Autarquia coloca sábado em funcionamento o mercado municipal e central de camionagem de Oliveira do Hospital

Remodelado Mercado Municipal de Oliveira do Hospital sofreu primeira baixa com encerramento de quiosque

O quiosque instalado no remodelado Mercado Municipal de Oliveira de Hospital encerrou a sua actividade na última sexta-feira, cerca de dois meses depois de ter aberto portas. Esta é a primeira baixa numa obra considerada emblemática pelo presidente  da autarquia  e inaugurada a 11 de Outubro pelo próprio autarca José Carlos Alexandrino, com a presença da presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC), Ana Abrunhosa. O jovem responsável pelo espaço, João Brites de 22 anos, revelou ao CBS que o espaço não era suficientemente rentável. E a exigência de um sistema de facturação complementar ou parcial por parte das finanças foi a gota de água que fez transbordar o copo.
10818707_868188373201088_1442808166_n (Medium)“Há pouca adesão dos oliveirenses ao Mercado Municipal, e o facto de a renda ser excessivamente cara para o espaço que é cedido pela Câmara Municipal levaram a este desfecho”, explica, adiantando que estava a pagar um aluguer no valor de 40 euros mensais por uma loja com seis metros quadrados. “Era demasiado para as condições que tinha e para o negócio que fazia”, sublinha, adiantando que os restantes estabelecimentos vão sobrevivendo porque muitos dos proprietários devem estar à espera da reforma ou com poupanças que conseguiram no anterior mercado. “Mas eu tenho 22 anos e isto não é futuro”, frisa.
João Brites considera também que a remodelação das instalações estão longe, no seu entender de ser as mais indicadas e que também não existiu a melhor promoção por parte da autarquia. “Mesmo no dia da inauguração, houve uma fraca divulgação por parte da Câmara Municipal”, refere, frisando que em termos de infra-estruturas também nem tudo correu pelo melhor. Está muito mal projectado a esse nível, tanto para os comerciantes como para os clientes. Há uma loja exterior que não tem porta exterior e não há casas de banho públicas no andar de cima. No anterior mercado existiam oito lojas, com excelentes condições e casa de banho privada. Um bom espaço para se exercer a actividade comercial. Depois da remodelação ficaram apenas quatro lojas pequenas, sem condições, um dos bares tem apenas uma parede e existem ainda três quiosques minusculos, tudo isto para ter um pavilhão multiusos enorme, mas fechado”.
No dia da inauguração, recorde-se, que José Carlos Alexandrino referiu que “o mercado municipal estava obsoleto, em processo de desertificação e sem capacidade de atracção de consumidores. O mercado que nós tínhamos estava morto”, referiu o autarca, que se mostrou apostado em dar uma nova dinâmica àquele espaço, prometendo “trazer mais negócio” para aquele local da cidade. Mas nem tudo parece estar a correr bem e a adesão não parece ser a esperada. “Está longe”, conclui João Brites.

LEIA TAMBÉM

IP reforça meios de prevenção e limpeza de gelo e neve nas estradas da Serra da Estrela com novo Silo de Sal-gema na Guarda

A Infra-estruturas de Portugal (IP) instalou na Guarda, um novo silo de sal-gema com capacidade …

Incêndios causaram mais de 10 milhões de euros de prejuízos em Seia

Os prejuízos financeiros causados pelos incêndios dos dias 15, 16 e 17 de Outubro no …

  • enfim

    40€ por mês é caro????? bem barato. Se quer clientes também tem que os saber chamar para lá, ou está à espera que o Município os arranje….

  • Carlos do Carmo

    Exigência de um sistema de faturação, 40€ por mês, a obrigação de a autarquia promover o negócio individual????
    Sejam empreendedores, não desistam ao fim de dois meses!
    Os lojistas do mercado que se unam e promovam o próprio negócio.
    Estão todos à espera do ovo no c* da galinha.
    Já pensaram o que podem fazer durante o período de Natal? Promoções, abertura para além das horas convencionais, animação ….
    Preferem falar com o autor do Blog para ele dar uma péssima imagem do vosso próprio negócio.

  • Carlos ruas

    É uma vergonha, não basta fazerem a obra, há que criar condições. Daqui por um dois meses nem uma actividade comercial vão ter no mercado. É difícil estar certo quando o executivo está errado!

  • Rui Vasco

    Para quê um multiusos no mercado? Não chegam os espaços que já existem para fazer festas e tainadas? Este multiusos teve uma finalidade, servir a lanxarada no dia da inauguração…O pior executivo desde que há memória, e olhem que já tenho 57 anos..

  • Centro Comercial Alex

    Se não conseguem facturação para pagar 40€/mês vale mais alugarem aquilo ao “Continente”. Matam dois coelhos com uma cajadada e evitam voltar a limpar o terreno da antiga “Portiviga”

  • Sr. Viegas

    Seis metros quadrados não dá nem para vender custilos! Exemplo a seguir este João Brites, a maioria da população está mal e prefere viver mal só para cair na graça dos socialistas, os homens, esses, reivindicam os seus direitos e convicções!

  • Cristina B.

    Mais um elefante branco em Oliveira do Hospital…já cá haviam poucos, BLC3, os cavaleiros hospitalários…quem viu e quem vê esta cidade.

