia fazem uma obra de trinta milhões, como executei algumas, o que não será..! Estava lá o Placard obrigatório, e nada mais…

    • República II

      O futuro do mega-agrupamento de escolas de OH
      1. Todos nós sabemos que se aproxima – já lá estamos – um momento importante da vida concelhia, que é o do seu feriado municipal, com tudo aquilo que, a essa comemoração, diz respeito;
      2. Provavelmente, nela, história será “feita” e, futuro, também – adivinhado;
      3. Depois desta efeméride, os meses que se seguem servirão para preparar o próximo orçamento e plano municipais para 2017, ou para os finalizar; 3 meses é muito tempo e, em 2017, nova eleição autárquica acontecerá;
      4. Todos estamos recordados da atribulada criação do mega-agrupamento de escolas de Oliveira do Hospital; por iniciativa do governo de Sócrates, com o auxílio de Lurdes Rodrigues, criaram-se, por esse país fora – com uma série de golpadas legislativas, de permeio – uns monstros em forma de mega-agrupamentos de escolas, impostos pela tutela e que mereceram, quer por parte das autarquias – nem todas –quer por parte das associações de pais – nem todas – quer por parte dos professores – nem todos – o mais veemente repúdio ;
      5. O governo que se lhe seguiu, do PPD/CDS, com outro ministro , o Crato, não tocaram no assunto, deixando perceber que era facto consumado, irreversível;
      6. Estamos recordados da intensa discussão havida entre a direcção regional de educação do centro, protagonizada pela sua ainda directora e o actual presidente da câmara, sobre este assunto;
      7. Recordamo-nos, também, das propostas, então, apresentadas : 2 agrupamentos pela DREC e 3 pela câmara de OH; não encontrado consenso, a câmara municipal propôs um ano de estudo e preparação do projecto educativo municipal que, com uma empresa da especialidade, propôs em discussão na comunidade educativa;
      8. Sabemos, a realidade assim o tem demonstrado durante 2 anos, que contra tudo aquilo que seria de esperar, todo aquilo de propostas, atrás referidas, tudo se materializou num só mega-agrupamento, operação legislativa essa, ainda hoje, incompreensível para muitos, pois não foi dada, apenas, no contexto que referimos, uma única explicação para a fusão;
      9. Recordamo-nos das tomadas de posição, públicas, do sr presidente da câmara municipal, correctas, inconformado; recordamo-nos das tomadas de posição de professores e encarregados de educação , em absoluto desacordo;
      10. Sabemos, desde 4 de outubro, que o actual governo e o seu ministro da educação, em posição pública, perceberam a bacorada dos mega-agrupamentos e estão preparados para, cirurgicamente, intervir na sua desconstrução;
      11. Importa, pois, saber qual a tomada de posição da câmara municipal pretende tomar relativamente a este assunto; quer pelas tomadas de posição públicas, quer pelo investimento feito na preparação e discussão do projecto municipal, quer pela real inviabilidade de tal cretinice que foi, desde o 25 de abril, a maior pancada na escola pública portuguesa;
      12. Poderá não ser nas próximas semanas. Mas , seguramente, a câmara municipal terá que se pronunciar se proporá, ou não, ao ministério da educação, a revisão deste mega-agrupamento.

      • Marques

        Deve ser igual às placas de amianto
        das coberturas dos pavilhões e passadiço.

  • Guerra Junqueiro

    Preparem-se para ouvirem hossanas à BLC3 por mais um prémio, este ao grande projecto que foi (pois parece que não é) a Biorrefina-Ter.
    No próximo dia 11, lá vamos saber que o Sr Presidente também foi ao estranjeiro para receber o prémio com o Nunes e o Campos.
    Esperemos que venha com vontade de dizer aos Oliveirenses que o prémio é só do projecto, e que não sai do papel. Aproveite também para mostrar as contas do que por lá se passa.

