Refugiados sírios fogem de Mangualde

Uma família de refugiados da Síria, um casal e quatro filhos, fugiram de Mangualde sem deixar rasto, estando em fuga em Portugal ou já no estrangeiro. O casal (ele com 30 anos e ela com 23) tem quatro filhos de 7 meses, três, oito e 10 anos. A mulher estaria ainda grávida. A União das Misericórdias comunicou a fuga ao Serviço de Estrangeiros e Fronteiras que procede a diligências com vista a localizar a família que, segundo a TSF, terá rumado para a Noruega.

“Proporcionámos a esta família tudo aquilo que precisavam. Casa, comida, electrodomésticos, dinheiro para as necessidades básicas, médico de família, escola para os filhos e até fomos a Viseu indicar-lhes a mesquita para praticarem o culto” explicou ao Correio da Manhã o provedor da Santa Casa da Misericórdia de Mangualde, José Carlos Tomás, que não encontra explicação para esta atitude daquela família.

Estes refugiados chegaram a Portugal, via Grécia, e foram levados para Mangualde, onde ficaram alojados, primeiro num hotel, e depois num T4 disponibilizado pela Santa Casa da Misericórdia onde não permaneceram mais de duas semanas.

LEIA TAMBÉM

Incêndios causaram mais de 10 milhões de euros de prejuízos em Seia

Os prejuízos financeiros causados pelos incêndios dos dias 15, 16 e 17 de Outubro no …

idosos

Idoso desaparecido em Trancoso

Os Bombeiros e a GNR estão a procurar um homem de 90 anos que foi …

  • Emigrem!

    São refugiados, mas não são burros!
    – Então, saem dum país do 3º mundo, percorrem milhares de quilómetros, correm, durante eles, permanentemente, sobre a morte, para ficar num país do 3º mundo?
    Chamem-lhes parvos.

    • Irene Lopes

      Não são refugiados. Se estivessem a fugir da fome e da guerra, não desapareciam. Estavam seguros e com a barriga cheia, logo teremos de pensar a quem estamos a dar a mão e que querem estas pessoas.
      Sabe que os clandestinos que atravessam da América Latina para os EUA e Canadá estão a ser redirecionados para o Mediterrâneo sul e leste? Pois…!

      • Emigrem!

        Li mal, foi?
        Repare que, há alguns anitos, o mesmo aconteceu a alguns “turistas” da mesma espécie que “aportaram” no Algarve – imagine, que nada tem de parecido com Mangualde , creio eu:
        – Estes “refugiados”, quando perceberam que tinham dado à costa portuguesa, – no Algarve – fizeram logo questão de dizer que estavam enganados. Que queriam ir para Espanha…
        Que chatice.
        Vá dando notícias de quantos refugiados vão ficar por cá, se o souber.