Sócios chumbam projecto de fusão da Caixa de Crédito Agrícola da Beira Centro e de Oliveira do Hospital

O projecto de fusão das Caixa de Crédito Agrícola da Beira Centro e da estrutura de crédito de Oliveira do Hospital foi ontem chumbada pelos sócios em reunião de Assembleia Geral. Os associados da Caixa da Beira Centro (dos concelhos de Arganil, Góis, Lousã, Poiraes e Tábua) recusaram o novo plano, inviabilizando desde logo a união, apesar do voto favorável dos sócios da estrutura de Oliveira do Hospital.

A transferência da sede da Caixa da Beira Centro para Oliveira do Hospital, ficando a sede administrativa em Arganil terá sido um dos aspectos que levou à recusa do projecto que levaria à criação da Caixa de Crédito Agrícola Mútuo da Beira Serra e Açor. Um chumbo que se repete depois de uma primeira tentativa de fusão que ocorreu há nove anos.

“Subtrair interesses pessoais”

“Foi uma manifestação dos sócios e em democracia temos de aceitar os resultados. A votação foi inequívoca. A maioria dos sócios acharam que não era o mais vantajoso para a Caixa Beira Centro e como tal não venceu”, explicou o presidente da Caixa da Beira Centro, Francisco Batista, em declarações à Rádio Boa Nova, ele que também trabalhou no projecto de fusão, que era também defendido pelo presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, José Carlos Alexandrino. “Penso que o que estava delineado era um bom projecto, tendo em conta o futuro porque dava uma dimensão muito maior a um banco regional. Mas os sócios acharam que não”, continuou aquele responsável, acreditando que o processo poderá ser retomado no futuro.

Considerando que será sempre vantajoso uma fusão entre as duas estruturas, até pelas exigências cada vez maiores do Banco de Portugal, Francisco Baptista alerta, porém, para que nestes procedimentos sejam “subtraídos interesses pessoais”. “E existem sempre. E às vezes é isso que prejudica os processos. Estou à vontade porque defendi o projecto de uma forma séria”, concluiu.

LEIA TAMBÉM

Feridos nos fogos que afectaram Oliveira do Hospital estão isentos de taxas moderadoras e têm medicamentos gratuitos

As vítimas dos incêndios de Junho e de Outubro do ano passado, que afectaram, entre …

Oliveirense Paulo Campos entre ex-governantes de Sócrates sob escuta e pode vir a ser constituído arguido

O processo que investiga Parcerias Público-Privadas Rodoviárias, ao fim de sete anos, está na recta final …

  • Adeus caixa

    Então Sr Presidente Alex, lá se foi por água abaixo o sonho de ganhar uns milhares por mês na Caixa.
    Achava que os da Lousã, de Arganil, de Poiares e de Góis eram doidinhos? Ficavam a mandar zero e ainda viam os empregos irem de vela para terem que ir para lá trabalhar os de Oliveira e de Tábua. Juizinho nessa mona.
    E agora? Tem que aceitar a proposta do PS e ser candidato à câmara nas próximas autárquicas ou não chega a acabar este mandato?
    Ai como ele anda, qualquer quer dia até os cães lhe mijam nos calcanhares.

    • Adeus até à próxima

      Nem com as chamadas telefónicas à conta do povo a pedirem para irem votar na lista alexandrina conseguiram minoram a banhada que levaram.
      Tudo tem um fim, goodbye alexandre…

  • Caodidato

    O Povo é quem mais ordena. Pena que não saiba usar a força que tem. Votar não custa nada..! Votando bem, dá cá uma força..! A Caixa já foi. Nas legislativas é preciso tratar do José Sócrates/PS, Sempre… na cadeia..! E dos vendilhões que aí andam, é preciso manda-los trabalhar.Como não sabem, maior castigo não se lhe pode dar. Resumindo:Partidos do arco do desgoverno,(PS PSD CDS), nunca, jamais, em tempo algum..!

  • Respeitinho

    “A minha caixa” diz o artista. 152 votos todos a favor, o que não diz é que obrigaram a votação de braço no ar para verem quem votava contra e na verdade desde CDS’s a PCP’s todos tiveram medo do Sr Presidente. O respeitinho é muito lindo.
    Ai Alex, Alex que ainda acabas atrás das grades.

    • Politicalex

      Votação de braço no ar, não se podia ter documentação…estão a ficar refinados…
      Uns democratas…Agora um nadador salvador na piscina….muito bem se “comunica”, por aqui..!

  • António Lopes

    O que a mim me deixa perplexo é ter sido dito que a comunicação social não podia ter acesso ao que se estava a discutir..! De que têm medo Senhores..? Uma instituição com 3 mil sócios,tal atitude dá que pensar.Eu próprio quis ter um documento para análise foi-me dito que só para consulta no local..!Na celebre Assembleia onde se discutiu a intervenção, o Senhor Presidente do Conselho de Administração recusou-se a esclarecer os sócios do porquê dessa mesma intervenção. discutida e solicitada sem o conhecimento e aprovação dos sócios..! Foi por esta “democracia” que lutei e gastei mais de meio milhão de euros..? Naturalmente dá um mau perder muito grande.Fico perplexo, depois de tanto tempo a discutir a fusão, como é possível chegar-se a esta situação.Também estranho, muito,considerando o histórico, a composição da lista que, não terá sido elemento de somenos para o resultado que acabou de acontecer..! Há uns iluminados que se convenceram que são mesmo Deuses, cá na terra.Depois, acontecem estas “surpresas”. Grave é o prestígio das instituições que vai sendo sacrificado a estes jogos dos pequenos interesses,sempre em prejuízo do colectivo e do bem comum.Sempre defendi e defendo, uma forte unidade em torno da Caixa numa perspectiva de que, porque conhece melhor a realidade local e tem uma decisão de proximidade, logo mais rápida,deve a Caixa ser um dos principais motores e alavanca da economia local, com o apoio de todos, incluindo as instituições locais, e dentro do princípio de reciprocidade das vantagens, Esse é que é o caminho, na nossa modesta opinião.Dá que pensar, pessoas que fizeram uma gestão que levou a Caixa ao declínio aparecerem em lugares de destaque, para a liderança da instituição…Há quem tenha “lata” para tudo…Ainda bem que tenho para lá umas moras e, como tal, e por causa disso, não mexi uma palha…Às tantas ainda sobrava para mim…E não acusem o CBS que, desta vez, nem a notícia das eleições deu…