Onde está a caleira? Autor: João Paulo Albuquerque

Quem é o próximo a embarcar? Autor: João Paulo Albuquerque

“…houve algumas promessas deste género da mesma pessoa em causa, e que as pessoas não embarcaram. E que as pessoas não embarcaram. Aqui, o Dr. Manuel é que embarcou. O Dr. Manuel embarcou ao mandar fazer as fardas sem ter o dinheiro do lado de cá. Tem toda a razão.”

Foram estas as últimas palavras proferidas por José Carlos Alexandrino, na gravação áudio da notícia da RBN, na passada quinta-feira, dia 02/04/2015, com o título: “Filarmónica Sangianense responsabiliza António Lopes por situação de crise financeira (Com vídeo) ”.

Desvalorizando o ridículo da situação, que é fazer encomendas sem ter dinheiro para pagar a respectiva factura, o mais caricato e quixotesco foi levar esta situação a reunião de Câmara, sob o mote “a culpa é do antigo Presidente da Assembleia Municipal (António Lopes), onde o representante da referida associação e, agora, vereador autárquico disse: “Isto tem funcionado um pouco na base da confiança e da amizade…”… Como se tal fossem os requisitos necessários e suficientes para, em nome de uma associação, se realizarem compras no valor de milhares de euros!

As associações e a autarquia não se podem dar ao luxo de se verem envolvidas nestas situações ambíguas, nem permitir que as reuniões de Câmara se tornem imorais e indecorosas para com terceiros. Estas atitudes menos edificantes, que teimam em persistir, se por um lado mancham o bom nome das instituições, por outro servem para apontar aos oliveirenses o caráter daqueles que governam o concelho, e o que deles podem esperar.

O que é verdade é que aquele que ‘embarcou’ conseguiu com o ‘embarque’ 3000€ imediatos, mais 2000€ num futuro próximo, isto, por parte da autarquia (subentenda-se, dinheiro de todos nós), para além de um outro subsídio que já tinha recebido em anterior ‘embarque’, que, se o ouvido não me engana, cifra em 3870€ – “O Sr. Presidente também já nos ajudou com outro subsídio”- disse o ‘embarcadiço’.

A navegação em maré alta prosseguiu e, posteriormente, passadas as tormentas, o ‘desembarque’ aconteceu em ‘bom porto’, com as águas calmas, e sem que soubesse da reunião de câmara e dos seus desenvolvimentos, António Lopes assumiu que podiam contar com o seu mecenatismo para concretizar o pagamento de 8870€, referente à dívida cometida pela Direcção da Filarmónica, com a encomenda que tinham feito. António Lopes não deixou, no entanto, de realçar que nada tinha prometido, apelando para tal ao avivamento da memória dos presentes, relembrando-os que quem prometeu tinha sido José Carlos Alexandrino, mas com o dinheiro de António Lopes.

A desesperante situação já tinha levado a que, em reunião da direcção da Filarmónica, tivessem mesmo, no primeiro de abril, aprovado um voto de solidariedade a este benemérito, de modo a acentuar o seu comprometimento para com esta situação, que seria embaraçosa para tão idónea e ilustre banda filarmónica, que não devia, porém, ter sido usada como tentativa de denegrir o bom nome de António Lopes. Os atritos que o Presidente da Câmara tem com o 1º Eleito à Assembleia Municipal devem ser tratados sem que o autarca use, em seu favor, as necessidades das associações em receberem os justos subsídios que precisam e merecem.

Feitas as contas, o embarque rendeu a esta associação 17740€. Grande ‘viagem’, valente ‘cruzeiro’. Era bom sabermos quais foram as pessoas que ouviram promessas deste género, por parte de António Lopes, e não ‘embarcaram’. Gostávamos de conhecer aqueles que recusaram um ingresso de quase 18 mil euros. O Sr. Presidente tem a obrigação, depois deste desfecho, apontar essas pessoas, já que as referenciou.

