“Se nós não fizermos a escola, mais dia menos dia perdemos a ESTGOH”

Interpelado sobre o assunto pelo presidente da junta de freguesia de Vila Franca da Beira – João Dinis foi este sábado à assembleia municipal defender que “não pode ser o município a substituir-se ao governo”, até porque isso terá repercussões na realização de outras obras municipais – José Carlos Alexandrino foi categórico: “ esta obra, com dinheiros do governo, nunca será feita. Tenham consciência disso”, observou o chefe do executivo camarário.

Depois de sustentar que a ESTGOH deve ser uma escola dimensionada para mil alunos e que “a obra não deve custar mais de três milhões de euros”, Alexandrino deu conta de algumas “démarches” que vem efectuando junto do presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC), Alfredo Marques, e explicou aos deputados da assembleia municipal que a construção daquele equipamento vai ser candidatada aos fundos comunitários do Programa Operacional Valorização do Território.

Segundo explicou, a candidatura deverá ser elaborada pelo município de Oliveira do Hospital que, posteriormente, encetará um protocolo com o Instituto Politécnico de Coimbra com vista à cedência das instalações.

Alegando que “se nós não fizermos a escola, mais dia menos dia perdemos a ESTGOH”, o autarca eleito pelo PS prometeu esgotar todas as tentativas com vista ao financiamento da obra através de dinheiros comunitários, mas não descartou a possibilidade de ter que ser a câmara municipal a assumir os custos.

“Se tivermos que fazer um sacrifício nestes parâmetros – três milhões de euros –, nós temos que fazer a escola”, disse.

LEIA TAMBÉM

Os pais da exclusão… Autor: Renato Nunes

Biblioteca Nacional de Lisboa, 29 de Setembro de 2017. Depois de mais um dia de …

Coligação liderada pelo CDS preocupada com empreitada da retirada do amianto das escolas de Oliveira do Hospital

A Coligação Construir o Futuro (CDS-PP / MPT / PPM) está “preocupada e apreensiva” com …