Seia: Aldeia Natal sem Pai Natal numa crítica ao consumo

A ausência da figura do Pai Natal na povoação de Cabeça, no concelho de Seia, que está transformada em “Aldeia Natal”, não preocupa os visitantes, nem os mais novos, que reagem com naturalidade à opção da organização.

Até ao dia 05 de Janeiro, aquela aldeia localizada na Serra da Estrela transforma-se em “Aldeia Natal”, e oferece aos visitantes um Natal típico, no qual o Menino Jesus é a figura central.
O projecto “Cabeça Aldeia Natal” integra cenários inspirados no imaginário de Natal na montanha, e envolve os cerca de 190 habitantes que conceberam os enfeites que embelezam as ruas e as casas.

A iniciativa foi coordenada pela dupla Gil & Alberto – Gil Veloso e Alberto Silva – mais conhecidos pela dupla de “eco-designers”, no novo estilo Eco-Chi, que envolveram a comunidade na concretização do plano executado a partir da ideia de “Natal da família e para a família”, em que não existe consumo “desenfreado” e as pessoas “podem viver o verdadeiro Natal”.

“Nós temos tanta coisa linda, tanta coisa boa, e está a ser um bocadinho esquecida, estão a sobrepor coisas que vêm de fora, fazendo-nos perder uma identidade que é tão nossa, que é o Natal do Menino Jesus e para a família, aonde o Pai Natal não entra”, justificou à agência Lusa Gil Veloso, da organização.

Como o Natal é “da família e para a família”, os promotores deixaram de fora a figura de barbas brancas e a decisão agradou aos visitantes de Cabeça.
Maria Alfredo, residente em Seia, disse que encontrou um cenário “maravilhoso” e que o Pai Natal não faz falta “nenhuma” na “Aldeia Natal” do seu concelho.

Já Fernando Carvalhais, de Arganil, reconhece que a opção é acertada por a associação do Menino Jesus ao Natal ser “mais rural” e o Pai Natal estar mais relacionado com os grandes centros urbanos.
A pequena Beatriz Galvão, de seis anos, residente em Cabeça, também não se mostrou triste pela ausência do Pai Natal, embora admita que faz “um bocadinho” de falta.

Alguns habitantes contactados pela Lusa disseram gostar do evento de animação natalícia, por considerarem que a terra está “muito linda”. “Gostava que isto fosse repetido nos próximos anos,” disse Maria Deolinda, de 79 anos. Maria do Carmo, de 65 anos, também reconheceu que a terra está “bonita”. “Estou muito orgulhosa pela minha terra”, disse a mulher que, durante várias semanas, fez arranjos, coroas e grinaldas para as ruas.

Os enfeites natalícios foram executados com 90% de materiais retirados da natureza, segundo Alberto Silva, da organização.

O programa da “Aldeia Natal” inclui concertos, oficinas diversas, presépio ao vivo e animação para os mais novos. A organização refere que, nesta quadra festiva, a Serra da Estrela ganhou um novo produto turístico que atrairá “muita gente”.

Ricardo Mendes, representante da comunidade local no projeto que também envolve a Câmara de Seia e a Associação de Desenvolvimento Integrado da Rede de Aldeias de Montanha referiu que alguns operadores turísticos locais e nacionais estão a vender “pacotes especiais” relativos à “Aldeia Natal”.

sol.pt

LEIA TAMBÉM

Incêndios causaram mais de 10 milhões de euros de prejuízos em Seia

Os prejuízos financeiros causados pelos incêndios dos dias 15, 16 e 17 de Outubro no …

idosos

Idoso desaparecido em Trancoso

Os Bombeiros e a GNR estão a procurar um homem de 90 anos que foi …