Restauro em Oliveira do Hospital “não cumpre” critérios

A Associação Profissional de Conservadores-Restauradores de Portugal (ARP) considerou hoje, numa carta aberta, que a intervenção efetuada no Santuário da Nossa Senhora das Preces, em Oliveira do Hospital, “não cumpre claramente os critérios fundamentais” do restauro.

De acordo com o presidente da ARP, Rui Pedro Borges, que assina a carta, a intervenção realizada por Miguel Vieira Duque em 13 esculturas do santuário evidencia “uma ausência total do respeito pelo valor original e único de todo e qualquer bem cultural”.

No documento, o presidente da associação afirma que o restauro “é contra os princípios essenciais do código deontológico que rege a profissão”.

lusa.pt

LEIA TAMBÉM

Líder parlamentar do PSD questiona António Costa sobre a reconstrução das casas afectadas pelos incêndios.

O líder parlamentar do PSD, Fernando Negrão, pediu ontem explicações ao primeiro-ministro sobre o reduzido número …

Chuva regressa Quinta-feira e as temperaturas baixam

As temperaturas vão descer entre 2 e 5 graus Celsius a partir de quinta-feira, dia …