A nevralgia do trigémio

Saúde: Nevralgia do trigémio afecta pessoas com mais de 50 anos. Autora: Drª . Beatriz Craveiro Lopes

A nevralgia do trigémio, também conhecida como tique doloroso, caracteriza-se por uma dor súbita na face, habitualmente num dos lados, de grande intensidade, breve, tipo facada ou choque eléctrico. Pode aparecer pela primeira vez em qualquer idade, mas o seu início ocorre, mais frequentemente, após os 50 anos de idade em mais de 90% dos casos.

Cada episódio de dor dura entre alguns segundos e dois minutos, mas pode ser seguido rapidamente de outro ataque. Podem ocorrer entre 10 a 70 episódios num dia e com a progressão da doença, os ataques tendem a durar mais.

Esta dor pode ser desencadeada com o processo de mastigação e fala (em 76% dos casos), com o toque (65% dos casos) ou como reação ao frio, o que acontece em 48% dos doentes.

O diagnóstico desta doença é simples, dadas as caraterísticas da dor. Nos casos em que não é possível identificar a sua causa pode ser recomendada a realização de um exame de ressonância magnética para excluir a presença de lesões, como quistos ou tumores, malformações vasculares, placas de esclerose múltipla ou a compressão vascular do nervo trigémio.

O tratamento médico pode ser farmacológico, baseado no uso de medicamentos antiepiléticos, ou não farmacológico, onde se inclui, nas situações mais graves, o recurso à cirurgia.

Face à intensidade da dor, gravidade e impacto negativo na qualidade de vida, os doentes ficam, em grande parte dos casos, deprimidos, com uma sensação de incapacidade que os pode levar a cometer suicídio. A nevralgia do trigémio é, nos Estados Unidos, a primeira causa de suicídio por dor não oncológica no idoso.

A nevralgia do trigémio é um dos tipos de dor neuropática. Os seus sintomas são, frequentemente, descritos como sensações de queimadura, formigueiro, picadas e dormência.

Este ano, as comemorações do Dia Nacional da Luta Conta a Dor, que se assinala a 17 de Outubro, terão como enfoque a dor neuropática.

Autora: Drª . Beatriz Craveiro Lopes

 

LEIA TAMBÉM

Feridos nos fogos que afectaram Oliveira do Hospital estão isentos de taxas moderadoras e têm medicamentos gratuitos

As vítimas dos incêndios de Junho e de Outubro do ano passado, que afectaram, entre …

Crónicas de Lisboa: “Os Livros que ninguém lê”. Autor: Serafim Marques

Graças aos novos processos de produção, tornou-se relativamente fácil e barato editar um livro. Por …