“Quando a sociedade ignora os pobres, os persegue e criminaliza, obriga-os a unirem-se à máfia”

O papa Francisco apelou ontem, durante a cerimónia das Vésperas e do “Te Deum”, uma tradição iniciada pelo papa Paulo VI e que se tornou habitual no dia 31 de Dezembro, para a necessidade de colocar no “centro das preocupações” os mais desfavorecidos. O Bispo de Roma alertou ainda para o perigo das pessoas se esquecerem dos mais pobres. “Quando a sociedade ignora os pobres, os persegue e criminaliza, obriga-os a unirem-se à máfia”, explicou.

“É preciso um grande ato de liberdade cristã para ter a coragem de proclamar, na nossa cidade, que é preciso defender os pobres e não defendermo-nos dos pobres. É preciso servir os mais fracos e não servirmo-nos deles”, defendeu o pontífice durante a homilia realizada na Basílica de São Pedro no último dia do ano, apelando a que as pessoas sirvam os mais fracos em vez de se servirem deles.

O Papa Francisco aludiu ainda ao escândalo de corrupção ao estilo da máfia desvendado recentemente no âmbito do Conselho Capitolino. “Os graves actos de corrupção, recentemente divulgados, exigem uma séria e consciente conversão nos corações para o renascimento espiritual e moral e para um renovado compromisso que construa uma cidade mais justa e solidária”, disse.

LEIA TAMBÉM

Solução para vinagres sem conservantes está nas películas à base de camarão ou de fungos

Já tinham descoberto uma forma de conservar os vinhos sem recurso à adição de sulfitos, …

Universidade de Coimbra desenvolveu modelo matemático que poderá ter impacto “na cardiologia de intervenção”

Um modelo matemático que simula a libertação do fármaco a partir dos ‘stents’ de última …