Secundária de Oliveira do Hospital abre processo a tesoureiro suspeito de desviar dinheiro

A Escola Secundária de Oliveira do Hospital abriu um processo diciplinar ao tesoureiro da secretaria, um homem com idade próxima dos 60 anos, por suspeita de, ao longo de vários anos, ter desviado uma quantia avultada de dinheiro.

Ao que o correiodabeiraserra.com apurou a situação foi detetada no âmbito de uma inspeção administrativa que terá verificado saídas injustificadas de pequenas verbas, mas que se multiplicaram ao longo dos anos, estimando-se que o valor em falta nas contas da Secundária seja de “largos milhares de Euros”.

Em causa está uma situação que terá passado despercebida aos responsáveis máximos da secretaria e direção da Escola Secundária que, só no início do corrente ano letivo, tomaram conhecimento do caso e dos montantes envolvidos.

Com todos os indícios a apontarem sobre o tesoureiro da secretaria, a Escola Secundária procedeu à abertura de um processo disciplinar àquele técnico administrativo que se encontra , desde o final do ano, ausente das suas funções alegando também problemas do foro cardíaco, depois de em plena escola ter sido assolado por forte indisposição.

O “assalto às contas” da Secundária já é do conhecimento geral da escola onde, sabe este diário digital, a notícia tomou a todos de surpresa pelo facto de o tesoureiro,em funções na secretaria há perto de 20 anos, sempre aparentar conduta exemplar, não levantando por isso qualquer tipo de suspeita.

No entanto, este diário digital sabe que o indivíduo alvo de processo disciplinar já é reincidente na alegada prática de desvio de dinheiros escolares. Factos que remetem para a década de 80, altura em que exercia funções de tesouraria no Agrupamento de Escola Brás Garcia de Mascarenhas, de onde chegou a ser afastado por ordem de inspeção administrativa. Antes de integrar a equipa de secretaria da Escola Secundária no início da década de 90, o técnico administrativo exerceu funções em Coja.

O caso que começa a ser do conhecimento generalizado da população não deixa de surpreender e causar estranheza a conhecidos e pessoas próximas do tesoureiro alvo de suspeita. É que para além de ser considerado “homem de bem” entre a comunidade educativa, são conhecidas as suas ligações à igreja, chegando mesmo a “celebrar a palavra” na freguesia onde reside, Lagos da Beira, onde também está ligado ao associativismo.

Do mesmo modo, ao indivíduo nunca lhe foram conhecidos problemas de ordem económica ou de outra natureza que justificassem tal prática.

O correiodabeiraserra.com tentou obter mais esclarecimentos sobre este assunto junto do diretor da Escola Secundária de Oliveira do Hospital, mas até ao momento tal ainda não foi possível.

LEIA TAMBÉM

Jovens cientistas da EPTOLIVA de Tábua desenvolvem Compósito Antisséptico e conquistam segundo lugar na XI Mostra Nacional de Ciência

Jovens estudantes da Eptoliva, na Tábua, no distrito de Coimbra, desenvolveram uma solução desinfectante a …

A escola ou a escolinha (?). Autor: António Ferro.

Durante várias décadas, fui assistindo às mudanças (algumas drásticas e escusadas) no sistema de ensino …