“Pela travessia, por túnel, da Serra da Estrela” é o título da petição que está disponível desde ontem na Internet – em http://www.petitiononline.com/tuneisSE/petition.html – com vista a reunir o maior número de assinaturas em defesa da solução que prevê a travessia da Serra da Estrela por túneis.

Serra da Estrela: Petição defende túneis e Câmara de Seia insiste na rejeição

“A solução dos túneis, considera no Cenário B, é a que melhor satisfaz as populações na transposição da Serra da Estrela no que se traduza em rapidez, conforto, segurança” pode ler-se no documento, que dá ainda conta de que “embora possa ser, num primeiro momento, mais cara que a solução do Cenário C, este será mais caro a médio prazo em termos de exploração, poluição, destruição da paisagem, consumo de combustível …”.

Os autores da petição – que ao início da manhã de hoje contava já com 225 cidadãos subscritores – esperam que “os decisores em Lisboa não deixem de procurar saber qual das três soluções em confronto, melhor satisfará as necessidades dos utentes e menos prejudicará a natureza” e solicitam que “qualquer decisão definitiva só seja tomada depois de avaliados os custos dos projectos de execução das várias soluções apresentadas bem como os efectivos impactes ambientais respectivos”.

Note-se que o Estudo de Avaliação Estratégica, encomendado pela Estradas de Portugal, está em consulta pública até ao dia 12 de Fevereiro e inclui três cenários de traçados.

Entretanto, no final do dia de ontem, a Câmara Municipal de Seia posicionou-se – em nota de imprensa – mais uma vez contra a solução que envolve a construção de túneis. “A Câmara e Assembleia Municipais de Seia, aprovaram traçados que não incluem os túneis. Os túneis, um dos três traçados (cenários) no âmbito do estudo elaborado pelo Governo, é aquele que maior custo tem e menos benefícios traz”, adianta a autarquia, recusando “esperar mais 50 anos por estes acessos”. Liderada por Eduardo Brito, a Câmara Municipal de Seia chega a considerar que alguns daqueles que agora defendem os túneis, “o fazem porque já estão servidos de boas acessibilidades”.

Sublinhe-se que o município de Seia sempre se posicionou a favor do Cenário C e, isto mesmo foi confirmado por Eduardo Brito, aquando da realização de um debate entre os municípios da região, o Núcleo de Desenvolvimento Empresarial do Interior e Beiras e o Secretário de Estado Adjunto das Obras Públicas e Comunicações, Paulo Campos, no passado mês de Novembro em Oliveira do Hospital. Uma posição também defendida pelo presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital.

Note-se, contudo, que no referido encontro, o município de Gouveia, pela voz de um vereador, não se colocou ao lado de Seia e Oliveira do Hospital. “Não é o que mais nos favorece”, referiu o autarca, acrescentando que o cenário C não proporciona “uma ligação rápida” aos pontos de desenvolvimento que identificou: Viseu e Covilhã.

LEIA TAMBÉM

Ministro Pedro Marques garantiu em Nelas que a aposta em infra-estruturas de transporte passa pela ferrovia e IP3, ignorando IC6 e IC12

O ministro do Planeamento e Infraestruturas, Pedro Marques, assegurou ontem em Canas de Senhorim, Nelas, …

José Carlos Alexandrino lança suspeitas sobre queijeiras de Seia nas descargas ilegais no rio Cobral

Como regresso da chuva, os habitantes que vivem próximo do rio Cobral temem que voltem …