Após mais esta missiva, compreendo porque rematou com a frase “Tem toda a razão.”, referindo-se à actuação do Dr. Manuel, que encaixou o dobro do que necessitava. Contudo, não pode deixar, também, de dar “toda a razão” às associações que agora reclamem junto da CMOH o valor das fardas da Filarmónica Sangianense, 8870€.

Tal como esta Filarmónica, outras associações têm o mesmo direito de ‘embarcar’. Apenas precisam que o Edil lhes dê o bilhete, e lhes mostre o transporte.

Sem que tenha feito qualquer promessa, a autarquia com esta atitude comprometeu-se perante as outras associações do concelho. Esperamos, assim, que o Sr. Presidente cumpra de forma digna e elevada o respectivo pagamento a todas elas, porque, em relação a esta situação e por respeito a todas as associações do concelho, não podem umas ser mais ‘associações’ do que outras, independentemente de quem ‘embarque’ ou não…

Onde está a caleira? Autor: João Paulo AlbuquerqueAutor: João Paulo Albuquerque

LEIA TAMBÉM

José Carlos Alexandrino considera prioritário financiamento para recuperar empresas afectadas pelos incêndios

O presidente da Câmara de Oliveira do Hospital mostrou-se hoje mais preocupado com a recuperação …

João Paulo Albuquerque

Vereador do PSD questiona razões para despesa de 2219,26 euros em refeições por parte da autarquia de Oliveira do Hospital no mês de Outubro

O vereador do PSD questionou, ontem, em reunião de Câmara, o executivo municipal de Oliveira …

  • Patrão da Embarcação

    Faz tempo,fazia parte das nossas responsabilidades,o cargo de Patrão
    da Embarcação.Para os menos avisados em termos náuticos, é o mestre, o
    responsável pelos pequenos navios,normalmente abaixo de 20 m de
    comprimento. Difere de comandante de navio porque só pode ser utilizado
    em navegação de cabotagem,isto é, navegação à vista de terra.
    Lendo este artigo, deu-me para “formar por alturas”…hierarquizar..! .A ser
    como se diz, o Dr.Manuel Garcia, auto-nomeou-se o mais “marreta” dos
    embarcados, pese representar uma das mais antigas instiuições do
    Concelho.O termo “marreta”, aplica-se na Marinha, ao marinheiro ou
    grumete mais moderno,.o último da hierarquia, Como tal, é o primeiro a
    embarcar. Por esta norma, o comandante é o último e só embarca depois de
    todos os demais estarem a bordo. É o mais “marreta” mas, parece, não é o
    menos qualificado. A ser como diz o João Paulo, ele já sacou o dinheiro
    das fardas, da Câmara. Aliás, quando o presidente prometeu empurrando
    para o AL, claro que estava a pensar pagar a Câmara. Mas, como era numa
    inauguração,e estava na pré campanha,aproveitou esse expediente. Aliás, é
    de muito mau gosto prometer em nome de outrém quando esse outrém está
    presente. Dito de outra maneira, ficava com os louros e AL com o prejuízo…diga-se, que com frequência aconteceu.
    A verdade é que, o “marreta”, voltando à terminologia naval, sacou à Câmara e vai dobrar com António Lopes. Sim.se o AL prometeu, é dinheiro em caixa.
    Fica muito mal ao nosso ilustre Presidente esta falta de nível e o
    comprometimento da instituição Câmara Municipal, agravado por aduzir
    instituições de largos pergaminhos, e pessoas de uma generosidade invulgar.
    É conhecido o caso do arrelvamento sintético do Pavilhão da Cordinha. Coletaram-se uma comissão de ilustres Ervedalenses, por iniciativa do nosso hoje
    ,presidente, para angariar fundos para o pagamento. Já naquele tempo se
    metiam em despesas sem ter o dinheiro…Acabou por ser o AL a resolver o
    problema. Sabe-se que o nosso presidente prometeu e arranjou, 20 mil
    euros para o Kikas. AL entrou com a massa….A troco, entregou-lhe, o
    Sr.Presidente, um cheque da directora, pré- datado, mas com a mesma data
    do cheque do AL.Isto é a data já tinha passado.Ficou de arranjar outro
    mas, até hoje…! AL está a arder. Vejam-se as actas da Câmara, de
    Março de 2011. Situações idênticas, que sejam de meu conhecimento, tem
    uma boa dezena…entre instituições e pessoas privadas. Nesta linguagem
    naval, é pressuposto ser o Senhor Presidente, o Comandante do navio,
    com a compostura e dignidades inerentes. Mas, pelo que vou presenciado, é
    o “capitão” que, na citada terminologia naval, é o titulo do encarregado da limpeza das casas de banho…Salvo melhor opinião,e esta é a minha. é a esse nível que se vem pautando em algumas reuniões, da Câmara Municipal, pese o respeito por quem eventualmente exerça, com dignidade ,as funções de “capitão”..!

