“Socorroquemorro” expõe degradação do património florestal

Da autoria de Fernando Almeida Nunes, a exposição denominada “Socorroquemorro” vai estar patente no Ritual Bar entre 21 de Março e 4 de Abril e surge em jeito de comemoração do 10º aniversário da OHs.21 – Associação Cultural e Multimédia de Oliveira do Hospital  e do Dia Mundial da Floresta e da Árvore.

Na organização desta iniciativa, a Associação Cultural conta com a parceria da CAULE – Associação Florestal da Beira Serra e com a colaboração do Grupo da Área de Projecto do 12º A da Escola Secundária de Oliveira do Hospital.

“Socorroquemorro” reúne um conjunto de fotografias de rara beleza e com grande impacto gráfico que transmite o sofrimento do pinheiro bravo e a sua inevitável perda. Em nota de imprensa enviada ao correiodabeiraserra.com, a exposição é apresentada como uma chamada de atenção, através de uma visão artística, para este flagelo florestal. “É um património natural que está condenado a desaparecer”, adianta a mesma nota.

Fernando Almeida Nunes é fotógrafo profissional, com ligações a Oliveira do Hospital (residiu vários anos em Lagares da Beira), e apaixonado pelas paisagens da região da Beira Serra, que fotografa desde os anos 70 do século passado.

A inauguração da exposição está marcada para as 17h00 de 21 de Março no Ritual Bar. Na ocasião será ainda feita a apresentação do trabalho: A Problemática do Nemátodo da Madeira do Pinheiro, pelo Grupo de Área de Projecto do 12º A da Escola Secundária de Oliveira do Hospital. Segue-se uma sessão de esclarecimento sobre a temática com membros da CAULE.

Destaque também para a instalação sonora permanente, com base em gravações de campo realizadas em áreas florestais onde a problemática é evidente.

LEIA TAMBÉM

Casas abandonadas. Autor: Renato Nunes

A partir do momento em que a minha avó materna faleceu, já lá vão 22 …

Festival “Origens” de Travanca de Lagos agendado para o próximo fim-de-semana

Os Jovens da Liga de Travanca de Lagos apresentam, de sexta-feira a domingo, mais uma …