Gosto (muito) mais do outro. Do grego antigo que era genuíno e deixou escola. Ainda hoje se admira o seu pensamento e a sua coragem “à prova de cicuta”...

Sócrates…

Este, o Sócrates actual, só não é virtual porque existe fisicamente. Ainda assim, ele é um produto que o sistema criou e aguenta, por enquanto… Foi “inventado” e publicitado por meia dúzia dos maiores capitalistas nacionais inspirados pelos mentores da Trilateral, esse sinistro “polvo” internacional. Uns e outros para se servirem dele e para que ele os sirva mais fielmente que o mais fiel dos seus executivos.

Portanto, Sócrates é, “apenas”, uma extensão do longo braço das oligarquias ( das “famílias”…) que parasitam as finanças, a economia e o País. É um político esvaziado de humanismo. Serve, no actual papel, até ao exacto momento em que essas oligarquias assim o queiram, obviamente enquanto lhes servir os seus interesses de rapina e mesmo que, para o efeito, prossiga na deriva totalitária em que o (des)governo PS já navega.

Sócrates é a sela do cavalo PS que os maiores grupos económicos montam (a toda a sela…). Sim, sela e cavalo desse “clube” especial de grandes vigaristas e especuladores que, como está bem à vista, se atolam todos os dias nos maiores escândalos da alta finança. Escândalos que o (des)governo PS nos faz pagar, a nós, com a nossa paciência, o nosso desassossego e o nosso dinheiro público.

Por isso, Sócrates e a sua equipa se encontram onde (ainda) estão. Até ao exacto momento em que as oligarquias (as tais “famílias”…) resolvam mudar de sela e de cavalo. O “resto” são variações em torno deste tema. A factura é o País e é o Povo quem a paga. E o primeiro “aval” é o voto que lhes têm dado…

Mas também assim é apenas enquanto nós, os Portugueses, permitirmos estas políticas e estes políticos de direita. Até um dia…mais cedo que tarde, haja confiança !

O movimento Alegre “ma non tropo”…

É outra “invenção” do sistema. “Invenção”, não, mais “re-invenção” que o papel do Manuel Alegre já está “inventado” há muitos anos.

Manuel Alegre é uma válvula de escape do sistema, hoje outra vez na variante encomendada para o PS e por este servida. Manuel Alegre continua sendo a “peninha de esquerda” no vasto chapéu das continuadas políticas de direita do PS.

O Bloco de Esquerda (BE) é um movimento/partido que só existe porque existe o PCP. A “mais valia” do BE reside no facto de se opor ou de fazer concorrência ao PCP e de congregar votos de sectores do eleitorado que, por preconceito ou desinformação, têm grandes dificuldades em votar firme, ou seja, em votar no PCP ou na CDU. Por isso, o Bloco é tão “acarinhado” nomeadamente pelos “donos” da grande comunicação social.

Manuel Alegre e o Bloco de Esquerda, hoje mancomunados, perseguem cadeiras do poder e não consubstanciam um programa político com uma verdadeira alternativa às políticas de direita do actual (des)governo PS.

Aliás, como podem eles pretender a unidade “das esquerdas” se, ao mesmo tempo, hostilizam o PCP ou tentam “ignorar” que o PCP é a força organizada da esquerda; que o PCP tem uma proposta concreta de ruptura democrática com estas políticas de direita ?…

Enfim, sejamos claros, a meia dúzia das oligarquias financeiras e económicas que escravizam o nosso País, essas oligarquias não têm o mínimo receio de Alegre mais do BE mais das altissonantes declarações post-poéticas assim ao jeito do “ a mim ninguém me cálá…”.

As oligarquias financeiras receiam é o PCP, a sua capacidade de luta, de organização dos trabalhadores, de resistência e de confiança num futuro melhor para o nosso Povo, com o PCP !

João Dinis
Autarca da CDU – Oliveira do Hospital

LEIA TAMBÉM

Batalha de Aljubarrota – A Real Batalha – 14 de Agosto de 1385 – Faz 632 Anos. Autor: João Dinis, Jano

Viva Portugal !  Livre, Soberano e Independente !!!  Viva ! Sim, a 14 de Agosto …

DE SEDENTÁRIO A ATLETA……..NUM AI !!! Autor: Luís Marques

Do 8 ao 80, é este o comportamento da maior parte das novas adesões ao …