Região Centro tem menor taxa de abandono escolar do país

A região Centro apresenta a mais baixa taxa de abandono escolar precoce e os melhores resultados nos exames nacionais no país, informou, esta quinta-feira, a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento regional do Centro.

Os últimos dados, de 2012, indicam que a região Centro é no território nacional aquela que apresenta a mais baixa taxa de abandono escolar precoce (18,7%), aproximando-se da meta estabelecida pela União Europeia para ser atingida em 2020, que é de 10%, adianta a mesma entidade em comunicado.

Entre 2007 e 2012, a taxa diminuiu o dobro, se comparada com o período entre 2000 e 2006.
“No entanto, e apesar de todos os progressos, as regiões portuguesas estão ainda longe de atingir o objetivo de redução para 10%, sendo necessário continuar as apostas no reforço do ensino vocacional e no alargamento do ensino profissional, a prosseguir em 2014-2020 com um Programa Operacional Regional dotado de verbas do Fundo Social Europeu”, segundo números divulgados pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento regional do Centro (CCDRC).

Quanto aos exames nacionais, verifica-se que os estabelecimentos dos ensinos básico e secundário da região Centro tiveram os melhores resultados do que os observados em média no país, mas igualmente no desempenho a nível global.

Já nas competências em matemática, com base nos resultados PISA, “a região Centro lidera em termos de valores médios, registando também a maior percentagem de alunos com níveis de proficiência elevados”, destaca a CCDRC.

“Tendo em conta a grande aposta verificada na qualificação dos recursos humanos ao longo da última década, os dados mais recentes mostram que a região Centro tem vindo a melhorar, revelando valores que, sendo ainda assim baixos em termos comparativos europeus, são já superiores à média nacional. Fruto do empenho dos professores, alunos, famílias, autarcas e diretores de escolas, podemos e devemos orgulhar-nos de ter o melhor sistema educativo regional do país”, salienta o presidente da CCDRC, Pedro Saraiva.

jn.pt

LEIA TAMBÉM

Vítimas dos fogos podem pedir indemnizações até Janeiro de 2019

As vítimas dos incêndios de 2017 que não tenham sido já indemnizados podem requerer, até …

Incêndio

Autarquias sem prazo para se substituírem aos proprietários que não limpem os terrenos

O parlamento aprovou hoje na generalidade dois projectos de lei do PCP sobre faixas de …