    Cumprimentos
    Guerra Junqueiro

  • República II

    Ao sr António Lopes
    Atenção, que o assunto é sério!
    Cremos que o dito mega-agrupamento – sinceramente, para lhe não chamar outra coisa….- de escolas de OH, por envolver, ao presente, todas as crianças , e jovens, do concelho – e a escola pública não serve a PROFESSORES, nem a ENCARREGADOS DE EDUCAÇÃO, nem a AUTARCAS, nem a MINISTROS, ou GOVERNOS; a escola serve, ou não, na sua última finalidade, sentido lato, organização e finalidade, a quem ela se destina : ÀS CRIANÇAS …E AOS JOVENS…E AOS ADULTOS!
    Por isso, a escola deve servir os cidadãos que a frequentam, independentemente de gerações; – vão conflito!- deve servir a nação portuguesa e respeitar, em consequência, os preceitos constitucionais que, todos os partidos, (PS;PPD E CDS) em 1986, aprovaram – e que, no governo, não cumpriram.(Recorde-se que, na assembleia constituinte, em 1986, estavam representados, para além dos referidos partidos, ainda, o PRD…)
    Lamentavelmente, sr António Lopes, sabemos que todos, hoje, falam de Justiça, de Saúde, de Educação, de Segurança Social, de Trabalho, de Poder Local Autárquico e de Direitos….e que mais ninguém já refira, mesmo em simples oratória – a começar pelo seu sucessor – os preceitos básicos da Constituição da República Portuguesa.Já nem -nunca citaram – citam a Constituição da República Portuguesa. E dizem-se de democratas, pessoas da moda…e dirigentes. Claro que foi proibido. É proibido referir a Constituição da República Portuguesa. Há muitos anos.Até do Ensino Secundário, na escola republicana deste país, foi banido o seu conhecimento…e estudo: parece que todos conhecem a mãe, e o pai, mas se esqueceram deles…
    O negócio, esse viral global condomínio, tomou conta de tudo. Mas não, felizmente, de todos.

    É tão só, e apenas, na escola, que se transmite o conhecimento do passado, feito, ou não, com ciência, escrito, ou falado, e se reflecte sobre o presente, se constrói o futuro …e se solidifica a identidade nacional! – velha de mais de 800 anos.
    Não na televisão, não nos jornais, ou rádios…ou internet, ou telemóveis, o tabletes de chocolates…ou nos imbecis que têm, apesar da democracia, chegado onde chegaram e colocaram, quais marionetas, Portugal no estado em que está.l
    Não com as opiniões dos vendidos economistas, ou políticos, e não, também, com os malfadados e repetidos futebóis, fados e fátima.
    Nem em cartazes…ou discursos de ocasião….caça ao voto, remetendo-nos aos tempos do caciquismo beirão, este, por comodismo de alguns e proveito de outros, ainda tão – despropositadamente em moda – mal estudados….
    As crianças que hoje frequentam a escola pública, ou os seus jovens, de toda a República Portuguesa, daqui por vinte anos terão …18, 28, 38 anos.
    Provavelmente, muitos dos autarcas, encarregados de educação, professores, políticos e ministros, ou até presidentes da república,….já foram.
    A humildade, essa, nunca existiu em classes dirigentes deste país.
    Sempre foram vendilhonas .
    Tudo está bem, desde que não toquem nos seus privilégios!
    Se sim, até “revoluções” tentam fazer.(E apenas essa natureza das “classes dirigentes” justifica a actual situação económica do país, acumulada pela incontornável tendência corrupta, ou oportunista, dessa mesma “classe”. De (corrupto) sucesso.
    E, até, condecorados foram.
    Adiante.
    A Câmara municipal de Oliveira do Hospital contratualizou , com empresa da especialidade, com António Lopes, ainda, na presidência da Assembleia Municipal ,ao tempo – ainda antes da 2ª eleição, em tempo de campanha eleitoral, para a mágica maioria – um projecto educativo que visava responder aos “afrontamentos” que, para toda a comunidade educativa, significavam as propostas da DREC, governada (?), então, e ainda, pela candidata do PPD a Oliveira do Hospital, que propunha 2 agrupamentos e a autarquia que, muito bem, mais do que bem, propunha 3;
    A comunidade educativa empenhou-se, participou e, espanto dos espantos, eis que tudo se resume a 1.
    Grande Matemática:
    1- A autarquia, para defender o seu ponto de vista – que era e continua a ser a solução adequada – gasta umas dezenas de milhar de euros(?) no projecto educativo e, qual milagre, aceita ter gasto dinheiros públicos em vão?
    2- A autarquia envolveu, apesar dos custos monetários, toda a comunidade (pessoas) educativa na discussão desse projecto, que participou, que opinou…e foi tudo em vão?
    Sr António Lopes: o sr ainda não tinha sido “destronado” e, como sempre esteve atento a gastos, esclareça-nos, por favor: quanto gastou a autarquia nesse projecto? – se não sabe, pergunte.
    Sr António Lopes: o actual governo da República Portuguesa está disponível para corrigir, cirurgicamente, os dislates de Sócrates, Lurdes Rodrigues , & CIA, em muitos aspectos.
    Um deles, é essa coisa dos mer…agrupamentos.
    Questione.
    Há, naturalmente, muito mais coisas…
    Mas, em tempos de aniversário da Implantação da República – e já lá vão, em calendário cumprido, 106 anos – pergunte:
    – Quanto gasta, anualmente, a autarquia em Educação?
    – Que defenderá, em presente, dados os gastos que a autarquia suporta nessa endrominice de transferência de competências, feita pelos partidos do arco do governo, dos investimentos feitos… e no futuro? Em que modelo e em que objectivos?
    – Qual é a posição que a autarquia de Oliveira do Hospital tomará, já, dada a abertura do governo para a “revisão” do mapa de Mer…Mega-Agrupamentos de escolas, tendo em conta as tomadas de posição públicas do sr presidente da Câmara, há 4 anos, e dos gastos da autarquia no Projecto Educativo Municipal?
    Pergunte…
    Parece que há membros do governo, de 2ª ou 3ª qualidade , amanhã, a visitar-nos…
    É o ramalhete habitual…
    Para “votos ver”!
    Não é verdade que o PS tenha sido, nas últimas eleições legislativas, o partido mais votado.
    Nem esse, nem o partido da televisão, nem o outro.
    Anda alguém, por aqui, ao engano.
    Pergunte tudo:
    – Não se esqueça de perguntar sobre a Educação e sobre o Mer…Mega-Agrupamento de Escolas.
    (E recorde, já agora, aos interessados no assunto que, mesmo os Vencidos da Vida, republicanos, entre outras, chegaram, há mais de 100 anos, à conclusão de que um dos verdadeiros motivos do falhanço da República foi o de que, apesar de eles terem escrito tudo (?), o povo não sabia ler…
    80% da população portuguesa, em 1910, era, literalmente, analfabeta.)
    E no concelho?
    E hoje?

