“Roubo do curso de Marketing só espanta quem anda distraído”

O candidato da CDU à Câmara Municipal garante ter alertado para o processo de “asfixia” da ESTGOH e responsabiliza presidente do IPC pela extinção do curso de Marketing.

A anunciada não atribuição de vagas ao curso de Administração e Marketing da Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital (ESTGOH) não surpreende João Dinis que, em comunicado enviado ao correiodabeiraserra.com, refere que o “roubo do curso de Marketing só espanta quem anda distraído”.

“A CDU tem alertado constantemente a autarquia para este processo”, afirma ainda o também presidente de Junta de Freguesia e deputado na Assembleia Municipal que, às portas do encerramento de mais um curso na ESTGOH, lamenta que os apelos feitos não tenham sido escutados, tendo antes sido “subestimados”. Em concreto, Dinis lembra a expressão usada “ponha-se o município a pau que, com estas políticas, a ESTGOH é para encerrar”, bem como “os múltiplos apelos para a Câmara com o objetivo de a autarquia mobilizar, em primeiro lugar, as forças vivas e a população da cidade e do município para a defesa firme e intransigente da ESTGOH tal como a queremos ter e desenvolver”.

Para além de se revelar preocupado com a extinção de mais um curso – “frequentado por cerca de 100 alunos”, refere – o candidato da CDU chama também a atenção para o facto de aquela decisão comprometer o curso de “Finanças” porque – explica – há muitos alunos que frequentam ambos os cursos.

“Eis uma situação muito complicada também porque alguns dos docentes mais qualificados da ESTGOH vão “migrar” para Coimbra atrás do curso de marketing”, alerta também João Dinis, que não tem qualquer reserva em responsabilizar o presidente do Instituto Politécnico de Coimbra pela extinção de Administração e Marketing, pessoa que “tem competência institucional pelo encerramento ou abertura de cursos na ESTGOH”. “Esclarecemos ainda que o actual Presidente do Politécnico de Coimbra é um elemento muito conotado com o Partido Socialista”, sustenta ainda o candidato da CDU, verificando que “quem quiser achar o mais próximo responsável pela malfeitoria já sabe os caminhos”.

No processo de “morte lenta” a que a ESTGOH tem estado sujeita, João Dinis dá especial destaque aos (des)governos do PS e aos (des)governos do PSD e do CDS/PP que têm vindo a impor grandes e sucessivos cortes orçamentais sobre o Ensino Público em geral e sobre o Ensino Politécnico em especial”.

“Ao mesmo tempo, reduziram e reduzem os apoios sociais aos alunos e cortam nos salários e direitos dos funcionários e dos professores. O resultado é a degradação da qualidade do ensino público, é a centralização das escolas nas grandes cidades. É o abandono das escolas de interior e são os sacrifícios sobre as famílias até ao insuportável”, refere o candidato da CDU à autarquia oliveirense, entendendo ser “a política de direita aplicada ao ensino público para o destruir e para lhe retirar os fundamentos democráticos”. Um processo que, lembra, tem vindo a “sacrificar a ESTGOH apesar de alguns (bons) esforços municipais como, por exemplo, foi a compra do terreno, feita pela Câmara Municipal, para a construção de novas instalações”.

LEIA TAMBÉM

IP reforça meios de prevenção e limpeza de gelo e neve nas estradas da Serra da Estrela com novo Silo de Sal-gema na Guarda

A Infra-estruturas de Portugal (IP) instalou na Guarda, um novo silo de sal-gema com capacidade …

Incêndios causaram mais de 10 milhões de euros de prejuízos em Seia

Os prejuízos financeiros causados pelos incêndios dos dias 15, 16 e 17 de Outubro no …