Ruas e Encarnação entre os 25 autarcas que solicitam audiência ao ministro das Obras Públicas

 

Fernando Ruas e Carlos Encarnação não ficaram de fora. Em menos de uma semana, perto de três dezenas de autarcas da região Centro acederam ao repto lançado pelo presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital que, em estreita colaboração com o autarca de Seia, decidiu interpelar o ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações sobre a real dimensão do adiamento da concretização dos tão desejados Itinerários Complementares (IC) 6, 7 e 37.

Em carta enviada ontem a António Mendonça, os 25 presidentes de Câmaras Municipais dos distritos de Coimbra, Castelo Branco, Guarda e Viseu uniram-se na mesma luta e subscreveram o pedido de audiência, com o objectivo de habilitarem o ministério das Obras Públicas, Transportes e Comunicações com “o historial de décadas de estudos e compromissos para que se executem os investimentos que poderão fazer justiça com toda a região Centro”.

Em uníssono, o grupo de autarcas, do qual fazem parte os presidentes de Câmara das capitais de distrito de Coimbra, Viseu e Guarda – Carlos Encarnação, Fernando Ruas e Joaquim Valente, respectivamente – entende como “condição absolutamente imprescindível”, a opção do governo de assegurar a coesão territorial com a construção de infra-estruturas rodoviárias que ligam os distritos de Coimbra, Viseu, Guarda e Castelo Branco.

“Estes distritos são os que têm mais baixas taxas de execução do plano rodoviário …e com altas taxas de sinistralidade”, acrescenta o grupo de autarcas também constituído pelos edis da Covilhã, Arganil, Nelas, Tábua e Carregal do Sal.

Na missiva endereçada a António Mendonça, os presidentes de Câmara denunciam uma “situação muito desfavorável” que “impede” a região de “ser competitiva na atracção de investimento e de oferecer condições de bem-estar e conforto às populações, equivalentes às oferecidas no interior do país”.

Recorde-se que ainda na última reunião da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, o presidente José Carlos Alexandrino disse querer que “o ministro clarifique a sua posição relativamente ao adiamento”. O autarca chegou até a referir que a falta de informação sobre os novos prazos vai conduzir a “uma luta dura e com consequências imprevisíveis” ao nível da sua “posição individual”.

Consulte aqui a carta e lista de autarcas signatários.

LEIA TAMBÉM

Nelas declara estado de emergência municipal devido à seca

O presidente da câmara de Nelas fala em “racionamento de guerra” devido à seca, adiantando …

José Carlos Alexandrino acusa Governo de discriminação na ajuda pós-incêndios

O presidente da câmara de Oliveira do Hospital acusou o Governo de estar a discriminar …