Arquivo (lançamento 1ª pedra CAO Arcial)

QREN financia em cerca de um milhão e meio de Euros projectos da Misericórdia de Galizes e ARCIAL

Com um investimento estimado em um milhão e meio de Euros, o novo projecto da Santa Casa da Misericórdia de Galizes recebeu o aval favorável do Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN), que acaba de financiar o projecto em 75 por cento.

Na prática, o novo projecto –  que será construído em terrenos localizados próximo da EB1 de Galizes –  contempla um lar e uma residência autónoma com capacidade para 42 utentes e um Centro de Actividades Ocupacionais (CAO). As novas respostas deverão funcionar em regime de desdobramento do actual complexo da “Casa São João de Deus”.

A notícia de financiamento por parte do QREN caiu bem junto do provedor da Santa Casa da Misericórdia de Galizes que, ao correiodabeiraserra.com se revelou satisfeito pela “sensibilidade” manifestada pelo governo em matéria de apoio a pessoas portadoras de deficiência.

Segundo explicou Rogério Henriques, o projecto agora aprovado é mais modesto em relação ao anterior, cuja candidatura ao Programa de Alargamento da Rede de Equipamentos Sociais (PARES) foi chumbada por duas vezes. “Acho este projecto mais prático”, referiu o provedor em exercício há cerca de um ano e meio, explicando que foi o próprio que decidiu proceder à elaboração de um novo projecto menos dispendioso.

Ainda que sem previsão para o arranque das obras, Rogério Henriques espera que, daqui por dois anos, o novo projecto já esteja concluído, para poder dar resposta às necessidades sentidas. “ Só para o lar temos actualmente mais de 150 inscrições”, revelou o provedor, especificando que a nova resposta vai permitir que a Santa Casa duplique o apoio prestado até aqui.

Actualmente, a instituição é frequentada por 42 utentes na valência de lar e 20 no CAO. Para além do aumento da capacidade de resposta a deficientes, Rogério Henriques destaca também os cerca de 40 postos de trabalho que a nova unidade vai criar.

“Foi uma abertura bastante grande do nosso governo”, verificou o responsável, destacando o empenho do director distrital da Segurança Social, Mário Ruivo, no decorrer do processo.

Unidades residenciais da ARCIAL também foram financiadas Arquivo (lançamento 1ª pedra CAO Arcial)

Quando assiste à conclusão dos trabalhos de construção do Centro de Actividades Ocupacionais com capacidade para 50 utentes, a ARCIAL é também contemplada com o financiamento do QREN para a construção de duas residências autónomas.

Com capacidade para 10 utentes, os dois espaços destinam-se a pessoas portadoras de deficiência com autonomia e, deverão ser construídos junto ao novo CAO. Com um valor de investimento de 270 mil Euros, a obra foi financiada em cerca de 200 mil Euros pelos fundos comunitários.

Contactado pelo correiodabeiraserra.com, o presidente da direcção daquela instituição revelou-se admirado com a boa notícia, já que disse que ainda não tinha tido conhecimento do aval favorável do QREN.

Apesar de satisfeito, Arménio Rodrigues disse também estranhar que as duas instituições concelhias, que prestam apoio a deficientes, tenham sido contempladas com fundos comunitários.

Actualmente, Arménio Rodrigues ultima os preparativos para o arranque do CAO que deverá entrar em actividade já no final deste mês. Com capacidade para cinco dezenas de utentes, o novo espaço traduziu-se num investimento de 700 mil Euros. A obra foi financiada em 415 mil Euros pelo PARES e em 150 mil Euros pela Câmara Municipal de Oliveira do Hospital.

LEIA TAMBÉM

CDU reclama transporte público até Ervedal da Beira e acusa Câmara de se esquecer de obras importantes

Os elementos da CDU representados na União das Freguesias de Ervedal da Beira e Vila Franca …

Tábua inaugurou posto de carregamento de veículos eléctricos

A Câmara Municipal de Tábua inaugurou hoje o Posto de Carregamento de Veículos Eléctricos. O …