    • Capitão

      Que grande lição. Cada um tire as suas ilações.

    • Adjunto de ordens

      Depois de ler este comentário do “Patrão da Embarcação” que me pareceu estar muito bem informado, fui procurar as actas da Câmara de Março de 2011, como sugerido.Lá encontrei uns mimos, sobre a feira do queijo na de 3 de Março, e umas coisas sobre o “Kikas” mas esta de 15 de Março é que trata o assunto como deve ser e vale a pena ler toda. Conclusão.O Sr.António Lopes está sem 20 000 00 euros há 5 anos, o Presidente da Câmara brilhou.Não lhe paga, e passa a vida a ofender um benemérito..! Depois querem ter desenvolvimento no concelho..!

      Veja-se nessa discussão (ver a acta) o quanto se falou, também, na creche da Sara Beirão, em Travanca, que há, dias, o Sr.Presidente dizia que não tem nada a ver com ela, que até é em Tábua…

      Abaixo ,um extrato da acta, sobre a referência ao senhor António Lopes

      “.!-Interveio ainda o Vereador José Francisco Rolo que, reportando-se às
      questões da transparência e rigor, nas palavras e nos actos, referiu que, na
      sua opinião, “o Sr. Presidente da Câmara foi claro, transparente e aberto ao diálogo neste processo, propôs o que poderia propor, ou seja, no que dependia da Câmara Municipal o Sr. Presidente foi claro e apresentou uma proposta. Propôs a atribuição de um subsídio para saneamento financeiro mediante protocolo a assinar entre as partes para atribuição de um subsídio de 50.000,00 € (cinquenta mil euros), a votação foi clara como a água, o executivo em permanência votou favoravelmente, os senhores vereadores do PSD
      votaram contra essa proposta e os senhores vereadores do Movimento Oliveira do Hospital Sempre também votaram contra essa proposta, ou seja, essa proposta que dependia exclusivamente da Câmara Municipal para atribuição de
      50.000,00€ (cinquenta mil euros), foi rejeitada. E mais, mostrou disponibilidade para renegociar com a Segurança Social os acordos de financiamento da estrutura, como disse aqui e fez contactos junto do Instituto da Segurança Social e da Fundação Aurélio Amaro Diniz”.
      Prosseguiu dando conta do que o Presidente da Câmara e o executivo em
      permanência já fizeram por aquela instituição desde que tiveram conhecimento do problema, a saber “primeiro trabalharam e sensibilizaram junto do Centro
      Distrital da Segurança Social e do Instituto da Segurança Social para a aprovação de um contrato de reequilíbrio financeiro para injecção de dinheiro vivo na instituição. Segundo, sensibilizaram um cidadão benemérito deste concelho para injectar dinheiro vivo, capital naquela instituição para ajudar a resolver problemas de emergência.

      Esse cidadão chama-se António dos Santos Lopes e foi com o trabalho do
      Presidente da Câmara e do executivo em permanência de sensibilizar que aquele senhor injectou dinheiro naquela instituição.

