PSD defende Cristina Oliveira de “má fé” dos socialistas

 

… atribui a responsabilidade de criação de um único mega agrupamento à “indisponibilidade para o diálogo sempre demonstrada” por José Carlos Alexandrino.

Numa reação às críticas que a autarquia e PS de Oliveira do Hospital fizeram a propósito da atuação da diretora regional de Educação do Centro, no processo que conduziu à agregação dos quatro agrupamentos e Secundária num único mega agrupamento, o PSD concelhio decidiu vir a público “repor a verdade indesmentível dos factos” e deitar por terra “a insidiosa campanha de desinformação promovida pelo presidente da Câmara e sustentada pelo PS local”.

“Nunca houve disponibilidade dos parceiros , nem da autarquia que sempre recusou o diálogo, bem como a aceitação da criação de três unidades de gestão por proposta inicial da diretora Regional de Educação”, refere o líder da estrutura laranja, António Duarte, acusando José Carlos Alexandrino de por via de uma “ atitude populista” inviabilizar a conclusão do processo, optando por, “com o dinheiro de todos nós”, solicitar um “estudo sobre a realidade educativa concelhia”.

“A conclusão só poderia ser a criação de um único agrupamento que permitisse um maior equilíbrio da oferta e uma maior igualdade de oportunidades”, refere António Duarte que perante “a indisponibilidade para o diálogo demonstrada pelo presidente da Câmara”, não tem dúvidas de quem é responsável pela decisão de criação de um único mega-agrupamento tomada pelo secretário de Estado do Ensino e da Administração Escolar.

“Só por má fé e interesses político partidários pode o PS local imputar responsabilidades a quem efetivamente não as tem”, considera António Duarte, que numa clara defesa da diretora regional de educação do Centro e candidata do PSD à autarquia oliveirense disse não ser possível “imputar” a decisão final a Cristina Oliveira “porque a mesma não tem competências legais que lhe permitam decidir quanto à reorganização da rede escolar”.

Para além de sair em defesa da diretora regional de Educação, António Duarte identifica os benefícios decorrentes da constituição de um único mega agrupamento. “Ao nível dos transportes escolares ou da organização das AECS deverá existir uma gestão mais equilibrada e eficaz”, refere o líder concelhio do PSD, sem no entanto deixar de criticar as “atitudes populistas e demagógicas” do presidente da Câmara que, tal como nas freguesias- “perderam-se cinco, em vez das previsíveis três”, lembram – “não conseguiram criar um clima sereno, gerador de consensos, numa área tão sensível como é a Educação”.

“Este executivo socialista continua a dar uma má imagem do concelho”, conclui a estrutura laranja, certa de que “com estas atitudes”, Oliveira do Hospital continuará a “perder importância no contexto distrital e nacional”.

LEIA TAMBÉM

Afinal em que país vivemos? Autor: António Lopes.

Fazendo uma análise superficial ao resultado das eleições do último Domingo, considerando as euforias e …

Comentários aos resultados eleitorais em Oliveira do Hospital. Autor: João Dinis, Jano

Grande vitória da CDU na Freguesia de Meruge!  A nível municipal, porém, sai muito ferida …