  • Raquel Castro

    Parabéns João, antes abrir os olhos que permanecer com eles fechados. O espaço realmente não tem as mínimas condições, o seu, o qual tive a oportunidade de visitar, como lhe tinha já dito, nem para arrumações servia. Os senhores da CMOH que lá façam os seus gabinetes, mas para isso já não deve servir…

  • João das seixas

    Este executivo, DEUS ME LIVRE!

  • Hugo Lopes

    O mercado é novo, mas a estrada que lhe dá acesso ainda é do tempo dos romanos..só de 4×4!

  • azar

    Não votaram nesta comandita ? Não viam o logro? Logo no primeiro mandato e ao fim de 3 meses deu para ver que eram tao ou mais incompetentes quanto os que la estavam. .E é bom não esquecer que se aliaram a eles.Então não conhecem aquele ditado ,diz me com quem andas dir-te ei quem és . Agora aturem- nos mais 3 anos ate a destruição total. Bem feito

    • Politicalex

      E, sendo tu um iluminado, tendo descoberto isso, ao fim de três meses, só agora é que vens manifestar a tua opinião..? Quatro anos e tal a pensar, não achas que é muita reflexão? “Azar do c.. lho.”.! Vê se cresces, meu..!

  • Politicalex

    Como assim? Não é “TUDO PELAS PESSOAS”..? Dos “acionistas” do “bolo”, de cinco mil anos de prisão, que os juristas calcularam para os participantes no último congresso do PS,não sobra nada para este Concelho..? Se for respeitado o “percapita” cabem 17 anos ao Concelho.Espero que os PSs locais não queiram ser despojados dos seus “direitos”..! Sendo que, considerando os Socráticos locais, com responsabilidades acrescidas, um só, vai ficar com o bolo todo..! E não vai sobrar nada para os Alexistas..? Vai… vai..!

  • CArolos

    40 euros por mês de renda e rapaz acha caro. Em pouco mais de um mês fecha negócio. Dá que pensar. Mas a culpa se não é da camara é do governo. Rapaz, põeste a fumar carolos e depois dá niso.

  • Pensador

    Esta gente ta doida quando alugou nao viu o espaço Ja agora o que e 40 paus devem querer que lhes paguem para la estarem nao

  • pensador

    Renda excessiva? 40€? Ridiculo é dizer que é caro. vender maços de tabaco? uma praga que esta a ser combatida e cujos preços tendem a aumentar, logo diminuir a procura. faturação? Isso é obrigario e devia ser pensado antes de alugar um espaço. O que deu esse kioske de diferente para que as pessoas mudassem as suas rotinas? nada. Só mais um. Mais do mesmo. Querem ter sucesso e marcar a diferença? sejjam diferente. Não sacudam a agua do capote e façam algo. As obras não foram as melhores? o arquitecto percebe pouco de mercados? Sim isso é verdade, mas a culpa não pode ser sempre da autarquia…

    • E que tal

      …e que tal uma sexshop?
      40€/mês….

      • Cabecinha

        Cabecinha pensadora….

  • enfim

    Quando se quer abrir um negócio tem que se ter em conta toda a legislação e condições necessárias ao mesmo. Tão o rapaz queria abrir um negócio e não faturar ás Finanças, desculpem-me mas isso é um erro de mau empresário ou ignorante, deveria querer vender sem faturar. As condições do mercado não são a desculpa para o fecho deste quiosque, e muito menos o preço (40€/mês é pouco mais de 1€ por dia). As pessoas não podem querer que lhes façam tudo, que lhes levem lá clientes, à que saber chama-los e saber diferenciar-se da concorrência.

  • oliveirense

    Isto é que é uma ânsia de dizer mal do Presidente da Câmara. Há falta de notícias, qualquer coisa serve.

    Também mostraram a mesma preocupação com o fecho de estabelecimentos comerciais e declinio dos negócios em virtude do aumento do IVA na restauração imposto por este (des)Governo PSD/CDS?

    • Politicalex

      Vê lá bem quem é que começou os cortes e oa aumentos..!Olha o Ribeiro e Castro que malha outra vez no Vieira da Silva.Cortaram às pessoas para encher o Bolso… Porque é que o outro foi apreciar va paisagem alentejana? Vergonha… calem-se…

  • Atento

    Para o do costume que por aqui costuma andar:

    Eleita pelo PCP
    Presidente da Câmara de Palmela reforma-se aos 47
    por Lusa, texto publicado por Sofia Fonseca 11 janeiro 2013

    Ana Teresa Vicente está a cumprir o seu último mandato.
    (ATUALIZADA) A presidente da Câmara de Palmela, Ana Teresa Vicente (PCP), vai reformar-se a partir do próximo mês de fevereiro, mas vai manter-se na presidência do município até final do mandato, disse hoje à agência Lusa fonte da autarquia.
    Ana Teresa Vicente, de 46 anos (faz 47 a 28 de janeiro), cumpre o terceiro e último mandato como presidente da Câmara de Palmela, pelo que não poderá recandidatar-se ao cargo.
    De acordo lista de reformados em fevereiro da Caixa Geral de Aposentações publicada em Diário da República de 8 de janeiro, Ana Teresa Vicente vai auferir uma reforma de 1.859,67 euros.

  • Politicalex

    O mal que te desejo é que nunca precises de te reformar com a idade dela e com os motivos dela. A notícia já tem quase dois anos…e prende-se com motivos de saúde