PSD de Oliveira do Hospital avança com “Marcha pelo IC6”

 

… para a realização daquela ação com a qual pretende sensibilizar o governo, com vista ao avanço do inacabado troço.

Uma “adesão maciça” é o que espera o PSD de Oliveira do Hospital na “Marcha pelo IC6” que vai realizar no próximo dia 14 de julho, a partir das 12h00, entre Oliveira do Hospital e Venda Esperança.

Uma ação com a qual a estrutura presidida por António Duarte pretende sensibilizar o governo para a necessidade de dar continuidade ao troço do IC6 que se encontra parado no vizinho concelho de Tábua. “O desejável, seria, se possível, a sua total conclusão”, sublinha o PSD num comunicado onde lembra que a desejada continuação do troço até ao concelho oliveirense é “uma promessa antiga”, que “sucessivos governos têm vindo infelizmente a adiar”, mas que urge dar cumprimento face à necessidade de “promoção de emprego e investimento”.

O partido lembra que “é fundamental a existência de um conjunto de infraestrturas, nomeadamente uma rede viária capaz” e constata por isso que, no atual momento, se “justifica uma posição firme” dos social-democratas.

“O presidente da autarquia parece ter claramente baixado os braços”

Na preparação da “Marcha pelo IC6”, a equipa liderada por António Duarte não deixa de apontar o dedo às promessas do executivo socialista e às expectativas criadas pelo governo de José Sócrates e que não se traduziram em obra feita.

Neste domínio, o PSD coloca em causa o caminho trilhado pela Câmara Municipal que “teve condições objetivas que permitiam, então a conclusão desta obra, ou, pelo menos a sua extensão até Oliveira do Hospital”.

“As exigências de uma autarquia responsável deviam ter-se pautado por outra capacidade reivindicativa e negocial que pusesse, em primeiro lugar, os legítimos interesses do nosso concelho”, referem os social-democratas, lembrando que com o anterior governo – “do mesmo partido e composto por elementos oriundos do concelho”, frisam – estavam reunidas as condições para a realização do “velho sonho”.

Nesta matéria, o PSD chega a pegar em declarações proferidas pelo presidente da Câmara Municipal em entrevista a este jornal, em fevereiro de 2010, onde afirma “se perder esta batalha, não sei se tem sentido continuar como presidente da câmara”. Um “populismo” que , na opinião da estrutura laranja, “não teve reflexos positivos”, constatando até que o José Carlos Alexandrino “parece ter claramente baixado os braços”.

“Por aqui se ficou mais uma promessa do Partido Socialista”, lê-se no comunicado, onde o PSD também dá conta da “apatia e profundo desinteresse manifestado pelo executivo socialista”.

Uma postura com a qual os social-democratas não estão disponíveis para compactuar, querendo para o efeito “trazer novamente à sociedade oliveirense, e ao país, a grave injustiça a que o concelho continua a ser submetido”.

LEIA TAMBÉM

SONAE (Ai – Ai …) Ou em como o “ouro” de uns é o nosso prejuízo!

CDU vê aprovado na Assembleia da União de Freguesias de Ervedal e Vila Franca da Beira voto de protesto contra falta de apoio das autoridades às vítimas dos incêndios

O eleito da CDU na Assembleia de Freguesia da União de Freguesias de Ervedal e …

Nova liderança da JSD de Oliveira do Hospital quer colocar problemas dos jovens na agenda política local

Virgílio Salvador, de 26 anos, foi eleito no domingo presidente da Juventude Social Democrata de …