Secretário Geral do PSD responsabiliza Paulo Campos e o governo de Sócrates por obra do IC6 não estar feita

Em Oliveira do Hospital, a participar na tomada de posse da nova PCS do PSD, José Matos Rosa disse que a culpa de a obra do IC6 não estar feita é de “Paulo Campos, do PS e do governo de José Sócrates”.

Numa altura em que os IC6,7 e 37 voltaram a dominar a agenda política concelhia e regional pelo facto de aquelas obras não constarem do relatório final das infraestrturas de elevado valor acrescentado já entregue ao governo, do lado do PSD as acusações são dirigidas ao anterior governo socialista e ao ex secretário de Estado das Obras Públicas, Paulo Campos.

A acusação foi feita no último sábado pelo secretário geral do PSD, José Matos Rosa que, a participar na tomada de posse na nova Comissão Política de Secção do PSD de Oliveirense, foi peremptório nas palavras. “A responsabilidade de a obra não estar feita é do Dr. Paulo campos e do Partido Socialista e do Governo de José Sócrates que tiveram os instrumentos, o dinheiro e as condições e só não fizeram porque não quiseram”, afirmou aquele responsável nacional do partido que, do mesmo modo, criticou as opções do PS em construir “três auto estradas umas junto às outras e, infra estruturas que hoje não temos dinheiro para que funcionem”. “ Não posso deixar de acusar estes senhores por esta obra não estar feita”, continuou José Matos Rosa que, criticando a conquista do poder “na base do populismo”, tranquilizou os militantes do PSD em Oliveira do Hospital com a certeza de que ajudará em “tudo o o que for possível”.

“Todos os habitantes terão certeza de que a Drª Cristina Oliveira , a distrital, os deputados e o secretário geral vão fazer tudo o que for possível para termos esta obra, mas sem populismos”, disse ainda José Matos Rosa, indo ao encontro daquela que tinha sido a intervenção do deputado e elemento da Comissão Política Distrital do PSD, Maurício Marques que, na sessão de tomada de posse da secção do PSD oliveirense partilhou a preocupação que já lhe fora manifestada pela vereadora do PSD na Câmara de Oliveira do Hospital. “Quando teve conhecimento do relatório, logo me telefonou para saber o que fazer”, contou Maurício Marques, informando estar agendada para esta 2ª feira uma reunião da Distrital, com a presença de autarcas e especialistas para que “esta não seja uma preocupação só de Oliveira do Hospital, mas de todo o distrito”. “Todos junto temos mais força”, disse o responsável distrital para quem o IC6 é “uma obra de relevância para o concelho”.

 

LEIA TAMBÉM

Raul Alarcon conquistou camisola amarela em Oliveira do Hospital e Marcelo Rebelo de Sousa concentrou atenções

O espanhol Raul Alarcon (W52-FC Porto) foi hoje a grande figura da Volta a Portugal …

Governo lança hoje financiamento de 36 milhões para recuperar floresta das áreas ardidas, sendo 4 milhões para o Pinhal Interior

O Governo lança hoje concursos faseados de apoio à floresta, por região do país, no …

  • Cavaleiro de Oliveira

    Não nos interessa o passa culpas ,apesar de sabermos que quem mandou parar as obras ,Nós queremos é que elas sejam feitas porque é uma necessidade premente .

  • Oliveirense

    Oh Matos Rosa, com 5.000 milhões de euros para investir, o PSD tem agora a oportunidade de acabar o IC6 não achas?
    É a vossa oportunidade de se redimirem perante uma Região inteira e pedirem desculpas pelo logro que inventaram das “autoestradas da serra da estrela”.
    Sejam homenzinhos e concluam o que impediram que fosse concluido

  • Estradista

    Oh Matos Rosa, nós sabemos que foi o Paulo Campos e comandita que deram o dinheiro a empresas amigas para fazerem autoestradas, aeroportos, etc. Mas convém que foram esses que estão consigo na fotografia que fizeram o protesto com a “marcha lenta”.
    Convém também saber que o pai do actual presidente da Assembleia de Secção, também aí consigo, comprou terrenos onde irão passar as estradas, comprou empresa com alvará para poder fazer troços das estradas, e adquiriu também uma pedreira para fornecer os inertes para as estradas. Estava tudo preparado.
    Por isso embora esteja 100% de acordo consigo, não o pode dizer na companhia dessa gente.

  • Por um PSD ganhador

    O culpado desta situação toda tem um nome Paulo Campos oliveirense que foi fazer obra noutros concelhos que eram socialistas na região (Tábua e Seia) mas porque a câmara de Oliveira e Gouveia era PSD já não interessava. A estrada a de ser feita pelo PSD e vai ser esta comissão politica deste concelho e a distrital de Coimbra os principais impulsionadores, pois o Alexandrino e o seu amigo Paulo Campos gostam muito de populismos e culto ao chefe, mas o povo não esquece o que eles prometeram e vão pagar. Deixai-sem de tretas, falinhas mansas e manifestações.
    E agradeçam a concelhia do PSD.

