Sampaense com meia-final equilibrada por um empate

Ao Sampaense interessava muito duas vitórias para ir ao Barreiro em vantagem na eliminatória. Todos esperavam dois jogos muito disputados uma vez que estavam em campo o segundo e terceiro classificados da fase regular.

No primeiro jogo, o Sampaense venceu o Galitos FC por 68 – 65. O Sampaense entrou em jogo com uma atitude muito forte, conquistando bem os espaços defensivos e controlando as operações com sabedoria.

Nos primeiros minutos, a equipa da casa conquistou uma boa vantagem no marcador, que foi prontamente anulada por uma reacção positiva por parte do Galitos. A partida manteve-se equilibrada, com a pressão de um jogo de “play-off” a ser evidente pela quantidade de bolas falhadas por ambas as formações.

Ao intervalo, o Sampaense vencia por 7 pontos, margem que não era suficiente para dar o jogo como entregue. A segunda parte começou da mesma forma, com o Sampaense a superiorizar-se novamente, mas com o Galitos a conseguir nova recuperação. Terá sido neste período que a equipa visitante conseguiu a melhor reacção chegando mesmo a ganhar o parcial do terceiro período.

Nos minutos finais do jogo, o equilíbrio foi notório mas os beirões a jogar perante o seu público foram mais eficazes nas alturas decisivas e venceram o jogo com justiça por 3 pontos. O jogo foi muito emotivo e de elevada qualidade, deixando as expectativas elevadas para o jogo a realizar no dia seguinte.

O MVP da partida foi Kendell Craig com 36 pontos e 3 ressaltos. Em igual evidência no Sampaense estiveram Anastácio Sami com 14 pontos e Juan Wyatt com 12 pontos.

No Galitos destacaram-se Timothy Bush com 21 pontos, Bruno Santos com 13 pontos e António Almeida com 12 pontos.

O segundo jogo era muito importante para o Galitos que sabia, caso não conseguisse a vitória, que o Sampaense poderia resolver a eliminatória logo no primeiro jogo no Barreiro.

Talvez, por isso, a opção da formação visitante tenha sido entrar em jogo exercendo pressão no campo todo sobre os jogadores beirões, fórmula que trouxe sucesso imediato, conseguindo a equipa visitante um parcial muito dilatado sobre o seu adversário.

Com uma postura defensiva um pouco apática, os jogadores do Sampaense viram o Galitos conseguir uma percentagem fora do comum no seu jogo exterior.

No segundo período os visitantes geriram a vantagem superior a 15 pontos, conseguindo ir para intervalo confortavelmente distanciados no marcador. Após o intervalo, cabia ao Sampaense reagir para tentar dar a volta ao jogo, mas o terceiro período só veio confirmar o bom jogo realizado pelo Galitos que ainda assim conseguiu dilatar mais um pouco a sua vantagem.

O Sampaense mostrou-se quase incapaz de reagir ao colectivo do Barreiro que se mostrava cada vez mais coeso e eficaz. Foi no último período que a reacção aconteceu com mais expressão, conseguindo Emanuel Seco imprimir uma pressão semelhante à do adversário em campo.

Neste período, o jogo ganhou maior velocidade, os turn-overs adversários sucederam-se e o tiro exterior acabou por perder eficácia, tudo isto fruto da defesa agressiva dos homens da casa.

A poucos minutos do fim, a diferença entre as duas equipas chegou a estar por 7 pontos apenas. Mas, a sorte não estava com os beirões que viram os seus lançamentos serem recusados pelo cesto adversário. Não tendo conseguido pontuar nesta fase favorável, a equipa da casa viu o Galitos resolver o jogo com um lançamento exterior na altura decisiva. Excelente jogo de basquetebol onde o Galitos foi justo vencedor.

O MVP da partida foi Hélder Carvalho com 16 pontos e 6 ressaltos. Em igual evidência no Sampaense estiveram Kendell Craig com 21 pontos e Anastácio Sami com 19 pontos. No Galitos destacaram-se Tiago Pinheiro e Ângelo Brito com 17 pontos e Rui Quitino e Timothy Bush ambos com 13 pontos.

Por: PNV

LEIA TAMBÉM

O Bava da Bola

Um tal Bava, Zeinal de primeiro nome, foi presidente executivo durante anos da PT. Em …

Aquela máquina…

Dois golos de Cristiano Ronaldo e um de André Silva asseguraram a vitória de Portugal …