PSD de Oliveira do Hospital vai hoje a votos

 

Marcadas para esta sexta-feira, entre as 17h00 e as 23h00, as eleições para a Comissão Política de Secção (CPS) do PSD de Oliveira do Hospital deverão colocar os destinos daquela estrutura partidária nas mãos de Sandra Fidalgo.

A encabeçar a única lista – lista A – que esta noite se apresenta a sufrágio sob o lema “Unir… Para Vencer”, Sandra Fidalgo faz-se acompanhar, imediatamente a seguir, pelo ainda presidente da CPS social-democrata, Nuno Pereira, Anabela Mendes e Fernando Duarte.

Para a presidência da Mesa da Assembleia, o projecto liderado por Fidalgo apresenta o nome do conhecido médico Abílio Vales. Fernando Lobo é o mandatário da lista e João Madeira é apresentado como mandatário da Juventude.

Em comunicado enviado ao correiodabeiraserra.com, a ainda presidente da Mesa da Assembleia da CPS do PSD de Oliveira do Hospital, apresenta-se com a convicção de “unir o PSD de Oliveira do Hospital” e mostra-se disponível “para tudo fazer” para que o actual projecto se concretize.

Discordando das considerações feitas por “algumas pessoas” de que a lista que encabeça não reúne consenso, Sandra Fidalgo assegura que o projecto que lidera “pretende trabalhar com consenso e respeito pelos militantes”. “Será um grupo de trabalho que pretenderá implementar um projecto credível em Oliveira do Hospital abrindo a porta a todos os militantes que tenham este objectivo em comum”, afiança a candidata, na certeza de que não se podem “continuar a alimentar as divergências que têm existido no seio do nosso partido”.

Partilhando das palavras do líder nacional do PSD – “quando tomamos parte num processo e nos envolvemos nele não tendemos a avaliá-lo melhor que os outros, apenas a vê-lo de maneira diferente” – Sandra Fidalgo garante ser esta a sua maneira de ver o PSD de Oliveira do Hospital.

Contra o “abuso de poder” e “o atropelo que as gentes importantes fazem das que eles consideram as gentes mais pequenas”, Sandra Fidalgo assegura que estará “sempre na defesa” dos interesses dos militantes e do concelho.

Sobre os que “pretendem alimentar as divergências no PSD”, a candidata verifica que apenas permitirão que “o PS se mantenha no poder”. Dando conta da sua preocupação de “abrir caminho” e “criar novas pontes com elementos que outrora tomaram outras opções”, Fidalgo está convencida de que, no futuro, o PSD voltará a ser “a maior força política em Oliveira do Hospital, não como oposição, mas como poder e com o apoio de todas as forças que, actualmente, ainda se apresentam em desarmonia”.

Nos próximos dois anos, a lista que esta noite se apresenta a sufrágio pretende colocar no terreno um plano de acção composto pela auscultação de militantes, organização de debates e de reuniões, criação de grupos específicos de apoio à CPS em diversas áreas, realização de festas-convívio, acompanhamento aos autarcas social-democratas, apoio às iniciativas da JSD e dinamização da página da Internet.

Notícia relacionada.

Notícia relacionada.

LEIA TAMBÉM

Silêncio do Governo sobre IC6 no lançamento da requalificação do IP3 deixa José Carlos Alexandrino desagradado

O presidente da Câmara Municipal de Oliveira do hospital mostrou-se “bastante desagradado” com o Governo, …

SONAE (Ai – Ai …) Ou em como o “ouro” de uns é o nosso prejuízo!

CDU vê aprovado na Assembleia da União de Freguesias de Ervedal e Vila Franca da Beira voto de protesto contra falta de apoio das autoridades às vítimas dos incêndios

O eleito da CDU na Assembleia de Freguesia da União de Freguesias de Ervedal e …