Rali de Oliveira do Hospital realiza-se em setembro

 

O arranque das máquinas vai voltar a soar no concelho de Oliveira do Hospital. Pelo segundo ano consecutivo, a prova que conta para o Nacional Open de Rallyes, para o Campeonato Junior de Rallyes e para o Campeonato Regional de Rallyes, vai trazer cerca de meia centena de pilotos e máquinas às estradas de Oliveira do Hospital.

Tal vai acontecer nos dias 7 e 8 de setembro no âmbito do Rali de Oliveira do Hospital organizado pelo Clube Automóvel do Centro e município oliveirense, que surge este ano com um itinerário totalmente novo, iniciando na sexta-feira, dia 7, com uma super-especial inédita que terá lugar nos terrenos junto ao recinto da feira mensal, numa pista com piso de terra construída exclusivamente para este efeito.

Para o dia 8 de setembro, a prova reserva três troços novos. As máquinas começam por percorrer o troço “Oliveira do Hospital ”, que se inicia na Chamusca da Beira, a 100 metros da EN 17, junto ao Matadouro da Beira Serra. Um troço considerado pela organização de “grande espetacularidade”, especialmente na zona chamada “Vale dos Sonhos”.

Depois, os carros rumam ao troço de “São Gião ”, que se inicia junto ao campo de futebol e termina em Rio de Mel, atravessando a zona da Cumeada, já percorrida noutros ralis. Por fim, será percorrido o troço “Penalva de Alva ”, que se inicia na estrada entre São Gião e Rio de Mel, no cruzamento para a Carvalha, percorrendo estradas das freguesias de Alvôco das Vàrzeas, Penalva de Alva e São Sebastião da Feira, com especial destaque para a zona da Carvalha, troço mítico de outros ralis disputados neste concelho. Troços que serão percorridos por duas vezes e que, no entender da organização, duplicam “ a emoção e o espetáculo” de uma prova que terá cobertura televisiva nacional.

O parque fechado da prova, com as máquinas em repouso, estará localizado junto ao edifício dos Paços do Município, enquanto o parque de assistência funcionará no recinto da feira.

“Oliveira do Hospital gosta de carros”

Responsável pelo regresso do rali a Oliveira do Hospital, o presidente da Câmara Municipal destacou, ontem, a importância que a prova tem para o concelho, conhecido que é gosto dos oliveirenses pela modalidade.

“Oliveira do Hospital gosta de carros”, chegou a confidenciar José Carlos Alexandrino que, confessando-se também ele aficionado pelo desporto automóvel, garantiu fazer do próximo rali “o melhor de sempre em Oliveira do Hospital”.

Em período de crise, o autarca não deixou de notar a compreensão do Clube Automóvel do Centro que acedeu à realização da prova no concelho, apesar de o município ter reduzido em 20 por cento o valor do subsídio atribuído. Um valor que, como explicou, já foi compensado com os patrocínios que o município conseguiu angariar para a prova. “Houve grande compreensão”, registou José Carlos Alexandrino, destacando também a preocupação que houve em realizar a prova na zonas centro e sul do concelho, em jeito de compensação pelo facto de, em 2011, a prova ter decorrido na zona norte. “O concelho é um todo e queremos fazer justiça”, frisou o presidente que, este ano, faz também questão de deslocalizar a super especial de sexta-feira à noite da zona central da cidade para o espaço contíguo à feira, por razões de segurança.

A apresentação do rali de Oliveira do Hospital aconteceu a menos de duas semanas da chegada da 2ª etapa da Volta a Portugal em Bicicleta agendada para 16 de agosto. Um evento desportivo com seis horas de emissão televisiva assegurada e que, à semelhança do que aconteceu ontem com a ExpOh “marcam o concelho”.

Com o mundial de Ralis no horizonte – “se os números forem dentro do que me propuseram, Oliveira do Hospital não deixará de ter essa classificativa em 2014”, frisou – o presidente da Câmara Municipal disse só terminar com este tipo de iniciativas se o município não tiver condições financeiras para ajudar quem mais necessita. “Este é o meu compromisso”, assegurou Alexandrino considerando que, a atestar pelo sucesso da ExpOH, Oliveira do Hospital “é um concelho de topo, com homens e mulheres que fazem um trabalho fantástico”.

À frente da organização da prova, o presidente do Clube Automóvel do Centro registou, num “momento de dificuldade”, a “gentileza e coragem” do município em acolher a prova. “Representa um esforço significativo”, frisou Manuel Fidalgo, certo de que o rali de Oliveira do Hospital vai “ser maior e mais gratificante do que o do ano passado”.

LEIA TAMBÉM

Oliveira do Hospital recebe final da etapa da Volta a Portugal de homenagem às populações afectadas pelos incêndios e Marcelo acompanha caravana

A 80.ª edição da Volta a Portugal em bicicleta vai passar por alguns concelhos afectados …

Cristiano Ronaldo “CR7”: A máquina publicitária de “alta competição”… Autor: João Dinis

Para descontrair, vamos revisitar uns temas do nosso “futebolês” – designação que em geral propomos …