Região: Covilhã anunciou saída da ‘Serra da Estrela’ e Patrão denunciou recuo

… Municipal da Covilhã “vai deixar a Região de Turismo da Serra da Estrela (RTSE)”.

Ao correiodabeiraserra.com, Jorge Patrão disse ter a indicação de que o presidente do município da Covilhã, Carlos Pinto, faltou à reunião de Câmara onde hoje pretendia deliberar aquela medida, chegando a retirar aquele ponto da ordem de trabalhos.

“Cada um que interprete como quiser”, sustentou Jorge Patrão, remetendo para Carlos Pinto qualquer explicação sobre o anúncio, feito na passada terça-feira em conferência de imprensa, da saída da RTSE, justificada com a discordância dos estatutos da nova estrutura, publicados segunda-feira, em Diário da República.

Na opinião do presidente covilhanense, os estatutos foram “instrumentalizados para perpetuar no poder quem lá está”, chegando mesmo a considerar que “a panelinha está feita pondo de parte sete municípios”, numa crítica clara aos elementos que integram a comissão instaladora liderada por Jorge Patrão. Segundo informação veiculada pelo Jornal do Fundão, o autarca da Covilhã e outros municípios chegaram a solicitar à Secretaria de Estado do Turismo a alteração dos estatutos, sem que no entanto o pedido tenha sido atendido. Em resposta, a Covilhã e outros municípios vão – como adiantou Carlos Pinto – impugnar judicialmente os estatutos entendidos como “anticonstitucionais”.

Na conferência de terça-feira, Pinto anunciou ainda que a decisão da saída imediata da Região de Turismo e a não adesão ao futuro pólo seria deliberada na reunião de executivo desta sexta-feira. A este jornal digital, Jorge Patrão disse ter indicação de que o presidente faltou à reunião e mandou retirar aquele ponto da ordem de trabalhos. Pelo facto de às sextas-feiras, os serviços daquela autarquia encerrarem às 13h00, não foi possível ao correiodabeiraserra.com confirmar a informação avançada por Patrão.

Covilhã quer criar nova entidade promocional do Turismo

No encontro com os jornalistas, o presidente da Câmara Municipal da Covilhã deu ainda conta da intenção de o município avançar com a criação de uma nova unidade promocional do turismo “em consonância com outros municípios”, como é o caso do Fundão. Carlos Pinto realçou ainda que, a ser criada, a nova entidade deverá ocupar o espaço usado pelo Turismo naquela cidade.

Segundo o autarca, as instalações do Turismo são propriedade do município e a haver estrutura a ocupá-las será a nova entidade turística criada pelo município. “Está será uma aventura que vai custar caro à secretaria de Estado e a quem a realizou localmente”, referiu Carlos Pinto, sustentando que “a estrutura da Serra da Estrela sem a Covilhã não existe”.

LEIA TAMBÉM

Câmara Municipal de Seia promove incentivos à criação de emprego e ao investimento.

Município de Seia disponibiliza 100 mil euros para prioridades definidas pelos munícipes

A Câmara Municipal de Seia alocou uma verba de 100 mil euros para o orçamento …

Turistrela tem anteprojecto para colmatar problema do corte de estradas de acesso à Torre

Turistrela concluiu um anteprojecto para a instalação de três telecabinas na Serra da Estrela, iniciativa …