Refugiados sírios passam de 200 mil para dois milhões em apenas um ano

A barreira dos dois milhões de refugiados sírios foi ultrapassada, sendo que mais de metade das pessoas que fogem da guerra na Síria para os países limítrofes são crianças, segundo indicam os últimos dados do ACNUR, o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados.

Só nos últimos seis meses o número subiu de um milhão para dois milhões de refugiados, de acordo com os mesmos dados das Nações Unidas. Ao todo, cerca de 700 mil pessoas foram para o Líbano, estando as restantes dispersas por outros países que vão da Turquia ao Iraque, Jordânia, Norte de África ou mesmo Europa. No último ano o número passou de pouco mais de 200 mil refugiados para dois milhões.

Num comunicado, o ACNUR começa por dizer que “o número de sírios forçados a procurar abrigo no exterior desde que a guerra civil começou em Março de 2011 ultrapassou a barreira dos dois milhões na terça-feira sem sinal de fim à vista”. Na nota, este organismo lembra que estamos a falar de homens, de mulheres, mas sobretudo de crianças, que “atravessam fronteiras com pouco mais do que a roupa que trazem no corpo”.

O ACNUR sublinha que a marca dos dois milhões deve servir como um novo alarme para a escalada da violência e da degradação das condições no país, isto ao mesmo tempo que os países limítrofes vão ficando sem capacidade de resposta para o número de pessoas que todos os dias tentam escapar.

Na nota, o alto comissário da ONU para os Refugiados, António Guterres, descreve a Síria como uma “calamidade humanitária” onde se encontra um número de refugiados “sem paralelo na história recente”. Guterres diz que a situação só está, de certa forma, a ser minimizada pela boa vontade dos países vizinhos que têm acolhido os sírios.

publico.pt

 

LEIA TAMBÉM

idosos

Idoso desaparecido em Trancoso

Os Bombeiros e a GNR estão a procurar um homem de 90 anos que foi …

frio

Frio vai acentuar-se amanhã, mas sem previsão de chuva para os próximos dias

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) prevê para amanhã uma descida das …