A aldeia de Colcurinho, na freguesia de Aldeia das Dez está desabitada há mais de meio século, mas o seu padroeiro – Santo Antão – continua a ser venerado pela comunidade vizinha de Chão Sobral.

Santo Antão continua a ser venerado no desabitado povoado do Colcurinho

Imagem vazia padrãoA festa terá lugar nos dias 19 e 20 de Janeiro e o convite é feito pela comissão de festas: “venha à aldeia do Colcurinho, mas não venha sozinho”.

Para além de prestar homenagem a Santo Antão, a comunidade de Chão Sobral pretende também recordar as memórias dos trabalhos agrícolas e pastoris indissociáveis da paisagem onde o extinto povoado se insere.

A festa começa às 08h00 de sábado, 19 de Janeiro, altura em que terão início os preparativos para a desmancha do porco e a preparação do almoço que será servido ao meio-dia. Ao início da tarde, pelas 14h30, terá lugar a celebração da missa seguida de leilão. Para o final da tarde está prevista a actuação dos Bombos de Zabumba que assegurarão a animação musical pela noite dentro. No domingo de manhã o convite é para praticar Paintball, seguindo-se o almoço.

No despovoado do Colcurinho, a capela de Santo Antão é o único edifício que permanece intacto e caiado de branco. O aglomerado de casas xistosas – a maioria pertença de populares de Chão Sobral – caminha para um avançado estado de degradação.

LEIA TAMBÉM

“O presidente diz que Oliveira está na moda. Adarnela só se for na moda da idade da pedra. Não tem água, nem saneamento”

Quem chega a Adarnela, no concelho de Oliveira do Hospital encontra uma localidade dividida entre …

Cemitério de Nogueira do Cravo vai ser ampliado

A Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital aprovou na sexta-feira o alargamento do cemitério de …