    • António Lopes

      Muito me honra que se me tenha dirigido.A “guerra” dos mega agrupamentos, tal como o IC6, a falta de médicos, a ESTGOH, foram e são, carências e dificuldades para as quais o Senhor Presidente da Câmara teve apoio unânime nuns casos e quase unânime em todos.Só que , o nosso executivo, tem pouco jeito para a política e muito menos para a negociação.O nosso executivo que se candidatou com leis e cabimentos orçamentais definidos,achou e acha que com umas larachas na televisão, uns fogachos nas reuniões e umas gabarolices na AM e nos discursos caseiros, que resolve tudo. De vez em quando até com uns arrufos como aconteceu com o Presidente do IPC.A ESTGOH lá vai andando bem como a BLC à custa do patriarca que lá ai fazendo nos gabinetes discretamente, mais que o Senhor Presidente com as diatribes acima descritas.No primeiro mandato, com o PS. ainda lhe foram aparando o jogo.Por acaso começou a cair por causa de umas declarações contra os ataques aos professores, honra lhe seja feita e, comigo, só a verdade., ainda no tempo de Sócrates.Ele mandou-lhe transmitir que, com amigos assim, não precisava de inimigos.Quando eu digo que perdemos algumas coisas por causa das bocas fora de tempo e local, sei muito bem do que falo.

      Quanto às despesas com a educação leia as actas.É um dos meus cavalos de batalha.Na aprovação do orçamento sempre mas sempre , faço realçar que o orçamento do Desporto Juventude e Tempos livres,leia-se bola, é superior ao da educação.Em Dezembro,encostado à janela e dialogando com o DR.Luís Lagos até me ripostou, o Senhor Presidente que o orçamentado era uma coisa a execução era outra.Mas respondi e provo,que a execução e orçamentado andam em percentagens idênticas com ligeiro prejuízo para a educação.Estou farto de me debater contra aos míseros cinquenta mil euros para apoio às famílias carenciadas para o ensino superior.Para a festa do queijo são cento e muitos…Portanto eu perguntar posso perguntar, mas é repetir-me e mais que uma duas ou três vezes.Com a agravante que não me respondem.Nem a isso nem ao resto…Espero que o Povo também seja cego surdo e mudo para as paragongas dos placards de propagada e para os apelos ao voto que por certo lhe farão.Só não os conhece quem não quer.Acho que fiz o meu trabalho e que todo o Concelho sabe quais são as prioridades de quem nos governa.Emprego para os “nossos” (deles),festas, bola.

      Agora parece que nos apontam o futuro na ampliação do Cemitério de Nogueira,, que afinal até é mérito do Presidente Adelino Henriques…