“Estão a transformar o concelho num estaleiro de obras para preparar as eleições autárquicas”, afirmou este sábado o reeleito líder do PS local, no acto da tomada de posse da nova comissão política do PS, constituída por 40 militantes socialistas.

PSD está a transformar o concelho “num estaleiro de obras para preparar as eleições autárquicas”

Imagem vazia padrãoCriticando a “forma eleitoralista de fazer política” do executivo de Mário Alves, José Francisco Rolo considerou que “o mandato é para quatro anos” e defende que, nas próximas eleições autárquicas de 2009, “o verdadeiro adversário do PS é a falta de desenvolvimento que existe em Oliveira do Hospital e a arrogância” do poder político que está a tomar conta dos destinos da autarquia oliveirense.

Salientando que a tomada de posse dos novos eleitos socialistas se “centrava na figura de César Oliveira – por ocasião do 10º aniversário da sua morte – e “no legado” que o autarca do PS “deixou ao concelho”, Rolo referiu-se ao antigo presidente da Câmara de Oliveira do Hospital como “um autarca que provou, num concelho do interior do país, como é possível fazer mais e algo melhor do que aquilo a que estávamos habituados”.

Defendendo a necessidade de “retomar a senda do progresso e do diálogo”, Rolo enumerou algumas das obras concretizadas por César Oliveira, como, por exemplo, na área da cultura, no ensino profissional, através da criação da Eptoliva, e ao nível “do lançamento da semente para a criação do ensino superior”, para concluir que “isto foi feito em apenas quatro anos, com luta política e muita dignidade, que é o que hoje menos se vê por estas bandas”.

Lançando um repto no sentido de que o PS se deve “mobilizar” para os combates eleitorais que se avizinham, Rolo defendeu ainda que “o PS tem que ser um partido de porta aberta para ouvir as pessoas, mas também para sair daqui para fora para ouvir o concelho”, incluindo – conforme o próprio frisou – “os independentes que connosco colaborem”.

 

"É preciso começar a pensar nos intervenientes" para 2009, advertiu o presidente

da Federação Distrital do PS 

Para Victor Batista – o presidente da Federação Distrital do PS de Coimbra, que este ano vai a votos –, “chegou o momento de o PS demonstrar que passados 15 anos de uma gestão capaz, nada de substancial aconteceu em Oliveira do Hospital”. “O PS deixou marcas”, considerou Victor Batista, aludindo, por exemplo, à instalação do ensino superior em Oliveira do Hospital, numa altura em que Guterres era Primeiro-ministro e ele próprio Governador Civil de Coimbra.

Batista, notou também que “sempre que o PS tem sido Governo, Oliveira do Hospital tem sido beneficiada em termos de investimento público… é preciso conseguir passar para a opinião pública este trabalho”, recomendou o líder da distrital socialista, recordando que César Oliveira foi “o único autarca do PS eleito directamente para a autarquia e que tanta marca deixou”.

Sobre 2009, Batista avisou que “é preciso começar a pensar nos intervenientes” para a liderança de um projecto político.

LEIA TAMBÉM

Incêndios adiam da tomada de posse do executivo da autarquia oliveirense

A catástrofe que se abateu sobre Oliveira do Hospital, com os incêndios, levou a uma …

Incêndio

Anda tudo a gozar connosco!!! Autor: Luís Lagos

Anda tudo a gozar connosco!!! Eu estou absolutamente farto!!! Fartinho!!! Haverá quem leia este post …