  • João Brandão

    Um pouco de história para ajudar a clarificar algumas barbaridades que vão sendo produzidas por alguém que deveria ter uma postura responsável e verídica em relação aos factos que enuncia:

    1. Há mais de 30 anos começou-se a falar na construção de uma via rápida que ligasse o IP3 a Celorico e à Covilhã. Nesse tempo de Cavaquismo (PSD) a obra não saiu do papel

    2. Uns anos mais tarde, António Guterres (PS) construiu o primeiro troço do IC6 até à Catraia dos Poços;

    3. Posteriormente, durante a campanha eleitoral, Durão Barroso (PSD) anunciou no Hotel São Paulo que iria concluir os troços do IC6 e IC7. Acabou por abandonar o Governo e o país e a obra ficou por fazer;

    4. Depois José Sócrates e Paulo Campos (PS) lá construíram o segundo troço do IC6 até ao “meio do pinhal”, local onde atualmente está parado;

    5. Entretanto, fizeram-se estudos de impacto ambiental e obteve-se pareceres positivos, uma vez que a estrada iria atravessar a reserva ecológica da Rede Natura 2000;

    6. Nesse momento os autarcas de toda a região (PS e PSD) acordaram, entre vários cenários, o traçado definitivo dos troços restantes do IC6, IC7 e IC37 e foram aprovados os processos concursais para o lançamento das referidas obras;

    7. Subitamente, Pedro Passos Coelho (PSD) que tinha acabado de chegar ao Governo, ordenou a suspensão de todos os trabalhos dizendo que os troços em causa seriam construídos mais tarde;

    8. No final de 2013, o secretário de Estado das Obras Públicas(PSD) disse em Seia que os autarcas da região não se entendiam em relação à definição dos troços a construir, demonstrando profundo desconhecimento sobre o todo o processo;

    9. Entretanto, o Grupo de Trabalho para as Infraestruturas de Elevado Valor (nomeado pelo Governo PSD) definiu um conjunto de propostas prioritárias de investimento até 2020, não considerando o IC6 como relevante para ser enquadrado na lista provisória de 30 obras mais prioritárias;

    10. Seguidamente o Presidente da União de Freguesias de Oliveira do Hospital e S. Paio de Gramaços (PS) viu aprovada moção, no Congresso da ANAFRE, que defendia alterações ao relatório dos investimentos prioritários de forma a assegurar Investimentos em regiões onde estão por concluir infraestruturas rodoviárias já iniciadas, mas que importava executar integralmente;

    11. Uns dias depois o Presidente da CCDRC, Pedro Saraiva (nomeado pelo PSD) reafirma que não se irão concluir os troços desejados pelos Municípios da Serra da
    Estrela, por não serem considerados fundamentais;

    12. Por fim, é bem visível a união de todos os autarcas da região, independentemente da sua filiação partidária. Sem dúvida que estão a colocar a Bandeira do seu Concelho acima da Bandeira dos partidos que os elegeram.

    Agora é legítimo perguntar se as afirmações do Sr. Matos Rosa são reveladoras de pura ignorância ou se são fruto da mais absoluta falta de honestidade intelectual que um ser pensante pode produzir?

    Seria também fundamental que a atual Comissão Política do PSD desse um sinal do seu posicionamento face às soluções apresentadas pelo Grupo de Trabalho para as Infraestruturas de Elevado Valor.

    • João Brandão

      Em suma tudo o que está construído do IC6 deve-se a Governos Socialistas.
      Pelas mãos do PSD não foi feito sequer 1 cm da estrada.
      Desconhecem-se também acções dignas desse nome em prol dos troços IC6, IC7 e IC37 da autoria de Governos do PSD – muito pelo contrário, os Sociais Democratas tudo têm feito para que a obra não seja uma realidade e para que o interior esteja cada vez mais despovoado e que todo o investimento se faça no litoral e nos grandes centros urbanos.

      • Padre de Covas

        Caro João Brandão;

        O despovoamento do interior, deve-se à necessidade das pessoas irem ganhar dinheiro para outras paragens, nomeadamente o estrangeiro. E sabe porquê? Porque os governos socialistas particularmente os socratinos com o exemplar envolvimento do Paulo Campos fizeram estradas, aeroportos, barragens por tudo que era lugarejo, deixaram-nos na banca rota.
        Por isso o Matos Rosa disse e muito bem que se vai fazer o que se achar prioritário. E quem sabe, é que faz bem, e quem tem feito bem, são estes que lá estão. Por isso têm o direito de decidir. Percebeu.
        Os que defende gastaram o que não tínhamos a fazer obras para se enriquecerem e enriquecerem os amigos. Agora estamos a pagar. Quem não tem dinheiro para uns sapatos novos, poupa e melhora os que tem, ou seja os velhos.
        O que é que custa aos socialistas meterem isto na cabeça.
        Sabe o que era muito bom para o País? Era os socialistas imigrarem.

        • João Brandão

          Caro Padre de Covas,

          O que era bom para o país era devolverem o dinheiro que roubaram no BPN, BPP e afins. Afinal estes senhores tinham um factor comum – serem Sociais Democratas.

          Por outro lado, não são os do PSD que nos fazem sair da banca rota, é a classe média que o está a fazer. Esses dos PSD estão cada vez mais ricos, à custa do empobrecimento geral do trabalhador/contribuinte português.

          veja-se os interesses criados à volta do sectores como a educação e a saúde – promoveram a iniciativa privada, enriqueceram os administradores que por coincidência estão ligados ao PSD e retiraram o acesso universal à população em geral.

          • Padre de Covas

            Balelas João Brandão, balelas.

            Por mais que invente, não consegue contrariar a evidencia dos resultados.
            O Guterres foi-se embora dizendo que não conseguia tirar-nos do pantanal que criou.
            O Sócrates!!! Bem, nem é preciso falar, foi somente o pior de sempre da Nação.