      Terceiro, relativamente aos acordos da Segurança Social, a Câmara pode propor a atribuição de um subsídio, que enquanto órgão colegial os sete vereadores apreciam, agora, a Câmara não manda naquilo que é seu e que são os acordos da Segurança Social. Os acordos, desde sempre, foram da Segurança Social e estavam afectos ao Município de Oliveira do Hospital.”

      “Injectou”,não doou”. Segundo o “Patrão da Embarcação, deram-lhe um cheque
      pré-datado que já estava com a data ultrapassada!!! Uns artistas…Paguem lá ao homem em vez de o tentarem deitar abaixo…

      1.2 – ASSOCIAÇÃO PARTICULAR DE SOLIDARIEDADE SOCIAL “O KIKAS” —

      Acta de 15 de Março de 2011- Da Câmara Municipal

      • Alex caloteiro

        20.000€ é muito guito, dá para muita farda.
        É que são uns artistas para se fazerem grandes com o fato do Lopes-
        Paga o que deves Alex, és um caloteiro.

    • Com as calças do meu pai

      Muito bem caro Patrão, bonito era virem a público todas essas situações, porque parece que o Sr Presidente quer ser grande, mas é com o fato do Sr António Lopes.

      • Adjunto de ordens

        Nem tudo pode vir… Tinham que sair nomes e era chato…

  • António Lopes

    Só esta semana, recebi um “fular” das finanças,para pagar quase cem mil de IMT, mesmo “falido” e sem investir nada no Concelho..! Como seria se investisse..! Como é um imposto que vai parar à Câmara, dá para poderem “embarcar” mais um série de Associações.É melhor que o dêem a elas que gasta-lo nas festas…pagar, eu pago, e de várias maneiras…Fico à espera que me vão pòr a água os esgotos e a estrada no Vieiro, para ver se dá para recuperar…A pagar, não se esquecem de mim…e a mim, o carteiro encontra-me sempre…

    • Vermelhão

      Ei lá. Cem mil de IMT quer dizer que foi uma grande venda.O que será que foi vendido? Será que os meus camaradas da Fiper já vão receber os salários? E daquela lista que aqui apareceu há uns meses do património.É mês de IMI. Quanto é o folar? ou há algumas isenções?

      • Politicalex

        Pois…já tinha dado para perceber que os senhores percebem da coisa…Ó cromo:IMT paga quem compra não é quem vende.Esse, quando muito, paga IRC…Como sá mamais dos impostos sabeis lá o que isso é..!

        • Vermelhão

          Vocês não percebem a ironia.Porque o que eu e os meus camaradas nos perguntámos, é como é que alguém compra alguma coisa que tenha de pagar IMT deste valor, e ao mesmo tempo tenha ordenados em atraso. A ironia está que isso até seria lógico se fosse uma venda, percebem?Ou querem um desenho?Acho que vou dizer aos camaradas que então até já temos mais para penhorar.

          • Big balls

            Os que são penhorados fogem do carteiro.
            Até parece que não sabes como é!!!

          • Vermelhão

            Pois, mas para penhorar não é preciso carteiro.E por isso é que não ligam ao carteiro.Já aqui li que, há muitos que fogem.Mas se houver documentos,e parece que há, não percebo porque esses fugidios não recebem uma carta de quem de direito a dizer que os bens lhes foram penhorados por dívidas.

          • Bens? Onde? No cu do conde?

            Para se penhorarem bens, é preciso tê-los. Onde é que têm bens? Fogem do carteiro porque sabem o que vem na carta. Sabem que lhe vão pedir o graveto, e depois de vários pedidos, pode por Lei dar entrada no tribunal como fuga a responsabilidades.
            Ó Vermelhão, têm é os tintins a abanar.

          • Politicalex

            E já penhoraram alguma coisa..? Pode saber-se o quê? O Estado anunciou, hoje, que as empresas publicas que tivessem dívidas aos fornecedores para deixarem de pagar aos trabalhadores…Sabias..?

      • Que falta faz um marmeleiro

        Uma venda tens tu nos olhos, como só sabes comer da gamela, desconheces que quem compra é que paga IMI.
        Camarada? Sabes lá o que é ser camarada, chular sabes e sem isenções.
        Vai trabalhar malandro.

