Relógios atrasam-se 60 minutos esta madrugada devido a uma medida de 1916 para poupar carvão

Relógios atrasam-se 60 minutos esta madrugada devido a uma medida de 1916 para poupar carvão

Portugal, tal como toda a União Europeia, atrasa a hora amanhã. Quando o relógio marcar 2h00 da manhã deste domingo, deve se fazer recuar o ponteiro para a 1h00. É a entrada por cinco meses na designada “hora de Inverno”, uma medida tomada em 1916 para poupar carvão.

Portugal passa a estar alinhado com o tempo universal (tempo médio de Greenwich, TMG), conforme informação do Observatório Astronómico de Lisboa. Estar alinhado com o tempo universal significa que está no fuso horário 0 (igual ao do meridiano de Greenwich, utilizado como referência para marcar o tempo). Com menos uma hora que os países da Europa Central, depois de falhar a tentativa de Cavaco Silva, em 1992, de adoptar o horário dos restantes países da Europa. A partir de 1996, o Governo chefiado por António Guterres voltou ao antigo método.

Na Europa, esta norma de atrasar os relógios começou na I Guerra Mundial e teve como objectivo poupar combustível numa altura em que este era racionado. Actualmente já não existe um impacto económico, mas apenas social, já que os horários de trabalho coincidem mais com a luz solar. Ainda assim, a União Europeia reavalia a manutenção dos horários de verão e de inverno de cinco em cinco anos.

 

LEIA TAMBÉM

Fiscalização da GNR sobre automobilistas levou a sete detenções

Detido em Seia traficante de estupefacientes

A GNR de Seia e de Paranhos da Beira detiveram um homem de 23 anos, …

Mortes em acidente em Tábua no acesso ao IC6

Dois homens morreram hoje na sequência de uma colisão frontal entre duas viaturas ligeiras numa …