Sete dias de Teatro Infanto-juvenil em Seia

Seia acolhe durante a próxima semana, de 25 a 30 de Maio, a 7ª edição do Motin, uma mostra de teatro escolar que decorre ao longo de sete dias, no Cineteatro da Casa Municipal da Cultura, com seis espectáculos. Organizado pelo Município de Seia, este ano integrado na programação da XIII ARTIS – Festival de Artes de Seia, o Motin tem início com duas representações dramáticas destinadas ao público escolar, na segunda e terça-feira, às 15h00.

O grupo constituído por 22 alunos finalistas do 12º ano, do Curso Profissional de Artes do Espetáculo-Interpretação, da Escola de Teatro do Colégio de São Teotónio, apresenta a peça “Fragmentos de um discurso amoroso”, no dia 25, e os Trupeliante do Instituto de Gouveia representam, no dia 26, “Clow”, uma variedade de números assente na animação de rua que aplica a técnica de clown (palhaço). Também na terça-feira, pelas 21h30, a Escola Profissional da Serra da Estrela estreia-se no Motin com a peça “Intemporalidade do amor”, a primeira das quatro escolas do concelho de Seia que durante esta semana sobem ao palco do Cineteatro. Espectáculos com entrada gratuita.

Na quarta-feira, o clube de teatro da Escola Dr. Guilherme Correia Carvalho apresenta “Despertar da Primavera” (com adaptação dramatúrgica). O grupo é composto por alunos do 8º, 10º e maioritariamente do 9º ano, bem como um professor, que usufruem da disciplina de Expressão Dramática/ Teatro em sistema de clube, estando já com dois anos de aprendizagem teatral. Na quinta-feira, o Cineteatro recebe a peça “Vanessa vai à luta”, uma encenação teatral do Clube de Expressão Dramática da Escola Evaristo Nogueira, cujo historial remonta a 1991, ano da fundação da escola.

A Escola Secundária de Seia finaliza, na sexta-feira, o leque de representações teatrais escolares, apresentando ao público “Absurdos da vida”, uma interpretação protagonizada por alunos do curso profissional Técnico de apoio Psicossocial desta escola. O Motin encerra, no sábado (dia 30, às 21h30), com o espectáculo “Oxalá não demore ao céu cair para abraçar o fogo que nos consome”, do Teatro da Academia de Viseu.

“A Mostra de Teatro Infanto-juvenil tem como objectivo fundamental usar a arte dramática como elemento fundamental para a vivência sociocultural dos jovens, num contexto amplo de cidadania, participação comunitária, direccionando-os para um pensamento crítico e divergente sobre as problemáticas do mundo”, explica a autarquia, salientando que este ano o Motin conta com um convidado especial, o actor António Fonseca, que brindará os participantes com três sessões alusivas aos “Lusíadas”, no dia 27 de Maio, no auditório da Casa Municipal da Cultura.

 

LEIA TAMBÉM

Cid Teles, a cigarra do Triste Fado: Na imprensa. Autor: Renato Nunes

Se compulsarmos o arquivo de A Comarca de Arganil, que já foi parcialmente disponibilizado em …

Cid Teles, a cigarra do Triste Fado: Possíveis influências. Autor Renato Nunes

Não é fácil identificar as influências de um indivíduo. Ainda assim, o estudo dos seus …