Raul Alarcon conquistou camisola amarela em Oliveira do Hospital e Marcelo Rebelo de Sousa concentrou atenções

O espanhol Raul Alarcon (W52-FC Porto) foi hoje a grande figura da Volta a Portugal em bicicleta ao vencer a terceira etapa solidária entre Sertã e Oliveira do Hospital, o que lhe valeu a camisola amarela à chegada a Oliveira do Hospital. Mas, na cidade oliveirense, quem concentrou as atenções foi o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, que se associou a esta iniciativa de homenagem às populações atingidas pelos incêndios do ano passado numa tirada que ligou Sertã à cidade oliveirense. O Chefe de Estado chegou umas horas antes, visitou o concelho, incluindo duas praias fluviais, acabando por confessar que “é um prazer ilimitado” estar em Oliveira do Hospital.

Acompanhado sempre de perto pelo ministro da Educação Tiago Brandão Rodrigues e pelo autarca José Carlos Alexandrino, o Chefe de Estado, momentos antes da chegada dos ciclistas, tirou muitas “selfies”, visitou os bombeiros da cidade, conversou com a população, com vítimas dos incêndios e com um dos muitos feridos que sobreviveu aos ferimentos causados pela catástrofe de Outubro. “Este é um dos queimados, esteve muito mal, mas foi muito resistente e hoje está aqui também num acto de solidariedade”, destacava o autarca aos jornalistas, enquanto a vítima cumprimentava Marcelo Rebelo de Sousa que lhe desejou uma rápida recuperação.

Marcelo Rebelo de Sousa mostrou-se agradado com multidão que se encontrava no local onde estava a meta e não se conteve em elogios para com aqueles que conseguiram colocar em pé esta iniciativa. “É impressionante e uma gratidão enorme para com a organização, os ciclistas, porque a ideia de uma etapa pela vida foi espectacular”, referiu o Presidente da República, para quem o esforço dos atletas foi “brutal”. “Esta etapa tem um significado muito especial. A Etapa pela vida, pela solidariedade e com este calor, é duplamente significativa”, sublinhou antes de enaltecer os atletas e a organização.

“O que se está a passar é único. Queria agradecer ao Joaquim Gomes, aos ciclistas todos e ao vencedor que conquistou a camisola amarela. Foi um esforço brutal, às piores horas com as temperaturas mais elevadas. Também isso foi um sinal de solidariedade. A volta é nacional e isso significa que todo o Portugal está a vibrar com esta região”, rematou.

Raul Alarcon Alarcon, que venceu a prova em 2017, cumpriu os 195,3 quilómetros da etapa em 4h43 minutos, superando em 30 segundos o segundo classificado, o seu compatriota Vicente de Mateus (Aviludo-Louletano), corredor que ocupava o segundo posto da geral à partida para a etapa. O terceiro lugar foi para Joni Brandão (Sporting-Tavira), corredor que ocupa a mesma posição da geral, a 40 segundos do líder.

LEIA TAMBÉM

MP arquiva queixa da BLC3 contra CBS e PJ continua a investigar participação criminal de António Lopes contra aquela associação

O Ministério Público (MP) determinou o arquivamento (despacho de arquivamento na integra) da queixa apresentada …

João Brito diz que “Call Center” da Altice em Oliveira do Hospital serve para ludibriar oliveirenses

O líder da concelhia do PSD de Oliveira do Hospital considera que o empreendimento do …

  • João Dinis, Jano

    Mas o problema é que estes Senhores Presidentes das “selfies” não vão “visitar” a floresta ardida e a apodrecer… não vão falar com as Famílias que perderam as suas Habitações, as quais continuam em ruinas passados já 10 meses após os Incêndios…as empresas por reconstruir… Lá no fundo, lá no fundo, ambos “sofrem” de crises de demagogia…
    E o PR lá continua “patrocinado” pelas empresas que pagam a publicidade exibida nos painéis publicitários onde as televisões fazem as “curtas” em directo ou não… Não é correcto.
    João Dinis, Jano