        • Vermelhão

          Pois.Quem compra e quem já tem.Ou os imóveis daquela lista já foram todos vendidos?Se não foram tem de pagar IMI.E se o valor dos imóveis é o que na altura foi dito, então deve ser um bom folar.E agora vou trabalhar.Mesmo sem ser malandro.

          • Politicalex

            Ai valha-me Deus..! Continuas…Já nem sabes o que é IMI nem IMT,Muito menos IRC.Eu explico-te.IMT.é a antiga SIsa.IÉ o imposto de transmissões de Imóveis, que se paga quanado se compra.É pago pelo comprador.IMI é o Imposto Municipal de Imóveis que se paga anualmente.IRC é o imposto sobre lucros.Quanto a ter ou não ter, cá em Oliveira, se tens algum para gastar chega-te à frente.Depois logo vês se tem ou não tem.A mim, importa-me pouco a vida dele.Não sei porque vos dá tanta precocupação Se deve e não paga não vão para tribunal porquê? Não é lá que se cobram as dívidas..? Ao que me constam andam umas para entrar mas, é ele o autor.Não é o réu…Já foste ler o resto da acta de 15 de Março de 2011? Bem se esforçam para jogar para canto.Ele já vos disse que não é fácil de distrair…

      • Ó animal

        Arre, ó vermelhão és burro como uma porta. Nem sabes o que é o IMI. Deves ser daqueles que come dos impostos, não daqueles que pagam… Raio de tralha….

        • Respeitoaopróximo

          Antes vermelhão que descorado.Quando lhe chegar a doença da próstata fica mais clarinho e rugoso.Cá se fazem cá se recebem e pagam.Esperamos que assim seja…

  • Liga dos Carrinhos da Tapada

    Ehhhhh, lá… Assim ainda dá para comprarmos o Hennessey Venom GT. Pois claro, é que o sr. Lopes ainda não nos pagou o Bugatti. Também somos uma associação. E parem lá de criticar Alexandrino, o Grande. Foi ele o mentor destas “contas embarcadiças” que tanto jeito nos dão. Só falta mesmo é uma estrada aqui para a Tapada. Acho que o Sr. Lopes também prometeu. Mas, como somos sérios, temos de assumir que nessa não embarcámos. Venham mas é os subsídios para o nosso Hennessey Venom GT. Sempre a abrir, Grande Alex.

  • Sr. Viegas

    Caro João Paulo Pombo, foi Deus o próprio a indicar a Noé para levar um casal de cada espécie. Não sabe como é esta gente? Quando se trata de números vêm tudo a multiplicar, e querem meter na Arca de Noé famílias inteiras da própria espécie. Van Gogh cortou uma orelha, a estes cortaram-lhes o juízo…não perca tempo a tentar endireitar o que já nasceu torto, bem perto, de Vale Torto, já nem o defunto quer saber do corpo. Quando o senhor era presidente davam os subsídios através da vogal, agora que já saiu, são os arautos da moral. Enfim. brincadeirinhas..Quem paga? Esse é que é sempre o mesmo…!

  • Sócio do clube

    Querem saber quem embarcou? Lembram-se de uns tipos que iam arranjar uma caleira num terreno que agora anda em obras? Esses embarcaram, não sabemos foi o preço do bilhete.

    • Também sócio

      Sócio, muitos não embarcaram porque têm dignidade e não se prestam a estas palhaçadas como o “Bola” se prestou. Aquilo já estava cheio de palhaços, agora arranjaram um mais “redondinho”.

    • Adjunto de ordens

      Pois.. e até vão arranjar 80 postos de trabalho à custa dos Irmãos Gonçalves e do comércio locall. Deve ser para agradecer o apoio dos Irmãos ao disponibilizar a sede de campanha e o mais que sei, mas, não digo…Uns cromos estes PSs..A caleira deu desculpa para limpar o terreno…